Confira 16 opções de picapes e furgões para pegar no batente

Veja opções para todas as necessidades e orçamentos de quem precisa de um veículo robusto para o trabalho

24175

O segmento de veículos comerciais está sempre em transformação. Claro, afinal, há sempre demanda por modelos robustos e versáteis para serem usados no dia a dia transportando cargas dentro dos centros urbanos ou em pequenos deslocamentos entre municípios. Há opções menores para quem não precisa levar tanta coisa de uma vez, como as picapes compactas ou os furgões derivados de carros de passeio. Já aqueles que transportam maiores quantidades ou cargas mais volumosas contam com os veteranos Renault Master, Mercedes-Benz Sprinter e Fiat Ducato. Isso sem falar nas picapes médias com cabine simples, que atualmente possuem três opções no mercado brasileiro. Confira a seguir os modelos e suas principais características.

Fiat Strada

A Fiat Strada se manteve no topo inovando várias vezes ao longo de sua história. Foi a primeira picape pequena com cabine dupla, por exemplo. Mas há duas versões com cabine simples focadas no uso a trabalho: Working (R$ 49.290) e Hard Working (R$ 55.890). O conjunto mecânico é o mesmo com motor 1.4 Evo flex e câmbio manual de cinco marchas. O consumo aferido pelo Inmetro é de 7,6 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada com etanol ou 10,9 km/l e 13,2 km/l, respectivamente, com gasolina, resultando numa nota A para a picape na sua categoria.

O que muda entre as versões é a lista de equipamentos. A Working traz de série computador de bordo, ganchos e protetor de caçamba entre os itens mais relevantes. Até predisposição para rádio e ar quente são opcionais. Já a Hard Working acrescenta ar-condicionado, grade protetora no vidro traseiro, direção hidráulica e volante e banco do motorista com ajuste de altura. A Fiat não informa as medidas da caçamba, mas o modelo leva 705 kg ou 1.220 litros de carga.

Ficha técnica:

Preço: R$ 49.290
Versão: Working
Motor: 1.4 8V Flex
Potência: 85 / 88 cv (g/e)
Torque: 12,4 / 12,5 kgfm (g/e)
Capacidade de carga: 705 kg
Volume de carga: 1.220 litros
Comprimento: 4,438 m
Largura: 1,664 m
Altura: 1,590 m
Consumo: B (geral) e A (Carga Derivado)
Ar-condicionado: não
Direção: não


Volkswagen Saveiro

A Volkswagen Saveiro também ganhou cabine dupla recentemente, porém, há duas opções voltadas para o trabalho com cabine simples: Robust (R$ 48.390) e Trendline (R$ 59.890) – a Robust foi introduzida na linha 2017. Ambas têm o mesmo motor 1.6 8V flex e câmbio manual de cinco marchas. O consumo declarado pelo Inmetro é de 7,5 km/l em uso urbano e 8,8 km/l em uso rodoviário com etanol. Com gasolina os dados são 10,8 km/l e 12,4 km/l, respectivamente. Há freios a disco nas quatro rodas e a versão Robust vem equipada ainda com banco do motorista com regulagem de altura, protetor de caçamba, ganchos para amarração, barra para apoio de carga no teto e predisposição para som.

Ar-condicionado e direção hidráulica fazem parte de um pacote opcional de R$ 6.800 que acrescenta ainda vidros e travas elétricas. Visualmente, a Robust exibe para-choques em preto fosco. A Trendline, por sua vez, vem com direção hidráulica, computador de bordo, ar-condicionado e rádio de fábrica. A Volkswagen também não informa as dimensões da caçamba. A capacidade de carga da Saveiro Cabine Simples é de 715 kg ou 924 litros.

Ficha técnica:

Preço: R$ 48.390
Versão: Robust
Motor: 1.6 8V Flex
Potência: 101 / 104 cv (g/e)
Torque: 15,4 / 15,6 kgfm (g/e)
Capacidade de carga: 715 kg
Volume de carga: 924 litros
Comprimento: 4,474 m
Largura: 1,713 m
Altura: 1,521 m
Consumo: B (geral) e A (Carga Derivado)
Ar-condicionado: não
Direção: não


Chevrolet Montana

A Chevrolet Montana segue firme no mercado brasileiro, ainda que sem alterações significativas há anos. Já como linha 2019, há duas versões à venda: LS (R$ 49.890) e Sport (R$ 60.490), ambas com cabine simples. A picape se destaca por oferecer a maior capacidade de carga entre os modelos compactos, com 756 kg. Há ainda degrau de acesso à caçamba nas laterais. O motor é o mesmo 1.4 8V flex nas duas configurações, acoplado ao câmbio manual de cinco marchas. O consumo, segundo o Inmetro, é com etanol, 7,9 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada com etanol e de 11,7 km/l e 13,4 km/l na mesma ordem, com gasolina.

A versão de entrada LS vem de série com direção hidráulica e predisposição para som. Quem quiser uma opção mais equipada terá que levar a Sport, que, por sua vez, traz rádio, trio elétrico, controlador de velocidade, computador de bordo, ar-condicionado, faróis de neblina e até acendimento automático dos faróis. O volante não conta com ajustes nem na versão mais cara, resultado de um projeto antigo. O futuro da Montana é incerto e existe a possibilidade de ela ser substituída por um modelo inédito.

Ficha técnica:

Preço: R$ 49.890
Versão: LS
Motor: 1.4 8V Flex
Potência: 94 / 99 cv (g/e)
Torque: 12,9 / 13 kgfm (g/e)
Capacidade de carga: 756 kg
Volume de carga: 1.152 litros
Comprimento: 4,514 m
Largura: 1,700 m
Altura: 1,577 m
Consumo: B (geral) e A (Carga Derivado)
Ar-condicionado: não
Direção: Hidráulica


Fiat Toro

A Fiat Toro ganhou a versão Endurance na linha 2018, que passa a ocupar o posto de opção de entrada da picape. Ela conta com motor 1.8 E.torQ Evo flex e transmissão automática de seis marchas, único conjunto disponível nessa configuração. Quanto ao consumo, a picape intermediária faz 6,4 km/l na cidade e 7,8 km/l na estrada com etanol ou 9,6 km/l e 11,2 km/l na mesma ordem com gasolina, de acordo com os dados do Inmetro. A Fiat não divulga as medidas da caçamba, mas sua capacidade de carga é de 650 kg ou 820 litros – vale lembrar que a Toro é vendida somente com cabine dupla, embora exista a possibilidade de o fabricante lançar uma versão cabine simple com maior capacidade, conforme antecipado pela MOTOR SHOW.

Um dos destaques é a porta traseira dividida que se abre na horizontal, o que facilita o acesso em locais mais apertados. A Toro Endurance vem equipada de série com ar-condicionado, computador de bordo, controle de tração e estabilidade, direção elétrica, assistente de partida em rampa, monitor de pressão dos pneus, travas e vidros elétricos, volante regulável em altura e profundidade, start/stop, entre outros.

Ficha técnica:

Preço: R$ 90.990
Versão: Endurance
Motor: 1.8 16V Flex
Potência: 135 / 139 cv (g/e)
Torque: 18,7 / 19,2 kgfm (g/e)
Capacidade de carga: 650 kg
Volume de carga: 820 litros
Comprimento: 4,915 m
Largura: 1,664 m
Altura: 1,735 m
Consumo: C (geral) e A (Picape)
Ar-condicionado: Sim
Direção: Elétrica


Renault Duster Oroch

Primeira picape intermediária a ser lançada no Brasil, a Renault Duster Oroch é oferecida na versão de entrada Express, mais focada no trabalho. Destaque para o desenho mais robusto da picape. O motor é o novo 1.6 da família SCe, que tem consumo, segundo o Inmetro, de 7,6 km/l na cidade e 7,7 km/l na estrada com etanol ou 11,1 km/l e 11,2 km/l na mesma ordem com gasolina. O câmbio é manual de cinco marchas e a tração é apenas dianteira nessa versão. As medidas da caçamba são 1,35 m de comprimento e 1,17 m de largura. A Oroch, tal qual a rival Toro, só possui opção de cabine dupla.

A tampa tem abertura convencional, na vertical, e há ganchos para amarração e protetor de caçamba de fábrica. Sua capacidade de carga nessa configuração é de 680 kg, mais do que na Toro, mas é de 650 kg nas demais versões da Duster Oroch. Contudo, o volume de 683 litros é menor quando comparado à principal concorrente. A Express também traz de série travas elétricas, pneus de uso misto e volante com regulagem de altura. Ar-condicionado e vidros elétricos vêm em um pacote opcional, enquanto extensor de caçamba (aumenta 300 litros a capacidade) e grade no vidro traseiro fazem parte de outro kit.

Ficha técnica:

Preço: R$ 69.990
Versão: Express
Motor: 1.6 16V Flex
Potência: 118 / 120 cv (g/e)
Torque: 16,2 kgfm (g/e)
Capacidade de carga: 680 kg
Volume de carga: 683 litros
Comprimento: 4,700 m
Largura: 1,821 m
Altura: 1,694 m
Consumo: C (geral) e A (Picape)
Ar-condicionado: não
Direção: Eletro-hidráulica


Chevrolet S10 Cabine Simples

Entre as picapes médias, há poucas opções com cabine simples. A Chevrolet S10, por exemplo, tem somente uma versão Cabine Simples, a LS, de R$ 121.390. Sob o capô está o motor 2.8 turbodiesel de 200 cv, com câmbio manual de seis marchas – a transmissão automática, também de seis velocidades, é oferecida como opcional. O consumo aferido pelo Inmetro é de 8,8 km/l na cidade e 10,4 km/l na estrada. Um diferencial em relação às picapes menores é que a tração é 4×4, com um seletor para escolher entre os modos 4×2, 4×4 e reduzida.

A caçamba mede 2,32 m de comprimento, 1,53 m de largura e 44 cm de altura, sendo capaz de levar 1.220 kg de carga. Seu Peso Bruto Total (PBT) é de 6 toneladas. A S10 Cabine Simples vem equipada com monitor de pressão dos pneus, protetor de cárter, ar-condicionado, computador de bordo, direção elétrica progressiva, vidros e travas elétricas e rádio. Somente os freios dianteiros adotam discos.

Ficha técnica:

Preço: R$ 121.390
Versão: LS
Motor: 2.8 16V turbodiesel
Potência: 200 cv
Torque: 51 kgfm
Capacidade de carga: 1.220 kg
Volume de carga: 1.570 litros
Comprimento: 5,381 m
Largura: 1,870 m
Altura: 1,778 m
Consumo: D (geral) e B (Picape)
Ar-condicionado: Sim
Direção: Elétrica


Toyota Hilux Cabine Simples

A Toyota Hilux possui somente uma versão de acabamento com cabine simples, a Standard, equipada de série com ar-condicionado, bloqueio do diferencial traseiro, volante com regulagem de altura e profundidade, direção hidráulica, protetor de caçamba e airbag de joelho (presente apenas na Hilux e na Ranger CS) além das duas bolsas frontais obrigatórias. O motor é o mesmo 2.8 turbodiesel das opções cabine dupla, com câmbio manual de seis marchas e tração 4×4 (com reduzida).

O consumo é de 9,3 km/l em uso urbano e 11,2 km/l em uso rodoviário. As dimensões da caçamba são 2,31 m de comprimento, 1,57 m de largura e 48 cm de altura. A capacidade de carga da versão cabine simples é de 1.020 kg, mas varia entre 1.000 e 1.015 nas configurações cabine dupla. No volume, seus 1.580 litros superam as concorrentes S10 e Ranger CS. Visualmente, a Hilux CS possui para-choques pretos, assim como as maçanetas externas.

