Confortável, espaçoso e renovado

O acabamento é adequado, mas os detalhes em madeira da versão avaliada são de gosto duvidoso. A central multimídia tem tela grande e é sensível ao toque

A mudança mais visível do novo 300C está no design, mas a grande atração é o conjunto motriz. O motor 3.6 V6 rende 286 cv, bem mais que o anterior. Para completar, a unidade está aliada a uma nova transmissão automática de oito marchas que garante trocas rápidas e precisas. Perfeita, se não fosse pela alavanca, que demora a “entender” a posição selecionada. Mas não espere a performance de um esportivo. Com cinco metros de comprimento e quase duas toneladas, o máximo que se consegue é um desempenho e ciente. As arrancadas são lentas e o carro demora a embalar. Se a transmissão possibilitasse trocas manuais, certamente melhoraria as retomadas. Em velocidades constantes, os benefícios aparecem: o motor trabalha em rotações baixas, é silencioso e tem consumo moderado, com médias urbanas de 10 km/l (durante a avaliação).

As suspensões continuam voltadas ao conforto, mas estão mais equilibradas. As irregularidades são ltradas com competência, e isso não compromete a e cácia nas curvas: a carroceria aderna, sem desequilíbrio porém. Aliás, nem emoção. O carro não se comporta como se tivesse tração traseira. É um típico e confortável sedã americano, com foco no conforto e no espaço. Seus mais de três metros de entre-eixos garantem espaço de sobra para as pernas, mas o porta-malas é pequeno, considerando o tamanho do carro.

O acabamento foi melhorado, mas não se destaca. Entre os itens, ar bizone, direção eletro-hidráulica, bancos elétricos (com ventilação e aquecimento), pedaleira regulável, volante com aquecimento, persiana traseira, porta-copos climatizado, partida sem chave, sensores de estacionamento (não há câmera) e tela multimídia com GPS. O freio, infelizmente, tem acionamento no pé, como nos Mercedes. Aliás, por falar em Mercedes, será que o 300C será capaz de desa ar os alemães? Apostando no custo-benefício, ele encontrou uma lacuna: oferece mais que os médios Mercedes Classe C, Audi A4 e Série 3 e custa menos que os grandes Classe E, A6 e Série 5. Isso pode fazer toda a diferença a seu favor.

Chrysler 300C

MOTOR seis cilindros em V, 3,6 litros, 24 V, duplo comando variável TRANSMISSÃO automática, oito marchas, tração traseira DIMENSÕES comp.: 5 m – larg.: 1,90 m – alt.: 1,49 m ENTRE-EIXOS 3,052 m PORTA-MALAS 462 litros PNEUS 225/60 R18 PESO 1.814 kg • GASOLINA POTÊNCIA 286 cv a 6.350 rpm TORQUE 34,7 kgfm a 4.650 rpm VEL. MÁXIMA não disponível 0 – 100 km/h não disponível CONSUMO não disponível CONSUMO REAL cidade: 8,1 km/l – estrada: 13,2 km/l (EUA)

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas
+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial
+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasileiro
+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorConforto acessível
Próxima notíciaAgora no rumo certo