Estrela renovada

Emissão de Co2 n/d g/km sem dados

MERCEDES C180 SUGERIDO R$ 116.900

O valor agregado de um Mercedes vai muito além do design e da configuração do veículo. Comprar um carro com a famosa estrela é certeza de que se está adquirindo anos de know-how e investimentos em tecnologia. Até por isso, a montadora é um dos símbolos máximos de status, qualidade e bom gosto em todo o mundo. Um dos modelos que mais contribuíram para esta imagem é o Classe C. O sedã é o carro de maior volume da marca atualmente. Em 2010, representou nada menos que 60% do total de vendas da marca no Brasil. Lançado em 1982, já teve mais de 8,5 milhões de unidades vendidas e, agora, na quarta geração, recebe a maior reestilização de toda sua história.

De acordo com a marca, foram mais de duas mil alterações. Entre elas, é claro, o design. O modelo ganhou formas mais acentuadas e conjunto óptico composto por LEDs na dianteira e na traseira. Mas, externamente, o que salta mesmo aos olhos, além dos faróis e lanternas, é o novo desenho dos parachoques. Nos modelos de entrada C 180 e C 200, eles acompanham as linhas vindas do capô formando um elegante V. Já no modelo C 250, top de linha, o desenho mais evidente é trapezoidal, que, combinado ao estilo do capô, forma uma espécie de X. Por conta das recentes exigências de legislação na Europa, todas as versões receberam luzes diurnas formadas por LEDS, que acabaram substituindo os faróis de neblina.

Entre as novidades, o painel de instrumentos ganhou visor central colorido e o volante multifuncional tem 12 botões

Para fechar as modificações externas, o carro ainda ganhou novas rodas de 17”. Todas essas mudanças, além de deixarem o Classe C mais bonito ainda melhoraram seu coeficiente aerodinâmico. Mas as maiores mudanças visuais estão mesmo no interior do carro. Segundo a marca, o painel foi totalmente redesenhado com inspiração no superesportivo SLS AMG.

Detalhes em alumínio com aparência de aço escovado realçaram a elegância do modelo. Outras novidades são o painel de instrumentos com visor central colorido e o volante multifuncional com 12 botões. São três raios no C 250 e quatro nos dois modelos mais em conta.

Ainda na configuração C 250, o sedã ganhou sistema multimídia com navegador de internet e bluetooth. Outro destaque desta reestilização é a implantação de alguns sistemas de segurança. Um deles, presente desde o C 180, é o Attention Assit. O aparato mede o nível de concentração do motorista. Através de diversos parâmetros, o carro identifica os sinais de sonolência do piloto e, com alertas visuais e sonoros, avisa sobre o risco e a necessidade de parar.

Outro equipamento interessante é o Intelligent Light System, que administra a iluminação de acordo com a necessidade momentânea. São quatro configurações que mudam desde os ângulos até a densidade da luz para cada ocasião. Este equipamento só está disponível no C 250. Exclusividade desta versão também é o Parktronic, um dispositivo que auxilia o motorista na hora de estacionar. Esse sistema indica se o carro cabe na vaga e também instrui a manobra.

Segundo a marca, o visual interior foi inspirado no do superesportivo SLS AMG

Desde o modelo C 180, o carro traz quatro airbags, ar-condicionado digital, coluna de direção com ajustes de altura e profundidade, sistema de som, piloto automático, freios ABS, controle de tração (ASR), controle de estabilidade (ESP) e estofamento revestido em couro sintético. Mas falta o sistema de navegação e o freio de estacionamento automático (é acionado com o pé), itens já presentes em carros de menor preço.

A única mudança mecânica é a transmissão automática de sete marchas. Antes ele tinha câmbio de apenas cinco velocidades. Aliás, o conjunto mecânico é o mesmo para as três versões. Todas são equipadas com o já conhecido e eficiente motor 1.8 CGi Turbo de injeção direta. O responsável pela variação de potência entre os carros é a calibragem da central eletrônica do motor. O modelo de entrada C 180 gera 156 cv; o C 200, 184 cv; e o C 250 desenvolve impressionantes 204 cv. Um belo exemplo de downsizing já que essa unidade aposentou o motor seis cilindros.

Foi a maior reestilização do Classe C, com duas mil alterações

Apesar de o C180 ser o mais barato da linha, o acabamento impecável, a sobriedade e o conforto marcam o interior

Mas o C 180 é, provavelmente, e de melhor custo/benefício. Seu desempenho não empolga, mas cumpre bem seu papel de transportar com conforto. O novo câmbio proporciona bastante suavidade, mas decepciona um pouco quando se quer rodar com mais emoção. Afinal, as trocas não são tão rápidas e faltam borboletas no volante.

Por dentro o carro, apesar das evoluções, é bastante sóbrio. Como era de se esperar, o acabamento é impecável e a posição de dirigir é agradável, até porque há uma infinidade de ajustes de posição do banco e do volante. Mas incomoda a regulagem de distância do assento ser manual, enquanto todas as outras são eletrônicas.

Com essas evoluções, o Classe C teve seu preço elevado em 1%. Agora, ele parte de R$ 116.900. Já o modelo C 200 custa R$ 150.900 e o topo de linha, C 250, sai por R$ 191.900. Com esses valores, o carro continua brigando diretamente com Audi A4 e BMW 325i, concorrentes que também oferecem o peso de uma marca premium alemã a partir de pouco mais de R$ 100 mil.

Ainda este mês, a versão station wagon da linha, o Classe C Turing desembarca no Brasil. Já os modelos mais valentes C63 e C63 Turing, da divisão esportiva AMG, devem ser lançados por aqui somente no segundo semestre. Para completar a família, segundo a Mercedes, no final deste ano, teremos também o Classe C Coupé. Esta reestilização deve fechar o ciclo da quarta geração do Classe C, lançada em 2007. Afinal, cada uma delas tem vida útil estimada em cerca de sete anos.

Mercedes Classe C180

Motor quatro cilindros em linha, 1,8 litro,16V, turbo, injeção direta Transmissão automática, sete marchas, tração dianteira Dimensões comp.: 4,59 / larg.: 2,01 /alt.: 1,45 Entre-eixos 2,760 m Porta-malas 475 litros Pneus 225/45 R17 (dianteiro)-245/40 R17 (traseiro) Peso 1.495 kg • Gasolina Potência 156 cv a 5.000 rpm Torque 25,5 kgfm de 1.600 a 4.200 rpm Vel. máx. 223 km/h 0 100 km/h 8,9 segundos Consumo não disponível Consumo real não disponível

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga


COMPARTILHAR
Notícia anteriorO espaço que sua família merece
Próxima notíciaMotor News