Ficha técnica:

Preço: R$ 124.140
Versão: Standard
Motor: 2.8 16V turbodiesel
Potência: 177 cv
Torque: 42,8 kgfm
Capacidade de carga: 1.020 kg
Volume de carga: 1.580 litros
Comprimento: 5,330 m
Largura: 1,800 m
Altura: 1,795 m
Consumo: D (geral) e A (Picape)
Ar-condicionado: Sim
Direção: Hidráulica


Ford Ranger Cabine Simples

A Ford Ranger ganhou a nova versão de entrada XL na linha 2019. Voltada para o uso a trabalho, ela exibe para-choques pretos e desenho mais robusto, com cabine simples. De série, vem com três airbags (dois frontais e de joelho para o motorista), controle de tração e estabilidade, diferencial traseiro blocante, assistente de partida em rampa, controle de descida e anticapotamento, direção elétrica, ar-condicionado, volante com ajuste de altura, provisão elétrica para reboque, piloto automático e rádio com comando de voz. Ou seja, é uma das opções mais equipadas. Há ainda controle adaptativo de carga, que aumenta a estabilidade em manobras bruscas e frenagens com o veículo parcial ou totalmente carregado.

O motor é o 2.2 Duratorq a diesel de 160 cv, com transmissão manual de seis marchas e tração 4×4 com reduzida. O consumo, segundo o Inmetro, é de 9,6 km/l na cidade e de 10,5 km/l na estrada. A caçamba tem 1,56 m de largura e 51 cm de altura, incluindo ganchos de amarração e iluminação. Para uso a trabalho, a Ranger conta ainda com protetor de cárter e gancho para reboque.

Ficha técnica:

Preço: R$ 129.300
Versão: XL
Motor: 2.8 16V turbodiesel
Potência: 200 cv
Torque: 51 kgfm
Capacidade de carga: 1.220 kg
Volume de carga: 1.570 litros
Comprimento: 5,381 m
Largura: 1,870 m
Altura: 1,778 m
Consumo: D (geral) e B (Picape)
Ar-condicionado: Sim
Direção: Elétrica


Fiat Fiorino

Entre todos os furgões, grandes ou pequenos, o Fiat Fiorino é líder de vendas no Brasil. E desde a linha 2017, ele passa a ser oferecido em duas versões. Ambas têm motor Fire 1.4 Evo flex e câmbio manual de cinco marchas. Mudam apenas os equipamentos de série. A opção de entrada traz uma lista bem enxuta, com rodas aro 14 com calotas, retrovisores com comando interno manual e para-choques em preto. Ar quente (R$ 558), direção hidráulica (R$ 2.000) e rádio (R$ 734) são opcionais nessa configuração.

Já a mais equipada Hard Working cobra R$ 67.290 e acrescenta de fábrica ar-condicionado, volante e banco do motorista com regulagem de altura, direção hidráulica, computador de bordo, faróis de neblina, travas e vidros dianteiros elétricos e predisposição para rádio. No compartimento de carga há parede divisória, ganchos para amarração e portas assimétricas. Mas o Fiorino leva somente duas pessoas. Os freios são a disco na dianteira e a tambor na traseira. O consumo declarado pelo Inmetro é de 7,6 km/l na cidade e 8,8 km/l na estrada com etanol ou 11 km/l e 13,2 km/l, na mesma ordem, com gasolina.

Ficha técnica:

Preço: R$ 59.590
Versão: 1.4 Evo
Motor: 1.4 8V Flex
Potência: 85 / 88 cv (g/e)
Torque: 12,5 kgfm (g/e)
Capacidade de carga: 650 kg
Volume de carga: 3,1 m³
Comprimento: 4,384 m
Largura: 1,643 m
Altura: 1,900 m
Consumo: B (geral) e A (Carga Derivado)
Ar-condicionado: não
Direção: não


Fiat Ducato

O Fiat Ducato possui três opções de furgões: Cargo Curto, Cargo Médio e Maxicargo, com preços sugeridos variando entre R$ 111.190 e R$ 126.900. Com diferenças nas medidas, muda também a capacidade de carga: 8 m³, 10 m³ ou 13 m³. Com espaço para três passageiros, o Ducato ganhou nova geração na linha 2018, com melhorias no acesso ao compartimento de carga. As portas oferecem abertura em 270°, com o piso a 47,4 cm do solo. O compartimento de carga conta com iluminação e tomada 12V. Nas medidas, são 2,67 m de comprimento, 1,79 m de largura e 1,66 m de altura.

