Eles vão invadir sua praia

 

Por enquanto, apresentado apenas como conceito, o novo EcoSport deve ter linhas semelhantes a desta ilustração feita em computador. Mais elegante, refinado e robusto

Desde a abertura do mercado aos carros importados, no início dos anos 90, os brasileiros se apaixonaram pelos SUVs. Eles viraram sonho de consumo da classe média e se transformaram em símbolo de status. Naquela época, há cerca de 20 anos, apenas os americanos e os japoneses investiam para valer nesse segmento. E eram justamente os produtos deles que cobiçávamos: Jeep Cherokee, Nissan Path nder, Mitsubishi Pajero… Para os europeus, os grandalhões não passavam de excentricidade de quem tinha gasolina barata para queimar à vontade.

Mas aqui no Brasil, algumas marcas identi caram rapidamente que a tendência tinha vindo mesmo para car e trataram de reagir: Deram-se bem: a Ford lançou o EcoSport e a Fiat, criou sua linha Adventure, e ambos se tornaram líderes em seus segmentos. Outras marcas trataram de fazer uma maquiagem fora de estrada nos seus modelos convencionais, sempre com bons resultados.

O tempo foi passando e o mundo foi se rendendo aos SUVs. As marcas europeias se viram obrigadas a atender seus clientes, e praticamente todas lançaram um exemplar nesse nicho. Em 2010, os utilitários-esportivos já vendiam 100 mil unidades na Europa; em 2011, passaram a 160 mil. Segundo os analistas da Global Insight, até 2014, os SUVs chegarão a 400 mil unidades no Velho Continente.

Nos próximos anos, uma nova enxurrada de modelos com apelo fora de estrada vai ganhar as ruas. Pequenos, grandes, médios, tração dianteira, integral, esportivos, caros, baratos, mais ou menos aptos ao off-road. Nas próximas páginas, você confere alguns desses modelos. Há novidades da Peugeot, da Opel, da Fiat, da Audi, da Mercedes e até da Lamborghini – quem diria! Alguns deles têm boas chances de chegar ao Brasil.

Na Europa, a traseira do carro será lisa, como a do Ford Kuga. Para o Brasil, ca com o estepe pendurado que já virou característica do modelo

FORD ECOSPORT

Apresentado no início do ano como conceito, o novo EcoSport terá versão de nitiva já nos próximos meses. Com plataforma do New Fiesta, ele terá medidas externas semelhantes às do modelo atual, mas com entre-eixos maior, para garantir mais espaço interno. O motor dois litros será mantido nas versões topo de linha e o 1.6 Sigma irá equipar os catálogos de entrada. Concebido e desenvolvido no Brasil, o SUV será destinado ainda à China e a Tailândia, mas sua comercialização na Europa não está descartada. Para a venda no Velho Continente, deverá ganhar mais itens de série e terá algumas adaptações à realidade local. Na ilustração, uma ideia de como será o visual da versão que pode ganhar as ruas europeias.

Segundo fontes internas da marca, o estudo para a venda do modelo no Brasil ainda está em andamento

CHEVROLET MINICAPTIVA

No Brasil, o modelo já cou conhecido como Minicaptiva. Mas trata-se do Opel Mokka, irmão-gêmeo do Buick Encore, apresentado no Salão de Detroit (EUA), em janeiro. O SUV de 4,28 m de comprimento, será revelado pela marca no Salão de Genebra (Suíça), este mês. Na Europa o carrinho terá versões com tração dianteira e integral e três opções de motores: 1.5 aspirado de 115 cv, 1.4 turbo de 140 cv e um turbodiesel 1.7 com 170 cv, este acoplado a uma transmissão automática de seis velocidades. No Brasil, o modelo, com o logo da Chevrolet, pode ser apresentado em 2013 quando começa a ser produzido na plataforma do Cobalt.

 

Basedo no modelo homônimo produzido na década de 1990, o HR-V será uma alternativa menor e mais esportiva ao Honda CR-V

HONDA HR-V

O HR-V não é familiar aos brasileiros. O utilitário esportivo – de dimensões menores que as de um CR-V – foi produzido entre os anos de 1998 e 2005, apenas para o Japão e a Europa. Agora, a marca japonesa ensaia o relançamento do modelo. Baseado na plataforma do Civic, o carro deverá ser apresentado em 2014 com medidas maiores que as da geração anterior, mas ainda menores que as do CR-V. Para o comprimento, espera-se algo próximo dos 4,30 m. A tração será integral e o motor, para o mercado europeu, será exclusivamente movido a diesel. Provavelmente o mesmo 1.6 que equipa o sedã por lá. Diferentemente do veículo alto e desengonçado da década de 1990, o novo HR-V terá design elegante, esportivo e características de crossover como o teto rebaixado. Sua chegada ao Brasil é uma possibilidade, inclusive com produção local. Mas, se isso acontecer, não deverá ser antes de 2016.

Se o 3008 está fazendo sucesso por aqui, o que dizer dessa versão menor e mais barata, feita sobre a plataforma do Peugeot 208? A fabricação nacional deve começar em 2014

PEUGEOT 2008

Em 2013, o modelo 208 começará a ser produzido no Brasil, na fábrica da marca em Porto Real (RJ), nas versões hatch e sedã. Logo depois, em 2014, a marca deverá iniciar a fabricação local do modelo 2008, um pequeno SUV que substituirá a versão station do compacto. A primeira pista sobre a existência deste modelo foi dada pela marca em 2010, no Salão de Paris (França), quando apresentou o conceito HR1. Agora, a mostra francesa deverá ser o palco para o lançamento da versão de nitiva do carro (ilustrado acima). Com 4,1 m de comprimento, ele será menor que EcoSport, Duster e cia. e, a julgar pelo sucesso de seu irmão maior, o 3008, deverá cair nas graças do brasileiro. Aqui deverá utilizar o motor 1.6 ex da marca, que desenvolve 122 cv quando abastecido com etanol. O propulsor, reformulado para equipar o 308 (leia mais na página 68), abandona o reservatório de gasolina para partida a frio.

FIAT 500L

Um modelo com características próprias, que reúne o espaço interno de uma minivan e às medidas de um compacto (4,14 m). Na edição de janeiro, MOTOR SHOW antecipou, com exclusividade, alguns detalhes do projeto que ainda era conhecido por L0. Agora, dias antes da abertura do Salão de Genebra, a marca mostrou as primeiras imagens o ciais do carro, que você confere aqui. Na Europa, ele chega no nal de 2012, mas, por aqui, não deve dar as caras tão cedo. Será produzido na Sérvia e terá uma versão Cross, que será a responsável por disputar o mercado de SUVs.

Segundo a Fiat, mais do que um 500 grandalhão tem plataforma do Punto), é um alternativa aos veículos do segmento B

HYUNDAI ix25

No Salão de Detroit de 2011, a marca coreana mostrou o conceito Curb. Assim como o Veloster, o crossover tem linhas inspiradas nas motos e antecipa as formas do modelo ix25, que entra em produção em 2013. O carro de nitivo, que deverá ser mostrado ao mundo no ano que vem, trará a próxima geração do design Escultura Fluida, desenvolvido pelo estúdio da Hyundai na Califórnia (EUA). Terá tração dianteira ou integral e motor 1.6 turbo com injeção direta. No Brasil, será uma opção mais barata ao ix35.

AUDI Q1

O Audi A1Quattro, que a Audi acaba de colocar à venda em série limitada, pode ser apenas um balão de ensaio para esse pequeno SUV que a marca alemã prepara para 2013. Assim, como os irmãos maiores Q7, Q5 e Q3, o pequeno utilitário-esportivo, baseado na plataforma do A1, terá tração integral e acabamento de sedã de luxo. O conjunto mecânico para o nosso mercado será o mesmo do hatch: motor 1.4 turbo de injeção direta (122 cv) acoplado ao câmbio automatizado de dupla embreagem com sete velocidades. O novo modelo será concorrente direto do Mini Countryman 4All.

MERCEDES GLC

Esqueça as formas quadradas e duvidosas do GLK. O novo SUV da Mercedes será mais parecido com a ML, só que de porte bem menor. O utilitário de aspecto esportivo terá 4,30 metros de comprimento e será construído sobre a plataforma do novo Classe A, a mesma que dará origem ao CLA, sedã médio da marca cotado para ser produzido no Brasil (leia mais na página 44). Terá opções de tração dianteira e integral poderá, também, ser fabricado em Juiz de Fora, juntamente com o três volumes.

VOLVO XC40

O modelo, produzido na base do Volvo V40 (que será apresentado ainda este ano), será mais um crossover compacto do que um utilitário-esportivo. Começa a ser produzido já no ano que vem com cerca de 4,4 m de comprimento e tração dianteira. Será o menor modelo desta categoria na gama da marca sueca. Chamado de XC40, o carro deve chegar ao Brasil logo depois do lançamento europeu. Aqui, brigará abaixo do XC60, com modelos mais baratos.

ATÉ TU, LAMBORGHINI?

A receita é tão atraente, que mesmo marcas esportivas já se renderam ao sucesso dos crossovers. A Porsche está rindo à toa com seu Cayenne, a Maserati apresentou recentemente o Kubang e agora até a Lamborghini, quem diria, prepara seu off-road de luxo. O projeto LB 736 deverá ter um V8 combinado com motores elétricos que, juntos, renderão 700 cv. Mas será revelado ao público apenas em 2015. No Salão de Pequim, a Lamborghini exibirá um conceito que antecipa um pouco sobre seu SUV.

 

 

COMPARTILHAR
Notícia anteriorAcelerem os motores
Próxima notíciaContato