Garota de família

Se a primeira impressão é a que fica, bastarão poucos quilômetros para este Ford convencê-lo de duas coisas: em primeiro lugar, de que é uma minivan interessante para a família, sem a coluna B, com portas corrediças e entre-eixos amplo; em segundo lugar – e mais importante – de que um motor 1.0 pode dar prazer ao volante. É difícil acreditar que um minúsculo bloco três cilindros movimente com tamanha desenvoltura um carro de mais de quatro metros e 1.200 quilos. Por mais que se trate de uma família moderna, sobrealimentada, com injeção direta e feita com materiais que aumentam a robustez do motor, quem conhece nossos carros populares custa a acreditar.

Basta ver os números, no entanto, para ter certeza de que o potencial desse motor EcoBoost é fenomenal. Ainda mais aqui, aplicado a um carro de projeto também novo como o B-Max. É um propulsor elástico, com sobra de força e com um turbo praticamente sem atrasos em baixas rotações. As retomadas de velocidade são rápidas e você recorre muito poucas vezes ao câmbio – o que faz toda a diferença. São 120 cv de potência e 20,4 kgfm de torque disponíveis logo aos 1.400 giros, que continuam sendo entregues de forma fluida e estável até as 4.500 rpm.
Pena que a transmissão de cinco marchas não valorize todo o potencial de progressão do motor. Ainda assim, o desempenho é bom e a precisa assistência da direção é leve nas manobras e tem peso correto na estrada, garantindo agilidade e sensação de segurança.  Aliada a uma suspensão bem trabalhada, mantém o motorista conectado ao asfalto. Mas a melhor notícia do carro está no consumo: o computador de bordo marcou 16 km/l em circuito urbano. Essa média fica ainda melhor quando se seguem os conselhos do sistema Eco Mode, mostrados em uma tela na qual aparecem folhas verdes indicativas de uma condução ecologicamente correta.

Uma proposta inteligente de familiar com um motor alinhado às exigências atuais e que pode se tornar mais uma arma da Ford do Brasil na luta para se distanciar do avanço da Renault à quarta colocação no mercado. Desenvolvido sobre a plataforma do New Fiesta, o modelo poderá ser fabricado em Camaçari (BA) junto com o compacto – nas versões hatch e sedã – e com sua versão SUV, o EcoSport. O motor 1.0 EcoBoost (adaptado para etanol) poderá também vir da nova fábrica da marca. A família, assim, ¬ caria completa. E a gama de produtos da Ford também.