Contato

Gosto muito da revista MOTOR SHOW, acho o estilo das matérias inovador, com notícias que acabaram de sair do forno. Gostei especialmente da última edição em que vocês mostraram a nova Ranger. Pena que a picape ainda demora para chegar ao mercado!

@ Ana Chaves

Difícil escolha

Tenho um Stilo 1.8 16V 2004/2005, e estou na dúvida sobre que marca de pneu comprar para calçá-lo pelos próximos 45.000/50.000 km. Estou ainda com o pneu de fábrica, um Pirelli P6000 (205/55 R16), mas acho que eles desgastam muito rápido. Estou na dúvida entre o Yokohama S.Drive (205/ 55 R16) e o Continental ContiSportContact 2 (205/55 R16).

Gostaria que vocês me ajudassem levando em conta a relação custo/ benefício possível.

@ Leonardo Camões

As três marcas que você citou são de boa qualidade e são homologadas pela Fiat. Quanto à durabilidade, elas têm o mesmo padrão. Em geral, quanto maior a aderência do pneu, maior será seu desgaste, mas a dirigibilidade também influencia nessa receita. Segundo empresas consultadas, o Yokohama e o Continental, possuem um milímetro a mais de borracha. Mas, fique tranquilo para escolher o modelo mais barato. Certamente será o melhor custo/benefício.

Leitor tem dúvida sobre câmbio de quatro marchas do Méganeg

Dúvidas no câmbio

Estou interessado em um Mégane 2.0 com transmissão automática. Mas me preocupa o fato de este câmbio ter apenas quatro marchas. Isso não o deixa mais “beberrão”? Em uma longa viagem, o motor não aquece muito?

@ Jorge Saba Neto

Este câmbio, teoricamente, não compromete demais nem o consumo nem o desempenho. É apenas menos moderno. Veja no teste rápido desta edição detalhes sobre as diferenças no Mégane.

Novo C3: molas e amortecedores mudados para melhor conforto

As mudanças do C3

Recentemente troquei o C3 da minha esposa por outro. Um dos motivos foi o fato de ter lido uma reportagem sobre o carro, na revista, afirmando que a suspensão do modelo 2009 estava muito melhor, ou seja, proporcionando mais conforto e menos barulho. O gerente da concessionária afirma que nada foi informado a seus vendedores sobre tal mudança pela Citroën. Afinal, a informação da revista procede?

@ José Geraldo M. de Matos

Com certeza, José. Pode confiar na informação. O vendedor é que deve ter se enganado. A Citroën rmodificou o acerto da suspensão do novo C3 e, além disso, substituiu molas e amortecedores para deixar o carro com menos solavancos e mais confortável para rodar por nossas ruas esburacadas.

“Adorei o Dodge Challenger. Espero que o modelo seja vendido aqui, pelo menos para eu poder sonhar em comprá-lo…”

@ Luca Bittencourt

Manutenção de Marea

Gostaria de saber se o Marea, equipado com motor 1.8, tem o mesmo problema crônico dos modelos de cinco cilindros, ou seja, manutenção cara e consumo alto. E com relação à desvalorização, ela é muito grande?

@ Isaac Gusmão

Esse motor 1.8 não tem nada a ver com o cinco cilindros. É o mesmo que era utilizado no modelo Brava HGT. Mas, segundo oficinas consultadas, ele também tem manutenção cara. Sobre a desvalorização, ela é alta em todo Marea.

O Tucson será, sim, fabricado no Brasil e pode ser reestilizado

Novo Tucson no Brasil

Li em algumas reportagens que o Tucson será fabricado no Brasil em 2009. Em contato com a Hyundai, questionei sobre a possibilidade de o modelo vir equipado com motor flex, mas fui informado de que o modelo “continuará na versão a gasolina”. É verdade? Gostaria de saber ainda se o modelo irá sofrer reestilização nos próximos dois ou três anos anos.

@ Luciano Knabben

O Tucson será sim produzido no Brasil, mais especificamente em Goiás. Sobre a reestilização, há boatos de que o carro será sim modificado, mas ainda não se sabe quando. Sobre o sistema flex, não deve demorar para a marca adaptar seu modelo de maior sucesso a essa tecnologia. É uma exigência de mercado e a Hyundai não deve ignorar essa realidade.

E por quê não?

Sou apaixonado por veículos, gosto de ler e assistir tudo sobre o assunto. No momento, tenho um Siena ELX 1.4 Flex, mas minha paixão são as stations. Minha família também adora.

Já possui Parati, Palio Weekend, entre outras. Só optei pelo Siena porque, na época da compra, a Fiat não tinha lançado a nova Palio Weekend. Gostaria de comprar a versão Adventure Locker mas o preço é alto e dizem ser um carro beberão. Por que a Fiat não optou pela Palio Weekend Adventure 1.4 em vez de limitar esse motor ao modelo Trekking? Assim, teria um veículo mais robusto com um motor mais manso.

@ Geraldo Rossini Pereira.

Geraldo, essas decisões são mercadológicas. Uma versão Locker 1.4 provavelmete ficaria cara demais para um station com motor pequeno. As montadoras fazem pesquisas para descobrir o quanto o consumidor está disposto a pagar por um modelo. Provavelmente foi seu resultado que eliminou essa versão.

Mitos populares

Comprei um Ford Ka e a vendedora me disse que preciso abastecer os três primeiros tanques com álcool para que o carro fique mais econômico. Como eu acredito mais na MOTOR SHOW do que na concessionária, pergunto: isso é correto?

Felipe de Mello

É mito, Felipe. Tecnicamente, os veículos flex foram desenvolvidos para serem abastecidos tanto com álcool quanto com gasolina em qualquer proporção. Isso quer dizer que eles se adaptam automaticamente à mistura que está sendo usada.

Perguntas e sugestões

devem ser remetidas para:

Redação

MOTOR SHOW

Rua William Speers, 1088, sala 31, Lapa – São Paulo (SP)

CEP 05067-900

Fax (0xx11) 3618-4324. e-mail:

leitor@motorshow.com.br

Todas as cartas e e-mails devem conter nome completo, endereço e/ou telefone para contato

Colaborou Pablo Sanches Garcia

 

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar