Esta será a nova limousine de Vladimir Putin

Reprodução/Autoblog

Com o fim da União Soviética, os líderes políticos da Rússia trocaram as velhas limousines ZIL por modelos ocidentais, principalmente da BMW ou da Mercedes-Benz. Mas a partir do próximo ano, o presidente Vladmir Putin deve retomar a tradição dos premiês soviéticos e voltar a circular em um grande carro de luxo feito na Mãe Rússia.

Esta é a proposta do Projeto Kortezh (que significa Cortejo em russo), um plano de 3,7 bilhões de rublos (cerca de R$ 200 milhões) do governo russo para a produção de uma família de veículos (um SUV, um monovolume e dois sedãs, sendo um com plataforma alongada) desenvolvidos especialmente para o governo.

O projeto e produção dos quatro modelos está a cargo da empresa local NAMI (sigla para Instituto Central de Pesquisa e Desenvolvimento Automotivo), que conta com a assessoria dos alemães da Porsche. O primeiro modelo da linha será a limousine presidencial. O restante da família chega até 2020, quando deverá ser montado o último dos 5 mil carros encomendados pela gestão Putin.

Como na época da Guerra Fria, os detalhes técnicos dos carros não foram divulgados pelo fabricante. Nem pelo governo russo.