Experiência elétrica

A Nissan lançou em junho o evento Inova Show, uma caravana que percorrerá 30 cidades brasileiras durante um ano para levar o conceito de “inovação japonesa” da marca para mais de 100 mil pessoas. Aberto ao público nos fim de semana, o evento permitirá que o consumidor conheça e ande com todos os carros da marca, inclusive os ainda inéditos March, que chega ao Brasil em outubro, e o Nissan Leaf, um carro 100% elétrico ainda sem previsão de lançamento por aqui.

Avaliamos o Nissan Leaf na inauguração do evento no estacionamento do parque de diversões Playcenter, em São Paulo (SP). Dirigir o modelo elétrico é uma experiência interessante: a ausência total de ruído dá a impressão de que se está em um carro de brinquedo. Para ligá-lo, basta apertar um botão e o painel acende, mostrando que ele está pronto. A alavanca do câmbio lembra um joystick. Empurrá-la para a esquerda e para baixo deixa o carro no modo D, pronto para sair. A partir daí, basta acelerar. Ele responde bem e faz questão de nos lembrar que seus 28,5 kgfm de torque estão presentes desde o momento em que tocamos no acelerador – uma característica técnica comum a todos os veículos elétricos.

Com painel de instrumentos futurista, a tela do sistema multimídia, o seletor do câmbio e nossa repórter ao volante. Ao lado, o March, outra atração do evento

Sua autonomia de 160 quilômetros pode ser otimizada caso o motorista acione o sistema ECO, empurrando mais uma vez a alavanca de câmbio para a esquerda e para baixo. Ainda visando a economia, toda vez que o pedal do freio é acionado, a energia cinética que seria desperdiçada na forma de calor é recuperada e armazenada na bateria. Outro aspecto interessante está no painel, que mostra um resumo de sua condução com uma sequência de árvores. Quando o condutor completa o desenho de uma árvore no painel, significa que atingiu a máxima eficiência. Para trazer o Leaf ao Brasil, a Nissan, como outras montadoras, precisaria de incentivos por parte do governo. Por conta dos altos impostos, hoje ele teria um preço muito alto.

COMPARTILHAR
Notícia anteriorC3 Picasso o Aircross urbano
Próxima notíciaBeleza americana