Ford é pura adrenalina em Detroit

Divulgação

A emoção parece ter sido o mote da Ford na escolha dos destaques para o seu estante em Detroit. Além da nova geração do esportivo Ford GT, com seu motor V6 turbo de 600 cv, outro lançamento foi a nova geração da Ford F-150 Raptor.

Com produção prevista para começar no fim de 2016, o novo GT será lançado para comemorar os 50 anos da vitória tripla da marca no oval azul nas 24 Horas de Le Mans. A fórmula adotada no esportivo será a mesma da primeira geração do modelo, fabricada entre 2003 e 2006 e que por sua vez remete ao carro de corrida GT 40, dos anos 1960: tração traseira, motor central e uma carroceria de linhas aerodinâmicas construída com materiais leves.

O propulsor um 3.5 biturbo, que a fabricante americana anuncia como o mais potente motor EcoBoost já fabricado, irá trabalhar em conjunto com uma transmissão automatizada de sete marchas e dupla embreagem. Completa o pacote itens tecnológicos como sistema de aerodinâmica ativa e o sistema multimídia Sync 3.

Para os que preferem algo no estilo off-road, a novidade é a sempre brutal F-150 Raptor. O modelo segue com a carroceria e o chassi reforçados para uso extremo. Mas na nova geração a picape perde o V8 6.2 de 411 cv e passa a ostentar sob o capô um V6 3.5 EcoBoost. A Ford garante, no entanto, que o novo propulsor será mais potente e forte que o antigo.

Dentre as novidades da nova Raptor estão a transmissão automática de dez marchas além de um sistema que permite selecionar entre seis opções de calibragem para o sistema motriz, auxílios eletrônicos, freios, tração e ajuste de suspensão. A má notícia para os fãs é que o modelo será produzido somente a partir do segundo semestre de 2016.

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar