Eagle Lightweight GT revive Jaguar E-Type clássico

O Eagle Lightweight GT é uma obra de arte sobre rodas e cada carro leva 8.000 horas para ser concluído artesanalmente. Estão disponíveis 385 cv e 59,1 kgfm

A Eagle é especialista em transformar o belíssimo Jaguar E-Type em obras de arte sobre rodas. A nova criação é o Lightweight GT, que homenageia as 12 unidades do Jaguar E-Type aliviadas de fábrica dos anos 1960.

O processo de construção é iniciado a partir de um E-Type Series 1 e cada parte da carroceria é substituída por novos painéis de alumínio leve, com mais de 2.500 horas para formar as novas curvas.

A mecânica de seis cilindros em linha 4.7 naturalmente aspirada com três carburadores Weber foi desenvolvida especialmente pela Eagle e está conectada ao câmbio manual de cinco marchas para oferecer 385 cv de potência e 59,1 kgfm de torque.

Eagle Lightweight GT
Foto: https://www.eaglegb.com/

A aerodinâmica foi aprimorada e a leveza do conjunto aparece nas rodas de 16″ de magnésio – também aplicado na transmissão -, enquanto os coletores de escape são de Inconel e o sistema de exaustão é produzido de titânio.

+Comparativos históricos: Audi RS 6 Avant x Mercedes E 63 AMG x Jaguar XFR
+Exclusivo: Emerson Fittipaldi acelera um Fórmula 1 moderno
+Nova Fiat Strada vai ter versão com caçamba maior
+Contran autoriza aula remota em auto escolas

O peso seco de 1.017 kg permite ao Eagle Lightweight GT acelerar da imobilidade aos 100 km/h em menos de cinco segundos e cravar 273 km/h de velocidade máxima. As suspensões possuem a geometria cuidadosamente acertada pela Eagle e os amortecedores da Öhlins são ajustáveis.

Cada carro leva 8.000 horas para ser concluído e o preço não é divulgado. A estimativa é de atingir o valor de US$ 1.000.000 (algo em torno de R$ 5.347.600, em conversão direta).

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga