De carro antigo pelo mundo

0
2273

Das variações de piso e clima às longas distâncias percorridas, uma viagem de volta ao mundo de carro é um empreendimento difícil mesmo para quem tem um SUV de última geração. Mas há aqueles que querem levar ao extremo o espírito de aventura e resolvem sair para o mundo em um carro antigo.

No caso dos holandeses Dirk e Trudy Regter, a máquina escolhida foi um centenário Ford T de 1915. A jornada teve início em 2012, quando o casal de aposentados saiu da cidade holandesa de Edam e foi até a Cidade do Cabo, na África do Sul, percorrendo cerca de 22 mil quilômetros em cinco meses. Em 2013, foi a vez do Fordinho somar mais 28 mil quilômetros em uma viagem pelos Estados Unidos e Canada, seguida, em 2014, por uma aventura de 26 mil quilômetros pela América do Sul.

O Ford T conserva o motor 3.0 de quatro cilindros e 20 cv e ganhou apenas pneus mais largos. A construção simples e robusta da máquina facilitou a manutenção da máquina. Na África, por exemplo, uma roda foi soldada por um ferreiro após ser danificada.


Até 2017, o casal pretende realizar uma viagem de ida e volta da Holanda até a Ásia e Oceania. Também com o centenário Ford.

Reprodução/ Heidi around the World
Reprodução/ Heidi around the World

Outro exemplo dessa relação entre carros e pessoas numa volta ao mundo é o da colecionadora alemã Heidi Hetzer, de 78 anos, que em julho de 2014 iniciou uma viagem de volta ao mundo no comando de um Hudson 1930.

Desde então, Heidi e o veterano carro americano já percorreram a Europa Oriental, a Ásia Central, China, Sudeste Asiático e Oceania. Atualmente, a alemã cruza a Bolívia, depois de ter passado por Canadá e Estados Unidos. O plano é prolongar a viagem até a África do Sul e então retornar a Alemanha, em junho de 2016.

Quem se interessar, pode conferir as fotos da jornada e até conferir a localização GPS da alemã, no site Heidi around the World. Além de fotos de diversos lugares e povos, Heidi publica imagens dos problemas e reparos realizados no seu clássico Hudson.