Domamos o RS5!

O acabamento interno leva bra de carbono, o escape esportivo com flap de som pode ser adquirido como opcional e o defletor traseiro surge a partir dos 120 km/h

Depois da polêmica decisão de car de fora da última edição do Salão do Automóvel de São Paulo (em 2008), a Audi deve brilhar este ano. Um dos grandes destaques de seu estande é o cupê esportivo RS 5, que passará a ser vendido logo depois do evento. Há quem arrisque dizer que o modelo alia a elegância e a classe do A5 com a esportividade do R8.

A começar pelo visual. O RS 5 é agressivo sem ser espalhafatoso. Suas linhas são harmônicas, combinadas à silhueta cupê, à grande e imponente grade dianteira, ao atraente conjunto óptico e às rodas cromadas aro 19. Seu design cou equilibrado e sedutor como poucos modelos dessa categoria.

Sob capô, um propulsor 4.2 V8 FSI, que gera 450 cv e um torque máximo de 43,8 kgfm. Um detalhe importante é que esses valores são alcançados a rotações bastante altas, como em carros de competição. Outra façanha do RS5 é o seu consumo médio de 9,2 km/l. Isso graças ao sistema de injeção direta e ao sistema de recuperação de energia das frenagens e das reduções, quando, por exemplo, se usa o freio-motor.

Essa potência, unida ao câmbio automatizado S tronic de sete velocidades e dupla embreagem e à tração integral Quattro, faz do carro uma máquina de tirar o fôlego, mas não tão difícil de pilotar. Ao contrário da maior parte dos esportivos da marca, não tem tendência ao subesterço. Para isso, o diferencial autoblocante conta com dois conjuntos de engrenagens: um transmite o torque para o eixo dianteiro, enquanto o outro faz o mesmo com o eixo traseiro, distribuindo a tração de acordo com a aderência. Esse novo diferencial trabalha em conjunto com um sistema de vetorização de torque, que gerencia as quatro rodas. Na prática, signi ca que se uma das rodas estiver sem atrito ela é desacelerada para evitar que derrape. Isso permite que o RS 5 se comporte como um tração traseira.

Como todo esportivo de luxo, esse Audi pode ter seu comportamento dinâmico personalizado. O câmbio possui três opções (Auto, Confort e Dinamic) que variam o prolongamento de aceleração em cada marcha. O sistema Audi Select Drive também dispõe dessas três opções, que ajustam as características da direção, da caixa de marchas, do diferencial esportivo, do funcionamento do motor e do sistema de escape. Se o carro tiver o sistema MMI, que é opcional, há ainda um quarto modo, que permite a regulagem individual de todas essas áreas.

Diversos itens não deixam o motorista se esquecer que está guiando um verdadeiro esportivo. O de etor traseiro, acionado automaticamente a 120 km/h e retraído a 80 km/h, é um deles, assim como o cronômetro no sistema de informações. Bancos esportivos com apoios de cabeça integrados e decoração do interior em bra de carbono fecham o pacote. Se o cliente quiser, é possível personalizar as cores e tecidos do interior, sob encomenda. Por fora também há como utilizar carbono no compartimento do motor e acabamento em preto ou alumínio opaco na carroceria e, para melhorar o ronco da fera, é possível optar pelo sistema de escape esportivo com ap de som e ponteiras pretas.

CONFIRA TAMBÉM…

AUDI A1

Um dos modelos mais aguardados, o compacto da Audi chega em 2011 para brigar com Mini Cooper e as versões mais completas de Fiat 500 e smart fortwo.

R8 SPYDER

O superesportivo de motor 5.2 V10 de 252 cv, apresentado em 2009, dá o ar da graça no Brasil e passará a ser vendido logo depois do Salão do Automóvel.

AUDI A8

O Salão também marca a chegada do luxuoso A8. Ele reúne toda a tecnologia e o conforto de que a marca dispõe atualmente. Preço sugerido: R$ 500 mil.

COMPARTILHAR
Notícia anteriorMercado
Próxima notíciaSalão do automóvel 2010