Confira algumas dicas de revisão para motocicletas

As motocicletas pedem revisões periódicas para o correto funcionamento; veja o que olhar para seguir caminho tranquilamente

0
9
NGK motocicletas
Foto: Divulgação

As motocicletas são uma alternativa de transporte rápido e econômico nas grandes cidades. No entanto, assim como os automóveis, elas devem passar por revisões periódicas, conforme o descrito no manual de manutenção para assegurar o funcionamento correto e evitar acidentes.

“Muitos optam por fazer a manutenção por conta própria, porém a motocicleta, como todo equipamento mecânico, requer conhecimento e técnica. A aplicação de torques inadequados em alguns componentes pode causar quebras e situações de risco. Além disso, o descarte incorreto de fluidos ou materiais contaminados causa impactos negativos ao meio ambiente”, aponta Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da NGK.

+ Amortecedores: veja os cuidados e a manutenção das peças
+ 11 dicas de manutenção para viajar tranquilamente
+ Abraciclo projeta aumento de 8% produção de motocicletas em 2022


Veja algumas dicas para manter a motocicleta em ordem: 

1.Verifique as velas de ignição a cada 3 mil km ou seis meses, o que ocorrer primeiro. “Se apresentar falha de ignição, o motor poderá não funcionar, colocando o motociclista em situação de risco”, alerta Mori. Ao checar as velas, inspecione também os terminais supressivos quanto a oxidações, trincas e condições das borrachas seladoras;

2. Observe se há vazamentos no motor e faça a troca do óleo e dos filtros, conforme recomendação da montadora, usando sempre a especificação correta para a sua motocicleta;

3. Cheque se o sistema elétrico da moto está funcionando corretamente, principalmente as lâmpadas e as luzes de sinalização. O ideal é fazer essa verificação semanalmente;

4. Observe os pneus quanto a desgaste, calibração, danos e validade. A verificação do desgaste e da calibração pode ser feita semanalmente, pelo usuário da motocicleta;

5. Lubrifique periodicamente a corrente da transmissão, assim como verifique a folga e o desgaste do componente. Folga ou desgaste excessivos, além de ruído, podem gerar acidentes;

6. Observe as condições do sistema de freio – eficiência, desgaste e regulagem. Essa verificação deve ser feita, exclusivamente, por um profissional. Lembre-se de que o fluido de freio da motocicleta tem período determinado para a troca, que deve ser seguido conforme a orientação da montadora;

7. Verifique, na suspensão traseira, se há folga nas buchas ou vazamento no amortecedor. Na dianteira, além de checar se existe folga na caixa (coluna de direção) ou vazamento, cheque o período para a troca de óleo da suspensão dianteira, conforme a recomendação da montadora. A falta de ação e afundamento forte da frente da motocicleta em frenagens são indicativos de que algo pode estar errado.

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Nova placa preta é lançada oficialmente; veja quando entra em vigor
+ Preço da gasolina aumenta e pode chegar a quase R$ 8, diz ANP
+ IPVA SP 2022: veja quando começa o vencimento do desconto de 5%
+ Rodízio de veículos em SP está suspenso nesta segunda e terça; veja
+ Monstruosa Ram TRX 6×6 está sendo leiloada
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ CNH vencida: veja o grupo que precisa renovar o documento em janeiro
+ Leilão da Receita tem Ford Mustang e Dodge Dart a partir de R$ 5 mil
+ Scooters elétricas: confira 5 vantagens de apostar nesse modelo
+ Kombi elétrica: veja o que sabemos sobre a van em produção; assista
+ Transferência de veículos com IPVA a vencer pode virar realidade em SP
+ Volkswagen Gol vai virar SUV em 2023; veja a projeção