Contato

“O Kia Optima demorou para chegar e acabou pagando IPI mais alto. Assim, cou mais caro que o previsto. Ainda é uma compra bastante interessante, mas, se tivesse chegado antes, com o preço do rival Ford Fusion, certamente teria resultados de vendas mais expressivos.”

@ Adriano Alencar

“Parabéns pela matéria sobre a importação de carros mexicanos. Enquanto a maior parte da imprensa fez uma cobertura alarmista, MOTOR SHOW tranquilizou o consumidor.”

@ Fabrício Pinheiro

Made in Brazil

Uma coisa me intrigou na reportagem sobre a nova S10 publicada na edição de março: a informação de que ela foi “criada e desenvolvida no Brasil”. A nova S10 é um modelo mundial da marca, que em outros mercados recebeu o nome de Colorado. Na verdade, pelo que sei, o modelo foi totalmente desenvolvido na Tailândia, apesar de, segundo a GM, os traços terem sido desenhados por brasileiros.

@Eduardo Ferreira

Segundo a GM do Brasil, o País está entre os cinco polos de desenvolvimento da marca no mundo, sendo responsável por projetar e desenvolver picapes médias. Sua plataforma foi construída com base em um modelo da marca japonesa Isuzu, parceira da GM. O lançamento na Tailândia foi uma estratégia de mercado, em razão da demanda por picapes naquele país.

Velocímetro complicado

Estou tendo di culdade em saber a que velocidade trafego. Sou proprietário de um Renault Clio 2010 e, em determinada hora do dia, não consigo ler nitidamente o velocímetro por causa da cor dos números (preta) e da luz do painel (amarela). Após receber a terceira multa por excesso de velocidade, z uma reclamação e fui orientado a permanecer com os faróis ligados durante o dia. E a coisa piora porque seu velocímetro não tem indicadas as velocidades pares, só as impares.

@Walter Cardoso de Souza

Resposta da Renault: O velocímetro do Clio foi desenvolvido pela engenharia da Renault de acordo com uma análise de incidência da luz sobre o painel. Informamos também que não há uma regulamentação sobre velocidades pares ou ímpares e não há indícios de que isso represente um fator de risco para o condutor. Na gama Renault, temos modelos com velocidades pares e ímpares e em ambos há indicadores intermediários, que permitem ao motorista monitorar a velocidade que trafega.

Modelo novo?

Em novembro de 2011, adquiri um Kia Sportage 2012 na concessionária Stern. Em janeiro, o mesmo veículo, também 2012, passou a ser vendido com farol de LEDs. Não achei justo. A concessionária não soube explicar a diferença e informou que os novos faróis estavam sendo vendidos por R$ 5 mil cada.

@Elias Farah Jr.

Resposta da Kia: O cliente foi informado, por correspondência eletrônica datada de 9/3/2012, que o veículo Sportage adquirido em 27/10/2011 não é equipado originalmente com motor 2.0 ex, direção elétrica progressiva e luz diurna em LED. A Kia Motors do Brasil se reserva o direito de mudar especi cações a qualquer tempo sem prévio aviso e sem qualquer tipo de obrigação.

O novo i30

Decidi trocar de carro e apostar em um hatch médio. Gostei do i30 principalmente pelos diferenciais que ele oferece. Mas aí surgiu uma dúvida: como vocês já noticiaram, a nova geração foi lançada na Europa. Haverá mudanças no modelo comercializado no Brasil?

@ Geison Leonardo F. Pinto

Caro Geison, a nova versão do Hyundai i30 já foi agrada em caminhões-cegonha na cidade de São Paulo e deve começar a ser vendida em breve. O grupo Hyundai Caoa, por meio de sua assessoria de imprensa, diz que o lançamento do modelo está previsto para o segundo semestre deste ano. Especula-se que o modelo antigo seja fabricado aqui, como já ocorre com o Tucson.

O Mini Coupé pode até ter o charme inglês, mas não há design mais belo que o do Peugeot RCZ

@ Felipe dos Santos

Importação de veículo

Gostaria de importar um Hyundai Sonata diretamente dos EUA, pois lá ele custa US$ 20 mil e, aqui, sai por quase R$ 100 mil. Gostaria de saber quais problemas vou ter com a importação e se conseguiria realizar as revisões no Brasil?