O motor 2.3 Multijet a diesel entrega 3 cv a mais, somando agora 130 cv. Ele atua em conjunto com o câmbio manual de seis marchas e adota o sistema EGR, que recircula os gases de escape e dispensa o uso do líquido Arla 32. O consumo do furgão não foi aferido pelo Inmetro. A versão Cargo Curto, a mais barata, vem de série com computador de bordo, direção hidráulica, freios a disco nas quatro rodas, predisposição para rádio, travas e vidros elétricos e volante com regulagem de altura. O ar-condicionado faz parte de um pacote opcional de R$ 6.300 que inclui ainda banco do motorista com ajuste em seis posições e lombar.

Ficha técnica:

Preço: R$ 111.190
Versão: Cargo Curto 8 m³
Motor: 2.3 16V turbodiesel
Potência: 130 cv
Torque: 32,6 kmgf
Capacidade de carga: 1.378 kg
Volume de carga: 8 m³
Comprimento: 4,963 m
Largura: 2,100 m
Altura: 2,254 m
Consumo: n/d
Ar-condicionado: não
Direção: Hidráulica


Citroën Jumpy

Lançado recentemente no Brasil, o Citroën Jumpy oferece 6,1 m³ de capacidade de carga, mas pode chegar a 6,6 m³ com o sistema ModuWork – permite levantar o assento do passageiro contra a divisória existente entre a cabine e o compartimento de carga para transportar materiais com até 4 metros. O compartimento de carga ainda possui ganchos, iluminação e porta lateral deslizante no lado do passageiro. São 2,86 m de comprimento na área traseira, que aumenta para 4,02 m com o ModuWork.

A largura é de 1,63 m e a altura de 1,39 m. A porta traseira é bipartida com abertura de 180°. O Jumpy pesa 1.700 kg e tem espaço para três passageiros. O motor é 1.6 turbodiesel com câmbio manual de seis marchas. Ele vem com freios a disco nas quatro rodas, assistente de partida em rampa, controle de estabilidade, volante e banco do motorista com ajuste de altura e profundidade, rádio com entrada USB e bluetooth e porta-objeto sob o assento central. Ar-condicionado de série só na Furgão Pack, de R$ 94.290, que inclui também o ModuWork.

Ficha técnica:

Preço: R$ 86.090
Versão: Furgão
Motor: 1.6 8V turbodiesel
Potência: 115 cv
Torque: 30 kgfm
Capacidade de carga: 1.500 kg
Volume de carga: 6,1 m³
Comprimento: 5,309 m
Largura: 1,920 m
Altura: 1,935 m
Consumo: n/d
Ar-condicionado: não
Direção: Eletro-hidráulica


Peugeot Expert

O Peugeot Expert segue os mesmos atributos do Jumpy, lembrando que ambas as marcas pertencem ao Grupo PSA. Até os preços são iguais, mas as versões recebem os nomes de Business e Business Pack no Expert. Importados do Uruguai, os dois modelos têm motorização e dimensões semelhantes, incluindo o sistema ModuWork para elevar a capacidade de carga para 6,6 m³. Sendo assim, sob o capô está o motor 1.6 turbodiesel de 115 cv, com transmissão manual de seis marchas. Ele usa a mesma plataforma modular EMP2 do SUV médio 3008, com espaço para três passageiros e capacidade de carga para até 1.500 kg.

O fabricante oferece um amplo serviço de pós-venda, com entrega do veículo no mesmo dia da revisão. Se esse compromisso não for cumprido, a Peugeot não cobrará pelo serviço. Além disso, há carro reserva caso o reparo leve mais do que quatro dias, guincho gratuito 24 horas durante oito anos e revisões com preço tabelado – se o valor for maior do que o orçamento, a Peugeot paga a diferença. Tanto o Jumpy quanto o Expert contam com três anos garantia.

Ficha técnica:

Preço: R$ 86.090
Versão: Business
Motor: 1.4 8V Flex
Potência: 85 / 88 cv (g/e)
Torque: 12,4 / 12,5 kgfm (g/e)
Capacidade de carga: 705 kg
Volume de carga: 1.220 litros
Comprimento: 4,438 m
Largura: 1,664 m
Altura: 1,590 m
Consumo: B (geral) e A (Carga Derivado)
Ar-condicionado: não
Direção: não


Peugeot Partner CS

O furgão Peugeot Partner é ideal para deslocamentos diários, com espaço para duas pessoas e dimensões de um carro de passeio. Ainda assim, a área de carga possui volume total de 3.000 litros, com medidas de: 1,7 m de comprimento, 1,16 m de largura e 1,25 m de altura, além de oferecer 1,19 m de distância entre as caixas de rodas. Ele comporta um pallet e pode ser carregado diretamente da empilhadeira. Há ainda ganchos para amarração e iluminação no compartimento de carga. E para facilitar o acesso, o Partner conta com porta lateral deslizante no lado do passageiro e portas traseiras com abertura até 180°.

O conjunto mecânico é formado pelo motor 1.6 flex com câmbio manual de cinco marchas, com consumo segundo o Inmetro de 6 km/l na cidade ou 6,7 km/l na estrada com etanol ou 8,6 km/l e 9,7 km/l, respectivamente, com gasolina. Seu peso é de 1.219 kg, com capacidade de reboque de até 600 kg. Ele vem com direção hidráulica, volante com regulagem de altura, freios a disco na dianteira e tambor na traseira, protetor de cárter e ar-condicionado e bancos reclináveis de série.

Ficha técnica:

Preço: R$ 64.990
Versão: Única
Motor: 1.6 16V Flex
Potência: 122 / 115 cv (g/e)
Torque: 16,1 / 15,2 kgfm (g/e)
Capacidade de carga: 800 kg
Volume de carga: 3 m³
Comprimento: 4,137 m
Largura: 1,724 m
Altura: 1,838 m
Consumo: C (geral) e A (Comercial)
Ar-condicionado: Sim
Direção: Hidráulica


Mercedes-Benz Vito

A Mercedes-Benz oferece o Vito como uma opção com dimensões menores que o Sprinter, ideal para o uso urbano e mais versátil para acessar locais apertados. Há somente uma versão furgão, a 111 CDI, com motor 1.6 turbodiesel de 114 cv e câmbio manual de seis marchas. Não há necessidade de uso do líquido Arla 32. Segundo o Inmetro, o consumo é de 10,1 km/l na cidade e 14 km/l na estrada. O compartimento de carga tem 2,83 m de comprimento, 1,69 m de largura e 1,39 m de altura, com volume total de 6 m³. O PBT (Peso Bruto Total) é de 3.050 kg.

O Vito vem de série com uma ampla lista de equipamentos de segurança, como controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, monitor de fadiga, freios a disco nas quatro rodas e assistente de vento lateral, que atua nos freios amenizando o efeito dos ventos laterais e ajudando a manter o veículo na trajetória. Um alerta é aceso no painel quando esse sistema entre em ação. Entre os itens de conforto estão vidros elétricos, volante com regulagem de altura e profundidade e rádio com entrada USB e bluetooth. O ar-condicionado é opcional.

