Etanol foi o combustível que mais aumentou em setembro

0
1
Foto: Pixabay

O valor médio do etanol é o que apresentou a maior alta entre todos os tipos de combustíveis no fechamento de setembro, é o que revela o último Índice de Preços Ticket Log.

Com alta de 4,11%, no comparativo com agosto, o combustível registrou a média de R$ 5,388, em setembro. A gasolina, por sua vez, avançou 2,31% no mesmo período e alcançou R$ 6,260, dois meses após ultrapassar, pela primeira vez, R$ 6,00. Se comparado a janeiro, quando o fechamento foi de R$ 4,816, a diferença é de 30%.

+ Preço do diesel tem novo reajuste a partir desta quarta
+ Gasolina vs. etanol: app da Volkswagen agora calcula combustível que mais vale a pena


“Pelo quarto mês consecutivo, o etanol apresenta médias acima de R$ 5,00 e neste fechamento de mês liderou a maior alta entre todos os combustíveis. Quando analisamos o comparativo com o primeiro mês do ano, o aumento no preço do etanol foi de 43%”, destaca Douglas Pina, head de mercado urbano da Edenred Brasil, em nota divulgada.

Aumento por região

O etanol teve a maior alta na Região Norte, que apresentou crescimento de 6%, no preço médio, no comparativo com agosto.

O menor acréscimo ocorreu no Nordeste, de 2,56%, mas a região ainda concentra o valor mais caro do litro nacional, vendido a R$ 5,560.

Estados

O Distrito Federal liderou a maior alta no País para o etanol, avanço de 8,88%, comercializado a R$ 5,726, ante a média de R$ 5,259 de agosto.

O maior preço médio do período, R$ 6,132, foi registrado no Rio Grande do Sul, após aumento de 3,79% em comparação a agosto.

O estado de São Paulo segue liderando o ranking do menor valor para o combustível, R$ 4,524, mesmo com o aumento de 5,70%.

Gasolina

Assim como em agosto, o último mês foi de aumento no preço médio da gasolina em todo o Brasil. A alta mais expressiva, de 2,71%, ocorreu no Sul, comercializada a R$ R$ 6,072, que mesmo com o maior aumento, foi a menor média nacional para o período.

A Região Centro-Oeste, com alta de 1,68%, concentrou o maior valor médio registrado nos postos em setembro: R$ 6,373.

Estados

O Rio Grande do Norte foi o estado a apresentar a maior alta para a gasolina, avanço de 5,98%, com o litro a R$ 6,572.

O Rio de Janeiro segue liderando o ranking da gasolina mais cara do Brasil, a R$ 6,675, aumento de 2,31% em comparação com agosto.

Já o Amapá, estado em que o combustível apresentou o menor valor médio – R$ 5,610 – o aumento foi de 1,80%. Nenhum estado apresentou redução no preço da gasolina no período.

Metodologia

O índice é levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log. A marca administra 1 milhão de veículos ao todo.

MAIS NA MOTOR SHOW: 

+ Crise dos chips: entenda por que faltam carros zero no mercado e os preços dos usados dispararam
+ SP pode ter carros elétricos mais baratos com redução de ICMS
+ Vídeo: Vai viajar no fim de semana? Cuidado. Caminhão pega fogo em SC
+ Fiat inaugura museu do 500 com jardim suspenso; visite online
+ Toyota antecipa 3º turno na planta do Corolla Cross
+ Conheça a nova plataforma da GM, que terá serviços e atualizações
+ Ford começa a produção da Transit para o Brasil; Assista
+ Conheça a nova plataforma da GM, que terá serviços e atualizações
+ Corrida de clássicos: conheça o rali que roda de SP até o Iguaçu
+ Jeep lança a 5ª geração do Grand Cherokee; Confira como ficou