Contato


Muito boa a edição de novembro. Além das informações sobre o futuro da Fiat, a Revista trouxe um interessante comparativo de consumo, iniciativa inédita no País. A cada edição estou mais seguro de que fi z um ótimo negócio assinando a MOTOR SHOW

@ Noel Andrade da Silva

Montana ou Strada?

Recentemente adquiri pela primeira vez a Revista, e fiquei bastante motivado ao ler o editorial. Gostei de saber que vocês estão dispostos a oferecer algo mais além de velocidades e acelerações máximas. No entanto, no comparativo sobre as picapes pequenas, há um erro no texto quando o repórter interpreta a tabela na página anterior, pois posiciona a Montana como a que tem as peças mais baratas entre as três: R$ 307 a menos que a Strada e R$ 671 em relação à Saveiro. Segundo a tabela a que possui o menor preço é a Fiat Strada: R$ 101 a menos que a Montana e R$ 754 que a Saveiro.

@ Staien Wanderley Borges

Você está certo. De fato houve um erro no texto da matéria, mas a tabela apresenta os valores corretos. Obrigado por prestigiar a Revista.

Que carro é esse?

Na reportagem de capa da edição de novembro, me deparei com um carro que acreditava ser a nova Ferrari Novara, mas estava publicado como sendo o Fiat Bravo. Ao ler o texto, percebi que realmente se tratava de um Fiat. Após pesquisar na internet, achei o design bem parecido. O que me dizem sobre isso?

@ Bernardo Veronese

A Ferrari não possui nenhum modelo chamado Novara. A imagem que que você viu na internet provavelmente se trata de uma montagem. O Fiat que aparece na edição citada é mesmo o Bravo, já vendido na Europa.

O Fiat Bravo que será lançado aqui já é vendido na Europa

Surpresa

A Captiva é Flex!

Lendo a reportagem da edição 319 constatei uma verdade bastante óbvia: os carros importados dos EUA podem ser abastecidos com álcool! Tive uma picape Ranger seis cilindros importada dos EUA, que, durante três anos, abasteci com álcool somado a 20% de gasolina. Nunca tive nenhum problema com a bomba. Agora tenho um Ford Fusion ano/ modelo 2007 e gostaria de começar a utilizar álcool, posso?

@ Mauricio dos Santos

Com referência à matéria de capa da edição 319, em que é destacado que a Captiva é flex, ao entrar em contato com a central de atendimento ao cliente Chevrolet, a montadora informou que tal afirmação não procede. Dessa forma, gostaria do parecer da MOTOR SHOW.

@ José Roberto Silvaz

A função de um jornalista é relatar os fatos, assim como eles são. O que fazer com a informação dada é uma prerrogativa do leitor. Não podemos (nem devemos) orientar os proprietários dos modelos citados na reportagem a colocar etanol nos tanques de seus carros, contrariando a recomendação do fabricante. De fato, todos esses automóveis (Captiva, Journey, Edge e Fusion) são vendidos no Brasil como modelos estritamente movidos a gasolina. O que fizemos foi, apenas, um teste, que comprovou que alguns desses motores estão preparados para o uso do combustível renovável. Como o etanol é um combustível corrosivo, seja ele hidratado (com água) ou anidro (sem adição de água, como o E85 americano), acreditamos que os carros vendidos no mercado norte-americano como flex já estão preparados para essa característica e que, portanto, não devem sofrer com nosso combustível. Ainda assim, só poderemos confirmar essa informação com testes de longa duração.

Leitor diz que a Chevrolet não assume que a Captiva é flex

Motor usado no i30 é uma unidade da própria Hyundai

Totalmente coreano

Gostaria de saber qual o fabricante do motor do Hyundai i30, pois ouvi dizer que ele é derivado da tecnologia BMW? É possível saber o consumo do modelo equipado com câmbio manual?

@ Rodrigo Lyra

O motor que equipa o Hyundai i30 é uma unidade da própria montadora, não há tecnologia proveniente da BMW. Quanto ao consumo, a marca insiste em não divulgar os números. Para saber mais, leia a reportagem publicada na edição 316.

“Parabéns pelo teste de consumo. Apesar da já esperada vitória do Mille, as surpresas foram muitas”

@ Renato Gomes

GNV não faz mal

Ouvi dizer que os carros adaptados para GNV causam um desgaste menor no motor, o que se traduziria em maior durabilidade. Por outro lado, há quem diga que o gás resseca o motor e o faz dar problema em poucos anos de uso. O que é verdade e o que é especulação?

@ Fernando Caires dos Reis

Por se tratar de uma fonte limpa, o gás natural, quando instalado de forma correta não libera os resíduos que, como a gasolina, contaminam o óleo do motor. Isso é positivo para o motor. De qualquer forma, os carros adaptados para rodar com gás natural veicular precisam estar com a manutenção sempre em dia.

Erratas

As fotos do Idea Locker da edição 320 estavam erradas. Acima, o modelo correto

Diferentemente do publicado na edição 320, o Agile tem maior vão livre que o Fox

Na página 77, (ed. 320) a foto de Carlos Reutemann estava legendada como sendo Jack Stewart

As fotos publicadas na seção Ecomotor da edição 320 são de Cláudio Larangeira

O selo MOTOR SHOW de emissão de CO2 A emissão de CO2

(dióxido de carbono) dos veículos avaliados por MOTOR SHOW é calculada com base no consumo dos veículos e em dados sobre nosso combustível. Quanto maior o consumo, maior a emissão do gás, principal responsável pelo aquecimento global. As cores do selo variam conforme a classificação das emissões do veículo, como mostra a tabela abaixo. Se a marca não divulga consumo, ganha selo vermelho – mesmo quando estimamos o consumo.

Com álcool, CO2 é igual a zero

Nos carros flex, rodar com álcool representa um grande benefício para o meio ambiente. Além de a emissão de CO2 pela queima de combustível no motor ser mais baixa com álcool, ela é totalmente reabsorvida pelo cultivo da cana-de-açúcar (e por isso a consideramos igual a ZERO). E há mais uma grande vantagem: segundo estudos da Embrapa, se considerarmos todo o processo de produção dos combustíveis, dos poços de petróleo, passando pelas refinarias e chegando até o posto de combustível – no caso da gasolina –, e da produção dos fertilizantes, passando pela colheita e até a distribuição – no caso do álcool –, usar o combustível derivado da cana reduz em 73% as emissões de CO2 na comparação com o uso da gasolina. Se você se preocupa com o meio ambiente, use o álcool.

Perguntas e sugestões devem ser remetidas para:

Redação MOTOR SHOW

Rua William Speers, 1088, sala 31, Lapa – São Paulo (SP) CEP 05067-900

Fax (0xx11) 3618-4324. e-mail:

leitor@motorshow.com.br

Todas as cartas e e-mails devem conter nome completo, endereço e/ou telefone para contato

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorDualogic
Próxima notíciaUm concept hi-tech, verde e nervoso