Ficha técnica:

Preço: R$ 105.000
Versão: 111 CDI
Motor: 1.6 turbodiesel
Potência: 114 cv
Torque: 27,5 kgfm
Capacidade de carga: 1.225 kg
Volume de carga: 6 m³
Comprimento: 5,140 m
Largura: 1,928 m
Altura: 1,910 m
Consumo: C (geral) e B (Comercial)
Ar-condicionado: não
Direção: Elétrica progressiva


Mercedes-Benz Sprinter

Veterano, o Mercedes-Benz Sprinter conta ao todo com 10 versões do furgão, com capacidades de carga de 7,5 m³, 9 m³, 10,5 m³, 14 m³ e 15,5 m³. Há ainda três opções de Peso Bruto Total (PBT): 3,5 t, 3,88 t e 5 t; e três entre-eixos: curto (3,250 m), longo (3,665 m) e extralongo (4,325 m). Com teto baixo ou alto, os preços do furgão variam entre R$ 137.155 e R$ 164.753. Na configuração de entrada 313 CDI Street 7,5 m³, o peso do veículo é de 2.140 kg, podendo levar 1.360 kg de carga útil. Na opção teto baixo mais em conta, o compartimento mede 2,6 m de comprimento, 1,78 m de largura e 1,65 m de altura, com ganchos , estribo e piso de compensado. A porta traseira possui abertura de 270°, com porta lateral corrediça de 1,80 m de altura e 1,30 m de largura – a segunda porta lateral corrediça é opcional.

O motor é um 2.2 movido a diesel biturbo, acoplado à transmissão manual de seis marchas. Ele exige o uso do Arla 32. Segundo o Inmetro, os dados de consumo são 7,6 km/l na cidade e 9,1 km/l na estrada. A tração é traseira, com freios a disco em todas as rodas. A Sprinter conta ainda com controle de tração e estabilidade, volante com regulagem de altura e profundidade, trio elétrico, retrovisores com aquecimento, faróis de neblina, luz diurna, assistente de vento lateral e rádio com USB e bluetooth. Já o controlador de velocidade e o ar-condicionado são equipamentos opcionais.

Ficha técnica:

Preço: R$ 137.155
Versão: 313 CDI Street 7,5 m³
Motor: 2.2 diesel biturbo
Potência: 129 cv
Torque: 31,1 kgfm
Capacidade de carga: 1.360 kg
Volume de carga: 7,5 m³
Comprimento: 5,245 m
Largura: 1,993 m
Altura: 2,430 m
Consumo: E (geral) e E (Comercial)
Ar-condicionado: não
Direção: Hidráulica


 

Renault Master

O Renault Master é a van mais vendida no Brasil, oferecendo sete opções para quem busca um veículo de carga. São elas: Furgão L1H1 (chassi curto-teto baixo), Grand Furgão L2H2 (chassi médio-teto alto), Extra Furgão L3H2 (chassi longo-teto alto), Vitré L1H1 (chassi curto-teto baixo), Grand Vitré L2H2 (chassi médio-teto alto) e Extra Vitré L3H2 (chassi longo-teto alto). Dessa forma, os preços variam entre R$ 129.600 a R$ 149.800. Também há várias opções de capacidade de carga: 8 m³, 11 m³ ou 13 m³, variando em função do comprimento e da altura do teto de cada configuração. Os furgões levam três passageiros.

Em todas o motor é o 2.3 turbodiesel de 130 cv, com câmbio manual de seis marchas e tração dianteira. O consumo segundo o Inmetro é de 7,8 km/l em uso urbano e 8,2 km/l em uso rodoviário. Os freios são a disco nas quatro rodas. Na opção mais em conta Furgão L1H1, o compartimento de carga mede 1,76 m de largura e 1,70 m de altura. Seu Peso Bruto Total (PBT) é de 3.500 kg, enquanto o peso do veículo é de 1.907 kg. Vem de série com ar quente, banco do motorista com ajuste de altura, protetor de cárter, predisposição para rádio e porta lateral direita (sem vidro no Furgão e com vidro na Vitré). Vidros dianteiros elétricos e ar-condicionado são oferecidos como opcionais.

Ficha técnica:

Preço: R$ 129.600
Versão: Furgão L1H1
Motor: 2.3 16V turbodiesel
Potência: 130 cv
Torque: 31,7 kgfm
Capacidade de carga: 1.593 kg
Volume de carga: 8 m³
Comprimento: 5,048 m
Largura: 2,020 m
Altura: 2,303 m
Consumo: E (Geral) e E (Comercial)
Ar-condicionado: não
Direção: Hidráulica

blog comments powered by Disqus