Comparativo de 2014: Volkswagen Up vs. Fiat Uno

Confira quem se saiu melhor nesse comparativo publicado originalmente na edição de fevereiro de 2014 da MOTOR SHOW

0
687
Volkswagen up! vs. Fiat Uno
Volkswagen up! vs. Fiat Uno

Se dependesse das montadoras, o mercado brasileiro de carros teria centenas de categorias. É o que concluímos a cada lançamento, pois quase todos dizem que seu modelo “está inaugurando uma nova categoria”. Pois bem. Aconteceu de novo desta vez, com a Volkswagen. Diante da nossa insistência, entretanto, o presidente da empresa, Thomas Schmall, concordou que o Fiat Uno “pode ser considerado” um concorrente do VW Up. Mas qual Uno? E qual Up?

+ Avaliação: Volkswagen Up Pepper tem gostinho de quero mais
+ Comparativo de 2015: Ford Ka vs. Nissan March, Volkswagen Up!, Volkswagen Fox e Hyundai HB20
+ Avaliação: Fiat Uno entra na festa dos três cilindros
+ Fiat Uno 2019 chega apenas com motores 1.0


Todas as versões do novo Volkswagen têm motor 1.0 e quatro portas (uma versão de duas portas é esperada para o futuro breve). Devido à idade do projeto e ao conceito dos carros, não faz sentido comparar o Up com o Fiat Palio Fire. Por isso, enquanto não chega o novo carro de entrada que a Fiat produzirá em sua fábrica de Betim, Minas Gerais, vamos tratar o Uno como rival do Up.

Segundo a Volkswagen, a versão do VW Up que terá mais vendas é a intermediária, batizada de Move Up. Portanto, escolhemos essa versão e o Uno Economy 1.4 para as fotos desta primeira comparação.

No patamar inferior, teremos uma disputa entre o Uno Vivace 1.0 quatro portas (R$ 24.990) e o Take Up, de entrada. O motor 1.0 da Fiat tem 75 cv, enquanto o da Volks oferece 82 cv, ambos com etanol. Já o Uno 1.4 utiliza um motor de 88 cv (etanol). Com esses números, o bloco 3 cilindros 1.0 da Volkswagen fica no meio deles.

Falando em consumo de combustível, o Up 1.0 ganha dos modelos Uno (1.0 e 1.4) rodando na cidade. O Up tem autonomia de 13,2 km/l com gasolina e de 9,1 km/l com etanol. A autonomia das duas versões do Uno na cidade é de 12,3 km/l (1.0) e 12,5 km/l (1.4), rodando com gasolina, e de 8,3 km/l (1.0) e 8,7 km/l (1.4), se abastecido com etanol.

Na estrada, entretanto, confirmando o resultado que obteve no teste de consumo realizado pela MOTOR SHOW em janeiro, o Fiat Uno Economy 1.4 é mais eficiente. Ele faz 15,2 km/l com gasolina e 10,4 km/l com etanol.

Ainda na estrada, o Uno 1.0 tem maior autonomia do que o Up com gasolina (14,5 km/l contra 14,3 km/l), mas o Volkswagen ganha do 1.0 da Fiat nas viagens com etanol (9,9 km/l contra 9,4 km/l). Em resumo: para rodar na cidade, o Up é a melhor opção, com qualquer combustível; para rodar na estrada, o Uno 1.4 é mais econômico, também com os dois combustíveis.

Quando falamos em desempenho, porém, a vantagem do motor 1.4 da Fiat é gritante. Na aceleração de 0-100 km/h com gasolina, o Uno 1.4 gasta 11,1 segundos, contra 12,6 segundos do Up e 14,7 segundos do Uno 1.0. Na mesma prova, com etanol, o Uno 1.4 arranca em 10,8 segundos, contra 12,4 segundos do Up e 13,8 segundos do Uno 1.0.

Isso apesar de o Up ser o mais leve dos três: pesa 910 quilos, contra 920 quilos do Uno 1.0 e 950 quilos do Uno 1.4. Claro! A relação peso-potência do Uno 1.4 é a melhor dos três carros. Cada cavalo de seu motor carrega 10,8 quilos, enquanto os cavalinhos do Up precisam levar 11,1 quilos e os do Uno 1.0 têm de transportar 12,3 quilos.

Uma posição definitiva sobre o Up nessa versão intermediária só teremos quando a Volks divulgar o preço do carro e a lista dos equipamentos de série e opcionais. Carro por carro, parece difícil o Move Up (ou mesmo o Take Up, de entrada) perder para o Uno Vivace 1.0, pois seu projeto é mais moderno e a busca por economia de espaço e peso foi levada às últimas consequências pela Volkswagen.

Não havia uma preocupação tão grande dessa busca na categoria de carros pequenos quando a Fiat lançou o novo Uno, em 2010. Além do mais, o Up é um projeto global (apesar das modificações feitas para o Brasil), enquanto o Uno é feito para o “patropi”. A versão que brigará com o Uno Vivace será mesmo a básica Take Up.

Mas é bem possível que o Fiat Uno Economy 1.4 seja comparado com o Move Up 1.0 (intermediário) por consumidores mais interessados em economia de combustível e segurança.

Ora, o Uno Economy 1.4, que começa em R$ 29.600, passará a custar R$ 33.852 se tiver ar-condicionado (R$ 3.291), predisposição para rádio (R$ 299) e rádio CD/MP3 com bluetooth (R$ 662). O ar-condicionado e o rádio também serão opcionais no Move Up.

Em compensação, essa versão já vem com preparação para som, banco com ajuste de altura, porta-malas com dois pavimentos, três apoios de cabeça traseiros e o Infotrip, um sistema que dá dicas de direção econômica ao motorista, além dos dados sobre a viagem. Nos dois carros, as rodas são de 14 polegadas – pneus 175/70 no Volkswagen Move Up e 175/75 no Fiat Uno 1.4.

Apesar de o Uno (3,770 m) ser um pouco mais longo que o Up (3,605 m), dentro do Volks a sensação de espaço é maior. O carrinho alemão também oferece mais porta-objetos e um porta-luvas generoso. Seu painel tem um estilo superior, pois essa versão já vem com o interior em duas cores.

Os bancos dianteiros do VW Up são de uma peça só no encosto, já incluindo o protetor de cabeça, mas os do Uno, embora sejam de duas peças, têm o desenho muito parecido e são tão eficientes quanto os do rival.

Para dirigir, o Uno 1.4 é mais ágil. Entretanto, a falta de regulagem de altura do banco faz com que parte do velocímetro fique encoberta pelo volante, para motoristas com mais de 1,80 m. Não é possível ver o ponteiro quando a velocidade está entre 120 e 160 km/h, se bem que poucos dirigem o Fiat Uno a mais de 120 km/h.

Quanto à segurança, o VW Up chegou causando! Conseguiu nada menos de cinco estrelas no crash test do Latin NCAP. O Fiat Uno só foi testado sem airbags, o que lhe rendeu uma reles estrelinha, mas sem dúvida irá melhorar quando fizer o teste de impacto equipado com airbag duplo, agora obrigatório.

Mais na Motor Show

+ Especial de eletrificação: full hybrid é o híbrido “de verdade”
+ Audi abre pré-venda do A3 Sedan e do A3 Sportback com motor 1.4
+ Novo Chevrolet Equinox chega ao Brasil no último trimestre de 2021
+ Mercedes-Benz S 680 Guard oferece blindagem e tanque de ar
+ Azani é um hipercarro elétrico idealizado por empresa indiana
+ Especial de eletrificação: híbrido leve tem uma “ajudinha” da bateria