Ferrari raríssima é encontrada após 40 anos

Ferrari 365 GTB/4 Daytona localizada no Japão foi o único exemplar de rua do modelo a receber a carroceria de alumínio

Desaparecida há mais de 40 anos, o único exemplar de rua produzido com carroceria de alumínio da Ferrari 365 GTB/4 Daytona foi localizado em estado de abandono em uma garagem no Japão.

O exemplar em questão foi construído em junho de 1969 e foi apenas a 30ª unidade do modelo construída, tendo recebido na fábrica os vidros elétricos e os faróis com cobertura de acrílico (não escamoteáveis) que equipavam as primeiras unidades.

O primeiro dono do carro foi o empresário italiano Luciano Conti, amigo pessoal de Enzo Ferrari. Até 1971, a Ferrari passou pelas mãos de dois outros donos italianos, até ser exportada para o Japão, onde chegou a aparecer na capa de uma publicação automotiva. No país asiático, o esportivo teve mais três donos, até chegar às mãos de Makoto Takai, que manteve o carro escondido por quase quatro décadas.

Apesar dos vários donos que teve (e do estado de abandono mostrado nas fotos) este raríssimo exemplar da Ferrari Daytona rodou muito pouco (36.390 quilômetros registrados no hodômetro), preservando inclusive os painéis originais da carroceria e todo o acabamento interno e a mecânica originais de fábrica.

O carro vai a leilão em setembro e deve ser vendido por até 1,7 milhão de euros (cerca de R$ 6,3 milhões). Produzida entre 1969 e 1973, a Ferrari 365 GTB/4 Daytona está equipada com um motor 4.4 V12 de 358 cv e um câmbio manual de cinco marchas. Foram produzidas apenas 1.200 unidades do modelo.

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar