Elas caíram na real

Focus Electric

Ele será lançado apenas no final deste


ano, e por isso as informações ainda não

são muitas. Sabe-se que seu motor elétrico

será alimentado por baterias de lítio que poderão

ser recarregadas em uma tomada comum. A marca

garante que o tempo de recarga será pequeno e a

autonomia suficiente para os hábitos diários dos

americanos – que poderão, pelo celular, monitorar

a recarga, checar as informações de bordo, localizar

o carro via GPS, travar as portas e acionar o ar.

Nem conceitos futuristas nem grandalhões americanos. O Salão de Detroit deixou claro que o mercado norte-americano segue um novo rumo. O que se viu nos corredores do Cobo Center, entre 15 e 23 de janeiro, foram tradicionais produtores de automóveis beberrões apostando em modelos menores, mais ecológicos e próximos da realidade mundial. Poucas marcas não mostraram um elétrico ou híbrido. A Ford apresentou três opções com energia alternativa e o elétrico Chevrolet Volt ganhou o título de Carro do Ano 2011. Aliás, assistir à Ford e Chevrolet trocando farpas para ver qual era mais “amiga do ambiente” foi impagável. Além disso, a Porsche mostrou o 918 RSR, a Mercedes anunciou o SLS AMG elétrico e a Volks prometeu uma família de modelos ecológicos

.

A indústria automotiva norte-americana começa a reagir à crise que quase

levou três grandes marcas à falência. O ano de 2010 apresentou aumento das

vendas e lucros, depois de cinco anos ruins. GM, Ford e Chrysler voltaram a

crescer e dar lucro. O resultado foi uma quantidade grande de lançamentos

mundiais, algo que não se via em Detroit há pelo menos três anos. Até mesmo

carros-conceito como o Honda Civic e o Mini Paceman já parecem prontos para ganhar as ruas. Sinal de que todos caíram na real e estão correndo para conquistar

seu lugar nessa retomada de crescimento. Não há tempo a perder.

Ford Vertrek

Construído sobre a plataforma C, a mesma

do Focus, o conceito antecipa as linhas dos

novos SUVs globais da marca. Suas formas

anunciam as próximas gerações do europeu

Kuga e do americano Escape, mas também dão pistas de como será nosso EcoSport

2012, desenvolvido no Brasil para ganhar o

mundo. O conceito tem motor 1.6 da família

Ecoboost e câmbio de seis marchas. Leia

a reportagem completa nesta edição.

Mini Paceman Concept

O Countryman, já à venda no Brasil, é um dos mais

estranhos Mini. Grandalhão e desengonçado, tem a

vantagem do maior espaço interno e da tração 4×4.

Agora, a Mini mostrou o Paceman, que vai ainda

além no quesito esquisitice. Trata-se basicamente

de um Countryman, só que com duas portas e o

motor apimentado do modelo John Cooper Works.

São 211 cv em uma unidade 1.6. Um foguete!

Porsche 918 RSR

Depois de ficar anos longe do Salão de Detroit, a Porsche voltou a participar da

mostra no Cobo Center, sintonizada com a nova realidade norte-americana.

Sua principal atração foi um modelo de corrida híbrido, o 918 RSR. O carro tem

um motor V6 de 6,2 litros que rende 560 cv de potência e duas unidades elétricas

que, juntas, desenvolvem mais 100 cv. A carroceria é feita em fibra de carbono

e os freios são regenerativos (recuperam a energia mecânica das frenagens).

Ford C-Max

A minivan, fabricada sobre a plataforma do Focus,

foi renovada e ganhou novas versões. Além do

modelo com portas corrediças (abaixo), que abriga

sete ocupantes, a Ford mostrou também o C-MAX

Energi (acima). Trata-se do primeiro veículo plug-in

(recarregável na tomada) da marca, que começa

a ser vendido em 2012. Já o C-MAX Hybrid, que

combina motores elétrico e a combustão, está

programado para chegar ao mercado americano

já no ano que vem. Na Europa, só em 2013.

Toyota Prius

A marca japonesa apresentou duas novas versões de seu famoso híbrido. A primeira e mais importante é o Prius V (de versatilidade), na foto ao lado. Uma minivan que oferece 50% mais espaço que o modelo convencional e tem consumo de 17 km/l na cidade. Seu lançamento está programado para o primeiro semestre de 2012. Para os solteiros e jovens casais, que ainda não constituíram família, a marca trouxe o conceito Prius C (City, cidade), abaixo. O modelo servirá de inspiração para os novos carros da linha, que chegam no ano que vem.

