Feito no Brasil, Renault Captur já é vendido na Argentina

Revelado no Salão de SP, o Renault Captur chega ao mercado brasileiro somente em fevereiro de 2017. Mas o carro feito em São José dos Pinhais (PR) já começou a ser oferecido no mercado argentino, com preços que partem de 415.000 pesos (cerca de R$ 91.000).

Feito sobre a mesma base do Duster, o Captur é oferecido na Argentina em duas versões (a básica Zen e a de topo Intens), sempre com um motor 2.0 16V a gasolina de 143 cv e transmissão manual de seis velocidades.

Desde a versão básica, o Captur dos argentinos está equipado com rodas de liga leve de 17 polegadas, airbags frontais e laterais, central multimídia com tela de sete polegadas, controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, espelhos retrovisores externos com rebatimento elétrico, abertura das portas e partida por chave presencial, piloto automático, sensor de estacionamento traseiro e fixação Isofix para assentos infantis.

A versão Intens, que sai por 450 mil pesos (R$ 98.700) acrescenta rodas de 17 polegadas com acabamento diamantado, câmera de ré, ar-condicionado automático digital, revestimento interno em couro, sensor de chuva e acendimento automático dos faróis.

No Brasil, o crossover será oferecido também com o novo propulsor 1.6 SCe de 120 cv e um câmbio CVT. A pré-venda já está aberta, sendo necessário um depósito de R$ 3 mil para garantir a reserva. São oferecidas nesta etapa 400 unidades da versão de topo Intens, equipadas com motor 2.0 e câmbio automático e com preço estimado entre R$ 89 mil e R$ 95 mil.