Corra, antes que Acabe


Todos os anos, o mês de janeiro é um bom momento para trocar de carro. Com a mudança de linha, os modelos do ano anterior, ainda em estoque, passam a ter descontos bem convidativos. Em 2009 não está sendo diferente. Os modelos 2008, em estoque nos pátios das revendas, ainda são carros “zerados”, mas já estão desatualizados. É hora de aproveitar as oportunidades. Este ano, no entanto, outras coisas colaboraram para que a queda nos preços fosse ainda maior. A crise financeira internacional e a limitação do crédito derrubaram as vendas no último trimestre de 2008, o que fez com que montadoras, concessionárias e mesmo lojas independentes oferecessem descontos ainda maiores. Para contornar a situação, o governo federal anunciou, no dia 11 de dezembro, um pacote para estimular o consumo e, entre as medidas, está uma nova tabela de cobrança do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) dos automóveis, que deve reduzir ainda mais os preços dos veículos 0km e, conseqüentemente, os dos usados.

Nos feirões de fábrica, já era fácil encontrar carros muito abaixo da tabela. Agora, com a redução do IPI, as ofertas vão aumentar muito. Além disso, a queda no IOF fará as prestações diminuírem

Acima, o presidente Lula na reunião com empresários realizada em 11 de dezembro, quando foi anunciado o pacote anticrise. Abaixo, um dos muitos pátios de montadoras lotados de carros

“Isso é fácil de fiscalizar. Se não houver diminuição de preços, chamaremos os empresários para conversar”

Miguel Jorge, ministro do Desenvolvimento, durante reunião no Palácio do Planalto na qual foi apresentado o pacote anticrise.

Além disso, o presidente Lula anunciou uma redução de praticamente 50% no IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), o que vai tornar mais suaves as prestações dos financiamentos. É um bom momento para comprar. Apesar dos juros mais altos e de muitos lojistas não aceitarem seu carro usado na troca, os descontos compensam o dinheiro gasto a mais no financiamento. Antes mesmo do anúncio das medidas, já se encontravam carros com mais de R$ 10 mil de desconto. Agora deve ficar ainda melhor.

O caso mais notório é o do Civic. Como noticiamos na edição anterior, a marca está acabando com o estoque do modelo 2008 para lançar a linha 2009. Já que as mudanças são pequenas (pára-choques, sistema de som…), a desvalorização dos Civic 2008 será mínima. O preço de tabela do modelo LXS estava em cerca de R$ 66 mil (a tabela Fipe/MOTOR SHOW de outubro passado, registrava R$ 66.982) e hoje ele é anunciado, em lojas de São Paulo, por R$ 59.990 – e por telefone nos foi oferecido por R$ 56 mil. Ou seja, a depreciação já está compensada no descontão concedido na hora da compra.

Assim como o Honda, há outros carros que ainda não são oferecidos como “modelo 2009” e também podem render um bom desconto por conta disso. Dodge RAM, Hyundai Veracruz, Mitsubishi Airtrek, Peugeot 206 e Nissan Tiida se enquadram nesse caso. Vender, agora em 2009, um modelo do ano passado é um problema para essas montadoras com estoque “encalhado”. Para o consumidor, é uma boa oportunidade.

Se estes modelos rendem descontos porque não vêm com as pequenas mudanças da nova linha 2009, o que dizer dos modelos que já saíram de linha – ou estão perto de sair? Nestes casos, mesmo que o preço já esteja mais baixo, é bom conversar com o vendedor e pechinchar mais um pouco, valendo-se da informação da descontinuidade da produção. E vários carros se enquadram nesta categoria.

A Toyota Fielder, por exemplo, deixou de ser fabricada em julho – quando se iniciou a produção do novo Corolla – e não há previsão de que seja substituída. Mas as últimas unidades do modelo 2008 ainda estão nas lojas: embora a queda no preço já tenha ocorrido, por conta da morte anunciada há tempos, ainda dá para pedir um desconto adicional.

Além dela, Saveiro e Parati (vendida agora apenas na versão Super Surf) estão para sair de vez do mercado e, embora tenham defeitos como o projeto ultrapassado e concorrentes superiores, ainda têm qualidades e podem ser uma boa compra com o desconto. E temos, também, o Fit 2008 – que, com a chegada do modelo novo, ficou bem interessante. Na versão 1.4 LXL com câmbio CVT, é oferecido por R$ 48 mil. São cerca de R$ 5 mil a menos que a versão básica manual e sem rádio, ABS ou airbags do New Fit. Na negociação, conseguimos, de brinde, tapetes, insulfilm, protetor de cárter e a primeira revisão.

Já o Focus 1.6 não saiu de linha com a chegada do novo modelo, mas seu preço foi lá para baixo. Antes vendido entre R$ 45 mil e R$ 50 mil, agora é oferecido por R$ 39.990. Um hatch médio com motor 1.6 flex, ar e direção por este preço é uma pechincha. De qualquer forma, o período é favorável. Mesmo carros novinhos em folha estão em superpromoção. No último feirão da GM em São Paulo, por exemplo, conseguimos negociar uma Zafira Elite com desconto de R$ 12 mil sobre o preço de tabela.

Com a nova tabela de IPI, a maior redução deverá ser vista nos modelos populares 1.0, que passaram a ter isenção total. Como esse imposto é o último da cadeia produtiva, fica mais fácil para o consumidor fiscalizar se o benefício está sendo ou não repassado para o preço final. Na prática, a diminuição deverá ser de aproximadamente 7% (no caso dos carros 1.0), 5% (de 1.0 a 2.0 flex) e 6% (de 1.0 a 2.0 gasolina). Esse abatimento será sobre o valor que era cobrado em 10 de dezembro de 2008. Em princípio, essa nova medida vale até 31 de março deste ano.

O governo promete fiscalizar para que as montadoras não embolsem essa diferença de imposto, aumentando suas margens de lucro, mas, com tantos descontos que já vinham sendo praticados, muitas delas poderão apenas manter os abatimentos, que já passavam de 15% em alguns casos. “Se não houver diminuição de preços, chamaremos os empresários para conversar”, afirmou Miguel Jorge, ministro do Desenvolvimento. O governo espera ainda que as medidas evitem demissões no setor.

Seja como for, os descontos no financiamento também devem contribuir bastante para aquecer o mercado. Em um financiamento de R$ 10 mil em três anos, por exemplo, com juros de 2% ao mês, o consumidor pagaria cerca de R$ 300 só de IOF. Hoje, esse valor diminuiu para R$ 171. Um bom desconto sobre o valor total. Ou seja, o consumidor está com a faca e o queijo na mão. Os carros estão mais baratos, as parcelas devem ficar menores. É hora de aproveitar. Pesquise as opções, escolha a melhor oferta, mas corra, antes que a pechincha acabe!

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorAproveite as oportunidades
Próxima notíciaO C4 que faltava