Do DeLorean ao Pontiac Aztek: os carros salvos pelo cinema

Nunca é tarde para um modelo de automóvel se tornar um ícone da cultura pop

O DeLorean DMC-12 da franquia “De Volta para o Futuro” e o Pontiac Aztek do seriado “Breaking Bad” são alguns dos exemplos de como o cinema pode transformar em ícones culturais carros que haviam sido marcados pelo seu fracasso. Ou por simplesmente já serem considerados fora de moda. Confira outros modelos na lista a seguir.

1DeLorean DMC

Reprodução

No papel, o DeLorean DMC tinha tudo para dar certo: um carro com linhas futuristas e carroceria em aço inox, projetado por John DeLorean, um engenheiro americano bem-sucedido que tivera um cargo executivo na General Motors. Mas é difícil dizer o que deu certo: atrasos no cronograma, problemas de qualidade e a escolha de um motor de apenas 140 cv para o modelo espantaram os compradores, e o DeLorean teve cerca de 9.000 unidades produzidas entre os anos de 1981 e 1982.

O cupê acabou escolhido para o 1º filme da franquia “De Volta para o Futuro”, em 1985, graças a sua carroceria de linhas incomuns. E o filme acabou sendo o responsável direto por salvar a fama do esportivo. Tanto que John DeLorean encaminhou uma nota de agradecimento ao diretor Robert Zemeckis e ao produtor Bob Gale.

2Pontiac Aztek

Divulgação

Produzido entre 2000 e 2005, o crossover Pontiac Aztek é até o hoje considerado nos Estados Unidos um dos carros mais feios já fabricados. A General Motors esperava vender 75.000 unidades/ano do modelo, mas mesmo em seu melhor ano (2002), o crossover teve apenas 27.793 unidades comercializadas.

A escolha do Aztek para ser o carro o do protagonista Walter White na série “Breaking Bad” fez crescer o interesse do público no crossover. Até a miniaturas do modelo foram lançadas. Nada mal para um automóvel que foi fracasso de venda.

3Mitsubishi Eclipse

Reprodução/Internet

O esportivo japonês ficou famoso nos anos 1990 como um dos carro preferido dos jogadores de futebol. Já meio fora de moda, a segunda geração do esportivo voltou a fazer sucesso nos anos 2000 graças ao filme “Velozes e Furiosos”. Embora nem sempre com modificações de bom gosto…

4Plymouth Fury

Rafael Poci Déa

Adaptação para o cinema do livro Cristine, do escritor Stephen King, o filme “Christine, o Carro Assassino” (1983) conta a história de um Plymouth Fury 1958 vermelho que é possuído por um espírito maligno.

Embora tenha saído de fábrica apenas na cor bege, vários exemplares do Fury e de outros modelos da linha 1958 da Plymouth até hoje são customizados para ficarem iguais ao carro do cinema.

5Tucker 48

Reprodução

Considerado um dos carros mais inovadores do final dos anos 1940, o sedã Tucker 48 teve apenas 51 unidades produzidas antes de a empresa criada pelo americano Preston Tucker fechar as portas em 1949, após uma investigação da Securities and Exchange Commission (a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos).

Embora nunca tenha sido esquecido pelos admiradores da marca, que sustentam até hoje que a Tucker foi vítima de um complô das grandes montadoras, o filme “Tucker: Um Homem e seu Sonho (1988) contribuiu para manter viva a história do modelo, cujos exemplares atualmente atingem somas milionárias quando mudam de dono.