Fiat quer produzir só carros 100% elétricos a partir de 2030

Atualmente, o único carro 100% elétrico do fabricante é o 500e, previsto para estrear em breve no Brasil

0
297
Fiat 500 la Prima
Foto: Divulgação

A Fiat pretende se tornar uma marca de carros 100% elétricos até 2030. A declaração foi dada recentemente pelo próprio CEO da marca italiana, Olivier François, durante um bate-papo sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no último sábado (5).

+ Elétrico Chevrolet Bolt vira viatura policial no ES
+ Bravo Motor promete fábrica de R$ 25 bilhões para fazer carros elétricos e baterias em MG
+ Avaliação: ao volante do Fiat 500e, elétrico já confirmado para o Brasil
+ Esportivo elétrico, Audi RS e-tron GT entra em pré-venda no Brasil


“Entre 2025 e 2030, a nossa linha de produtos irá gradualmente se tornar 100% elétrica. Esta será uma mudança radical para a Fiat“, comentou François, que destacou ainda o empenho da empresa de desenvolver e produzir carros elétricos mais populares, que não custem mais do que os modelos com motores a combustão, como acontece atualmente.

Mas para essa meta se realizar, a marca italiana destaca que é fundamental que sejam solucionados os gargalos que impedem a popularização desse tipo de veículo em todo o mundo, que além do preço envolve a necessidade de crescimento da rede de carregadores em prédios residenciais e o aumento do número de estações de recarga rápida de baterias.

Como parte dessa guinada para transformar a Fiat em uma marca de mobilidade limpa, François anunciou ainda que a famosa pista de testes instalada no teto da antiga fábrica de Lingotto, em Turim (Itália), será convertida em um jardim com mais de 28.000 plantas. Atualmente, o único carro 100% elétrico do fabricante é o 500e, previsto para estrear em breve no Brasil.

Mais na Motor Show

+ Veja 5 recomendações bizarras que estão no manual dos carros
+ Leilão do Bradesco tem Jeep Compass Trailhawk e Toyota Yaris
+ Confira quanto custa manter um Hyundai HB20 1.0 até os 100.000 km
+ Vaga de estacionamento é vendida por R$ 6,6 milhões em Hong Kong
+ Carros PCD: Câmara aprova novo teto de R$ 140 mil
+ Volkswagen anuncia recall do Gol e de mais três modelos