Cuidado com o usado

Para blindar um carro novo, gasta-se em média R$ 51 mil, em uma boa blindadora. No caso de um carro usado, a diferença de preço entre um blindado e um modelo comum começa em menos de um décimo disso, em modelos com mais de cinco anos de uso, chegando a R$ 15 mil no caso de um Corolla 2003 (veja tabela). Fica fácil concluir que comprar um blindado usado é quase sempre um ótimo negócio, uma verdadeira pechincha.

Mas, infelizmente, a conta não é tão simples assim. Comprar e manter um carro blindado não é tarefa fácil nem barata. Os cuidados na hora da compra são muitos, a manutenção é cara e o consumo de combustível aumenta – veja as principais dicas de compra e manutenção nos quadros da página seguinte. Além disso, no caso de acidentes, muitas vezes a blindagem precisa ser refeita e, mais uma vez, a despesa é alta.

Se a blindadora responsável pelo carro já não existe mais, a situação se torna mais complicada. É importante levá-lo a alguma outra empresa de blindagem para fazer uma revisão (que sai por cerca de R$ 1.500), analisar as condições do veículo e decidir se vale a pena comprá-lo. “Já teve carro que recomendamos devolver, pois estava com muitos gaps [vãos desprotegidos] e blindagem mal feita”, conta Leandro Gedanken, gerente de blindagem leve da Autolife.

Se o carro tem boas condições, a empresa até “adota” o veículo e corrige os problemas, mas mesmo assim não pode emitir um novo Certificado de Blindagem nem garantir totalmente a proteção. De qualquer forma, comprar um blindado usado pode sim ser um bom negócio – desde que você realmente precise de um carro deste tipo e, principalmente, esteja preparado para gastar um bom dinheiro adicional nas revisões e na manutenção.

AGRADECIMENTOS: AUTOLIFE BLINDAGENS

Rua Tenente Marques, 909 – Cajamar, SP – Fone/fax: 4448-1108