Chevrolet Sonic

“Menor é melhor.” Esse era o slogan da Chevrolet em Detroit para a apresentação do pequeno Sonic, nas versões hatch e sedã. O carrinho, com motor 1.4, é uma adaptação americana do coreano Aveo – cuja versão RS esteve no Salão do Automóvel de São Paulo, no ano passado. O interior lembra o do nosso Agile, com painel ao estilo “duplo cockpit”, mas tem melhor acabamento e é mais sofisticado. Esse carro deverá influenciar os modelos Onix, da nova família de compactos que a marca prepara para o Brasil.

Fiat 500

O Fiat Cinquecento americano é fabricado no

México com alterações em sua estrutura frontal

(por conta das normas dos EUA), novos bancos,

refletores nos paralamas e outras diferenças em

relação ao modelo polonês vendido no Brasil.

Nos EUA, é comercializado com motor 1.4 MultiAir (manual ou automático de seis marchas)

com preços a partir de US$ 15 mil. A marca

traz este modelo do México para o Brasil já nos

próximos meses (quando lança sua linha 2011).

Mercedes SLS AMG E-Cell

Para a Mercedes, o salão começava ainda fora do Cobo Center, com um outdoor gigantesco com a foto de um SLS e a frase “Oh Lord…”, em alusão à música Mercedes Benz, de Janis Joplin. Genial! Lá dentro, novamente o SLS AMG brilhava com o anúncio do início da produção, no ano que vem, de sua versão E-Cell. O motor elétrico gera 534 cv e 89,7 kgfm. O carro atinge 100 km/h em 3,7 segundos e a suspensão dianteira tem esquema multilink.

BYD E6

Uma das maiores fabricantes de baterias do

mundo, a BYD (Build Your Dreams) era a única

marca chinesa no Cobo. Mostrou a reestilização

de seu crossover e6, com o sobrenome ECO. O

modelo usa baterias mais modernas, que garantem maior autonomia. Segundo a BYD, agora parceira

da Mercedes na China, com uma recarga de seis

horas sua autonomia pode atingir os 300 km.

Hyundai

Veloster

e Curb

Ele tem pinta de

conceito, mas já é

carro de produção.

Um misto de cupê e

hatch, o Veloster

(foto acima) tem apenas

três portas, duas

na frente e uma atrás.

Esse acesso único ao

banco traseiro, unido

ao teto baixo, exige

certo contorcionismo dos passageiros. Sob o capô, um motor quatro cilindros

1.6 litro de 138 cv com consumo aproximado de 17 km/l. A transmissão pode ser

manual ou automatizada de dupla embreagem com sete marchas. O carro tem

uma série de funções acionadas pelo celular. Já o Curb é de fato um carro-conceito,

uma espécie de irmão menor do ix35. Seu motor é 1.6 com injeção direta.

Chrysler 300C

No novo 300C, mudaram a grade – que continua

imponente, mas agora tem aberturas horizontais –

e os faróis, com borda recortada. Internamente,

ele ficou mais luxuoso e traz airbags de cortina,

de joelho e laterais. O novo motor V6 de 3.6 litros

oferece 292 cv, 16% mais que o 3.5 anterior.

O V8 5.7 HEMI de 370 cv continua a ser oferecido.

Mercedes Classe C

À primeira vista, o Classe C (nas versões sedã

e perua) parece não ter mudado muito. Mas,

segundo a Mercedes, dois mil componentes foram substituídos. Além das mudanças de estilo, a linha

ganhou motores até 31% mais econômicos e um

interior mais moderno. Chega ao Brasil este ano.

Civic Concept

Apesar de apresentado como um conceito, esta é praticamente a versão norte-americana definitiva do novo médio da marca japonesa. Os faróis mais afilados, a traseira alta e as lanternas arredondadas são os diferenciais dessa nona geração. Em Detroit, a novidade foi apresentada nas versões cupê (foto) e sedã. Apenas essa última chegará ao Brasil, em julho deste ano (leia mais sobre ele e confira fotos do sedã em nossa reportagem de capa desta edição).

BMW Série 6 Conversível

A estrela do estande da BMW era o Série 1 reestilizado e com nova versão M – ou pelomenos deveria ser. Mas era impossível não se encantar com o conversível grandalhão que também tinha lugar de destaque. Trata-se do novo 650i com teto de lona. Bem ao gosto norte-americano, o modelo 2+2 lugares tem carroceria com quase cinco metros de comprimento e um motorzão V8 de 400 cv sob o capô. Seu farol foge um pouco do atual padrão de design da marca alemã – mas, no restante, trata-se de um legítimo BMW.

Audi A6

O novo sedã da Audi tem design inspirado nos demais modelos da marca, mas consegue se destacar pela elegância das linhas. A carroceria ganhou mais partes em alumínio e ficou alguns milímetros menor. Ainda assim, o entre-eixos foi ampliado para garantir maior conforto. Opcionalmente, pode vir equipado com faróis de xênon com luzes de LED, massageador e ventilação no banco. Sob o capô, dois motores a gasolina e três a diesel. A versão híbrida usa o 2.0 TFSi em conjunto com um motor elétrico de 45 cv.

Kia KV7

Com tantos carros prontos para ganhar as ruas, o Kia KV7 atraía a atenção por ser um dos poucos que realmente podiam ser chamados de conceito. Ele antecipa as linhas de design que a marca vai adotar para suas futuras minivans e chega a lembrar o Soul. As portas são do tipo asa de gaivota e o motor é um quatro cilindros turbo de 285 cv.

Buick Verano

O modelo, baseado no Chevrolet Cruze, aposta

no conforto e no acabamento refinado para se

diferenciar do irmão mais modesto. Segundo

a marca, será o carro mais silencioso de seu

segmento. Os consumidores terão opção de dois

motores quatro cilindros: um 2.4 com câmbio

manual ou automático de seis velocidades e um

2.0 turbo com cerca de 250 cv de potência.

BMW Série 1 Coupé M

Ele é o mais barato exemplar da Série M (os modelos mais esportivos da BMW). O pequeno cupê, que acaba de ser reestilizado, mas logo ganha uma nova geração, recebeu kit aerodinâmico e motor seis cilindros biturbo de 340 cv. Acelera até 100 km/h em apenas 4,9 segundos.

Volkswagen Passat

À primeira vista, ele parece apenas uma cópia

maior do modelo europeu, mas este Passat

americano ficou pronto primeiro – e serviu de

inspiração para o europeu (que será vendido

aqui). Pensado para os EUA, o novo sedã tem

plataforma nova e carroceria e entre-eixos

maiores (4,87 e 2,803 metros). Terá dois motores

a gasolina (170 e 280 cv) e um a diesel (140 cv).

Bentley Continental GT

Depois de ser apresentado aos europeus no Salão de Paris, o Continental GT reestilizado dá as caras nos EUA. Por fora, nova grade e faróis com LEDs. No interior, painel refeito com direito a um sistema multimídia. O motor W12 passou a oferecer 575 cv. Ele acelera de zero a 100 km/h em 4,6 segundos e passa dos 300 km/h. Em breve, o modelo terá também um motor V8.

GMC Sierra All Terrain Concept

As picapes, que já foram as grandes estrelas de Detroit, este ano apareceram como coadjuvantes. A GMC Sierra All Terrain HD Concept é equipada com motor V8 Duramax a diesel com 6,6 litros e 402 cv de potência e um torque monstruoso. A transmissão é automática de seis marchas.

Chevrolet Volt

O Volt, um elétrico com autonomia estendida, foi lançado oficialmente em Detroit – embora já esteja à venda nos EUA. Durante o evento, o modelo ganhou o prêmio Carro do Ano 2011, título concedido por uma associação de jornalistas especializados dos EUA e do Canadá. Funciona com um motor elétrico de tração e um motor 1.4 a gasolina, sem ligação com as rodas, que serve apenas para alimentar o propulsor principal quando a carga das baterias se esgota. Leia reportagem sobre o modelo na seção EcoMotor.

Chevrolet Camaro Conversível

O modelo, que já foi mostrado no Salão de Los Angeles no final de

2010, reaparece como uma das estrelas da GM em Detroit. Apesar

de ter recebido reforços estruturais, a marca garante que o modelo

“aberto” manteve o mesmo desempenho da versão convencional,

já vendida no Brasil. A capota de lona é acionada eletricamente e se

abre completamente em apenas 20 segundos. Tem motores V6

(316 cv) ou V8 (426 cv) que podem trabalhar em conjunto tanto com

o câmbio automático quanto com a caixa manual de seis velocidades.

SHARE
Artigo anteriorMercado
Próximo artigoContato