Empresa de rastreamento aponta golpes em 85% dos casos de veículos não recuperados

Por que seu seguro é caro? Em grande parte, por causa de fraudes no seguro. Segundo a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP), só no primeiro trimestre de 2020, mais de 30 mil veículos foram roubados ou furtados no estado de São Paulo. As causas dos crimes são diversas, mas o dado chocante é que, segundo a GS SEG, empresa de rastreamento de veículos, afirma que, dos veículos não recuperados neste ano pela empresa, 85% se trataram de fraudes por parte dos segurados.

Seguradoras, empresas de rastreamento e instituições financeiras têm sido vítimas, há muitos anos, desse tipo de fraude. Mas, não são só as empresas que sofrem, todo o sistema econômico sofre, inclusive os bons pagadores, que acabam desembolsando mensalidades maiores.

As informações foram reveladas pela diretora geral da GS SEG, Patrícia Jardim. Ela chegou a esses números graças aos relatórios da empresa, uma das maiores de rastreamento no País.

Após cada veículo roubado ou furtado é feita uma análise dos dados de sinistro e, segundo a diretora, em muitos casos a suposta vítima contrata a empresa ocultando dados importantes, tornando real a suspeita da intenção de fraude para obter o valor da multa compulsória. Essa multa é paga quando não é possível recuperar o veículo.

Muitas vezes, o indivíduo não possui passagem pela polícia e considera estar fazendo uma simples “malandragem”. Entretanto, vale ressaltar que mentir em um contrato financeiro é crime previsto em código penal e pode acarretar em prisão, entre outras punições.

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga