Cruze argentino: novas fotos, versões e equipamentos

A Chevrolet apresentou oficialmente na Argentina a nova geração do Cruze. O modelo é produzido na fábrica argentina de Rosario, que recebeu um investimento de US$ 740 milhões (cerca de R$ 2,6 bilhões) para a produção do sedã médio.

O motor 1.4 turbo com injeção direta é o único disponível para o modelo. Com 153 cv e sistema start-stop, o propulsor pode ser combinado a uma transmissão manual ou automática, ambas de seis marchas.

Oferecido em três níveis de acabamento (LT, LTZ e LTZ Plus), o modelo traz já desde a versão de entrada as luzes diurnas de LED, controle eletrônico de tração e estabilidade, monitor de pressão dos pneus, airbags laterais, faróis e lanterna de neblina, ar-condicionado com controle automático de temperatura, piloto automático e câmera e sensores de estacionamento traseiros.

Já o intermediário LTZ adiciona os airbags de cortina e o sistema multimídia MyLink de segunda geração, sensor de chuva, retrovisores externos com sistema de aquecimento e rebatimento elétrico e sistema de partida do motor por chave presencial (LTZ manual) ou por controle remoto (LTZ automático)

Mas a maior mudança em relação ao Cruze atual está na versão de LTZ Plus. Além do banco do motorista com regulagem elétrica, a versão de topo do sedã médio estreia um pacote de sistemas tecnológicos composto pelos alertas de ponto cego, risco de colisão frontal e mudança repentina de faixa e o sistema de estacionamento automático.

A Chevrolet já confirmou o lançamento oficial do modelo no Brasil para o segundo semestre.