@ Carlos Angelim

O processo de importação – entre autorização, compra, licenças, pagamentos de contrato e desembaraço aduaneiro – pode levar mais de 100 dias. Na edição 293, a reportagem “Como importar um automóvel”, mostrou todos os detalhes desse tipo de importação. A representante da marca no Brasil informa que a utilização dos serviços de revisão seria liberado, porém, ao importar o carro, você não tem a garantia de cinco anos oferecida no Brasil. E, o mais importante: com todos os custos, compensa mais, financeiramente, comprar o carro aqui mesmo.

Consumo do Cerato

Tenho um Kia Cerato automático. O consumo na cidade fica em torno dos 9 km/l e, na estrada, não passa de 12 km/l. Conversei com clientes que fazem 10 km/l na cidade e 15 km/l na estrada. O trajeto casatrabalho e trabalho-casa não passa dos 7 km por trecho. O consultor disse que o trajeto é curto e ocasiona o consumo elevado e sugeriu usar mais o modo sequencial para ultrapassar. Gostaria de saber se a explicação é plausível e se realmente o carro é beberrão.

@André Luiz de Araújo Caramelo

André, o consultor está certo. Andar somente em trajetos tão curtos eleva o consumo, e retomar a velocidade em marchas mais altas o reduz. O consumo de seu carro está normal. Alguns motoristas podem conseguir mais de acordo com o modo de dirigir. Mas o Inmetro, no Programa de Etiquetagem Veicular, chegou ao seguinte “consumo real” (leia ao lado) do Cerato: cidade: 9,9 km/l – estrada: 12,3 km/l.

Câmbio automático

Ao parar em um semáforo, devo deixar o câmbio automático em D ou N? Costumo deixar em N para economizar combustível, mas, ao ler a respeito, um especialista em câmbios falou que não se deve colocar no N e sim manter em D, pois no neutro se há o risco de interromper a lubrificação do câmbio.

@Gilda Azevedo

Toda vez que parar no semáforo é bom deixar em D. As transmissões modernas possuem dispositivos que permitem ao veículo ficar semiengatado. “O excesso de trocas pode causar desgastes e, ocasionalmente, travar o sistema, mas o risco de cortar a lubrificação é inexistente”, diz Diego Frison, da oficina Frisontech.

Erratas

■ Na edição 349, página 101, na tabela comparativa de parcelamento, os valores mostrados são total gasto em cada financiamento e não correspondem ao preço final do carro, conforme legenda.

O SELO MOTOR SHOW DE ESMISSÃO DE CO2

A emissão de CO2 (dióxido de carbono) dos veículos avaliados por MOTOR SHOW a partir da edição de maio de 2012 passou a ser calculado com base no consumo real dos carros (leia mais sobre como ele é calculado abaixo) e nos dados sobre nosso combustível. Quanto maior o consumo, maior a emissão do gás, que é um dos principais responsáveis pelo aquecimento global. A cor do selo mostrado varia conforme as emissões de CO2 do veículo (em g/km), como mostra a tabela abaixo (“reajustada” em maio de 2012 para o consumo real). Se a marca não divulga o consumo, ganha, como “punição”, o selo vermelho.

ETANOL: CO2 = ZERO

Nos carros flex, usar etanol é benéfico para o meio ambiente. Além de a emissão de CO2 do motor ser mais baixa, ela é reabsorvida pelo cultivo da cana (e por isso a consideramos zero). Segundo estudos da Embrapa, se considerarmos todo o processo produtivo dos combustíveis, o etanol reduz em 73% as emissões de CO2 na comparação com o uso da gasolina.

O CONSUMO REAL

Em nossas fichas técnicas, mostramos dois dados de consumo. O primeiro é laboratorial e segue a norma NBR 7024. No segundo, o consumo real, aplicamos os redutores usados pelo Inmetro no Programa de Etiquetagem Veicular, que refletem melhor a realidade de gastos no uso cotidiano.

PERGUNTAS E SUGESTÕES DEVEM SER ENVIADAS PARA:

Redação MOTOR SHOW

Rua William Speers, 1.088, sala 31,

Lapa – São Paulo (SP) – CEP 05067-900

Fax (11) 3618-4324.

E-mail: leitor@motorshow.com.br

Todas as cartas e e-mails devem

conter nome completo, endereço e/ou

telefone para contato.

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga