Comparativos históricos (2011): Renault Sandero Stepway vs. VW CrossFox

Confira os resultados do comparativo publicado originalmente pela MOTOR SHOW em julho de 2011

0
515
Renault Sandero Stepway vs. VW CrossFox
Renault Sandero Stepway vs. VW CrossFox

Volkswagen CrossFox e novo Sandero Stepway. Dois modelos encantadores para boa parte dos consumidores brasileiros. Ambos são hatches com jeito de jipe, que, pelo design, dão a sensação de topar qualquer parada, em qualquer terreno. Além disso – e principalmente –, passam a impressão de que quem dirige aquela máquina é uma pessoa moderna, que curte aventuras, aceita desafios e está em sintonia com a natureza.

+ Comparativos históricos (2011): Renault Duster vs. Ford EcoSport e VW CrossFox
+ Comparativos históricos (2011): VW Gol vs. Fiat Palio e Nissan March
+ Comparativos históricos (2010): VW Polo GT vs. Fiat Punto Sporting
+ Comparativos históricos (2013): Honda Civic vs. Chevrolet Cruze e Toyota Corolla


Quem não gostaria de passar essa imagem no trânsito? Pois é, esse é um dos motivos principais (muitas vezes o único) que levam consumidores a optar pelos tais jipes urbanos em vez de pagar mais barato por suas correspondentes versões “civilizadas” e normais. No caso, Fox e Sandero. A verdade é que eles não fazem nem um terço do que um verdadeiro jipe é capaz. No máximo, por serem mais altos, se livram mais facilmente dos buracos das grandes cidades.

Pois bem, há pouco tempo a Volkswagen reformulou o Fox (e o CrossFox), deixando-o alinhado ao estilo mundial da marca alemã. Aproveitou o ensejo para refazer o painel do carro, que ficou mais bonito e atraente do que aquele, tipo “capelinha”, dos modelos mais antigos. Agora foi a vez da Renault. Depois do grande sucesso do Sandero desde seu lançamento (é o modelo mais vendido da marca), chegou o momento da reestilização, para que as vendas se mantenham em um bom patamar.

O painel do Sandero tem acabamento mais simples e seus airbags são opcionais
O novo CD player do Renault é bem melhor que o da geração anterior e tem comandos satélite junto ao volante (a esquerda)
O comando dos vidros elétricos do Sandero agora fica nas portas, que abusam do plástico
O interior do CrossFox evolui em relação à sua primeira geração: airbags vêm de série
O CD player do CrossFox é opcional, como no rival. Uma luz acima dele alerta quando o suporte do estepe fica solto, evitando transtornos
As portas do Volkswagen são cobertas com tecido. Os bancos em couro são itens oferecidos como opcionais nos dois carros

O Stepway, claro, também foi reformulado, aumentando sua competitividade. A marca francesa ainda baixou em cerca de R$ 3.000 o preço básico do carro, tornando-o mais atraente. Se colocarmos no Stepway os equipamentos que já são de série no CrossFox (ABS, airbags frontais e levantadores elétricos para os vidros traseiros), seu preço vai de R$ 42.600 para R$ 46.400. Mais barato que os R$ 50.030 da versão básica do CrossFox, que não oferece a roda de liga leve de série. Além disso, suas rodas de aço são aro 15, enquanto as de liga leve do Stepway têm 16 polegadas.

No quesito preço, o CrossFox perde quase todas as disputas. No pacote de peças (leia quadro), a soma dos componentes do CrossFox fica em R$ 4.987, enquanto a do Stepway é de R$ 4.260. Cerca de R$ 700 de diferença em favor do carro da Renault. Esse resultado se reflete diretamente no preço do seguro (compare no quadro os valores para diferentes perfis e as franquias).

Só para se ter uma ideia, no pior perfil, um dono do Renault paga R$ 4.224,49 enquanto o dono do Volkswagen vai cair duro quando se deparar com a apólice com a cifra de R$ 10.723,55! Uma diferença tão brutal que certamente decidiria a compra.

O CrossFox só levou a melhor no custo das três primeiras revisões (10, 20 e 30 mil quilômetros), mas as exige a cada seis meses, enquanto o dono do Renault, se roda pouco, só precisa fazer revisão uma vez por ano. No total, o custo foi de R$ 725 no carro da VW e R$ 1.059 no modelo da Renault. Por isso, é bom o consumidor se ligar nos custos dos serviços pós-venda. São eles que vão manter seu carro em funcionamento depois da compra. E esses custos saem do seu bolso. Importantíssimo a longo prazo.

Na motorização, a vantagem também é do Sandero. Apesar de ambos serem equipados com motores 1.6, o do Stepway tem 16V em vez das 8V do CrossFox. Essa vantagem técnica possibilita ao hatch da Renault produzir mais potência (112/107 cv com etanol/gasolina) contra 104/101 cv de potência do CrossFox.

Mas não menospreze o motor da Volkswagen: com suas oito válvulas, ele perde na potência máxima, mas ganha no torque máximo, que acontece em rotações mais baixas (2.500 rpm) e em valores mais altos (15,6/15,4 kgfm com etanol e gasolina, respectivamente) do que os do Stepway (15,5/15,1 kgfm a 3.750 rpm).

Portanto, nas arrancadas e retomadas, típicas da cidade, há uma ligeira vantagem para o desempenho do CrossFox. Já em velocidades mais altas e nas estradas, a vantagem se inverte em favor do Sandero Stepway. Nas acelerações de zero a 100 km/h, o Renault é mais rápido com tempos de 10,5/10,6 segundos (etanol/gasolina) e o Volks chega perto com 11/11,3 segundos. Na velocidade máxima, mais uma vitória do Stepway: 177/174 km/h (etanol/gasolina) contra 175/173 km/h do CrossFox. São diferenças mínimas, mas elas apontam em favor do modelo francês.

A vida realmente ficou complicada para o CrossFox quando comparado ao Stepway. Com menor distância entre-eixos (2,465 m contra 2,588 m do Stepway), o Volks oferece um espaço interno mais acanhado do que o do Renault. Ou seja, a VW levou a pior no preço das peças, do seguro, no desempenho, no espaço interno e, principalmente, no preço de aquisição. Mas, claro, deve-se considerar também o valor agregado à marca.

Para o consumidor brasileiro, a marca Volkswagen é mais forte do que a Renault, até pelo tempo que está no País. O número de concessionárias é apenas uma pequena amostra disso: enquanto a Volks acena com 618 autorizadas, a Renault tem uma rede que também é boa, mas bem menor, com 180 pontos. Na hora de vender o carro, esse aspecto pesa. De uma maneira geral, a revenda de um VW, em teoria, é mais rápida.

Qual comprar? Se a compra for racional, vantagem incontestável para o Stepway, que levou a melhor em praticamente tudo. Se a compra for emocional, outros fatores vão influenciar (design, gosto e fidelidade pela marca, simpatia por esse ou aquele modelo de carro, assim por diante). Nesse caso, os dois estão no páreo em pé de igualdade.

FICHAS TÉCNICAS

Renault Sandero Stepway
MOTOR quatro cilindros em linha, 1,6 litro, 16V; TRANSMISSÃO manual, cinco marchas, tração dianteira; DIMENSÕES comp.: 4,09 m – larg.: 1,75 m – alt.: 1,64 m; ENTRE-EIXOS 2,588 m; PORTA-MALAS 320 litros; PNEUS 195/60 R16 PESO 1.117 kg.
• GASOLINA
POTÊNCIA 107 cv a 5.750 rpm; TORQUE 15,1 kgfm a 3.750 rpm; VELOCIDADE MÁXIMA 174 km/h 0 – 100 km/h 10,6 segundos; CONSUMO não disponível; CONSUMO REAL não disponível.
• ETANOL
POTÊNCIA 112 cv a 5.750 rpm: TORQUE 15,5 kgfm a 3.750 rpm: VELOCIDADE MÁXIMA 177 km/h 0 – 100 km/h 10,5 segundos; CONSUMO não disponível: CONSUMO REAL não disponível.

Volkswagen CrossFox
MOTOR quatro cilindros em linha, 1,6 litro, 8V; TRANSMISSÃO manual, cinco marchas, tração dianteira; DIMENSÕES comp.: 4,03 m – larg.: 1,68 m – alt.: 1,63 m; ENTRE-EIXOS 2,467 m; PORTA-MALAS 260 a 353 litros; PNEUS 205/60 R15; PESO 1.130 kg.
• GASOLINA
POTÊNCIA 101 cv a 5.250 rpm; TORQUE 15,4 kgfm a 2.500 rpm; VELOCIDADE MÁXIMA 173 km/h 0 – 100 km/h 11,3 segundos; CONSUMO cidade: 11,4 km/l – estrada: 16 km/l; CONSUMO REAL cidade: 8,8 km/l – estrada: 11,4 km/l.
• ETANOL
POTÊNCIA 104 cv a 5.250 rpm; TORQUE 15,6 kgfm a 2.500 rpm; VELOCIDADE MÁXIMA 175 km/h 0 – 100 km/h 11 segundos; CONSUMO cidade: 7,8 km/l – estrada: 10,9 km/l; CONSUMO REAL cidade: 6 km/l – estrada: 7,7 km/l.

Mais na Motor Show

+ Aston Martin Valkyrie AMR Pro produz 1.100 cv sem sistema híbrido
+ Mercedes-Benz 1968 ganha motor e interior do Mercedes-AMG C 63 S
+ JAC iEV750V é van elétrica com preço de R$ 386.990
+ Chevrolet Chevette pelo mundo: conheça os “gêmeos” do carro feito no Brasil
+ Confira o valor do seguro dos 10 SUVs mais vendidos em 2021
+ Mercedes-AMG GT Black Series inspira barco de 2.250 cv