Final de placa é relevante para 79% na compra de um carro, diz pesquisa

De acordo com a pesquisa, 35% dos participantes escolhem o número final da placa de olho nos dias de rodízio

0
2
Foto: Divulgação/Governo Federal

Um levantamento realizado pela Webmotors revelou que para 79% dos consumidores o final de placa do carro é importante na hora da compra.

O novo estudo contou com a participação de 2.250 pessoas de todo o Brasil.

+ IPVA SP: 5ª parcela vence em junho; confira as datas
+ IPVA zero para motos de até 170cc pode virar realidade; entenda
+ Renovação de CNH em SP: Poupatempo realiza último mutirão de maio
+ CNH: aulas na autoescola podem deixar de ser obrigatórias; entenda
+ Licenciamento de veículos: confira o calendário e como pagar em SP


Como pensam os consumidores?

De acordo com a pesquisa, 35% dos participantes escolhem o número final da placa de olho nos dias de rodízio, enquanto 31% preferem avaliar qual o melhor mês para quitar o licenciamento.

Já um grupo de 29% faz os cálculos para que as despesas com os finais 9 e 0 não fiquem próximas ao vencimento do IPVA – imposto que é pago no início do ano seguinte.

“Com a pandemia e muitas pessoas trabalhando remotamente, o final da placa ganhou ainda mais relevância. Recentemente, troquei de veículo e optei por uma placa que coincidisse com o dia em que trabalho de casa, assim ganho mais comodidade e não fico sem o carro nos dias em que preciso sair”, analisa Cris Rother, CMO da Webmotors, em nota divulgada.

E completa: “outro ponto importante é a preferência pelas placas com final 1 e 2, que leva o proprietário a pagar a taxa de licenciamento no mês de julho, o que lhe dá um respiro estratégico entre as muitas contas do início de ano e uma certa folga até as despesas tradicionais de dezembro”.

Qual a solução para fugir do rodízio?

Em perguntas de múltipla escolha, 26% dos participantes responderam que a solução encontrada para se locomover em dias de rodízio é se enquadrar nos horários permitidos para transitar com o veículo.

Do total, 26% também revelaram ter um segundo carro com final de placa diferente. Dentro das opções, a locomoção por aplicativos é feita por 15% dos entrevistados e apenas 5% preferem utilizar outros meios de transporte como bicicletas ou carona.

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Imposto de Renda 2022: veja como declarar seu carro ou moto
+ Brasileiro que percorreu 17 países com Fusca morre em acidente nos EUA
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Comparativo de Carros Elétricos: Peugeot e-208 GT vs. Mini Cooper SE vs. Fiat 500e vs. Renault Zoe
+ Carro por assinatura vale a pena? Confira um guia completo com preços, vantagens e desvantagens
+ Teaser do Honda CR-V revela motorização híbrida e lanternas à la Volvo
+ Preço médio do diesel atinge o maior valor da série histórica; veja
+ Comparativo: Jeep Commander vs. Caoa Chery Tiggo 8
+ Comissão aprova incentivo a carros elétricos que pode chegar a R$ 1,3 bi
+ Conheça o mini carro a energia solar que não precisa de habilitação
+ Confirmado: Toyota Corolla GR desembarca no Brasil em 2023