Gasolina ou Etanol? A melhor escolha na hora de abastecer

0
37277

Quem é que nunca chegou ao posto e ficou na duvida na hora do reabastecimento: o que colocar? Gasolina ou Etanol? Ou será melhor a mistura dos dois? Com argumentos técnicos, vou desfazer algumas lendas que correm no mercado de qual é o melhor combustível. Os dois são bons e nenhum deles prejudica ou melhora o carro flex. Uma conversa que ouço por aí é a de que os carros flex não podem ser abastecidos com um só tipo de combustível, sob pena de comprometer a durabilidade de algumas peças do sistema de alimentação ou mesmo ou de trazer problemas futuros para o motor. Tudo mentira. São as tais “lendas urbanas” que se criam ao longo do tempo e que ninguém sabe onde foram geradas.

Carros flex foram concebidos para funcionar perfeitamente bem quer seja com gasolina, etanol ou a mistura de ambos em qualquer proporção. Sem nenhum tipo de dano ou comprometimento da durabilidade, quer seja do sistema de alimentação (bomba, tubulações, flauta, injetores ou válvulas reguladoras). Por isso, não acredite naquela história que diz que a cada três ou quatro abastecidas com um tipo de combustível, seja gasolina ou etanol, o motorista deve intercalar um abastecimento com o outro combustível. A alegação dessa estratégia é a de que “o motor não se acostume apenas com um combustível”. Como se o motor fosse um ser humano que ficasse viciado em ou outro combustível. Absurdo!


Outra lenda que corre é a de que o motorista deve evitar misturar etanol e gasolina, pois a mistura de ambos não ocorre. Se o carro ficasse parado durante algum tempo, poderia não haver uma mistura homogenia dos dois combustíveis. Mas devemos lembrar que com o carro em movimento a mistura está sendo constantemente agitada, fazendo com que na pratica tenhamos uma mistura bem homogênea, e que o sistema de alimentação do motor pode perfeitamente queimar. E, claro, que essa mistura foi prevista pelos fabricantes dos carros flex e não causa nenhum tipo de dano ao sistema de alimentação ou mesmo ao motor. Mas uma dessas lendas, sem nenhum cabimento.

Na realidade, você deve estar perguntando: abasteço com gasolina ou etanol? Qual o melhor para o meu carro e qual o melhor para o meu bolso? Os combustíveis poderiam ter seus preços fixados através da energia que cada um contém. E é mais ou menos isso o que acontece na realidade. Energeticamente falando, o etanol tem cerca de 70% da energia da gasolina. Teoricamente o etanol deveria custar cerca de 70% do preço da gasolina.

Nesse caso, tanto faz abastecer com gasolina ou etanol, que você estaria gastando a mesma coisa. Mas como o preço do etanol varia muito de região para região, é preciso fazer as contas, se ele custar mais de 70% do preço da gasolina, abasteça com gasolina. Nas regiões onde o etanol é mais barato por ser sua zona de produção, como no estado de São Paulo, por exemplo, certamente o etanol deve custar menos de 70% do preço da gasolina. Nesse caso, financeiramente é mais interessante utilizá-lo como combustível, mesmo tendo que abastecer mais vezes.

Para o carro, tanto faz utilizar gasolina ou etanol. Em termos de manutenção ou desgaste, não muda absolutamente em nada. Com etanol, geralmente, o motor apresenta performance ligeiramente melhor, gerando mais torque e mais potencia. E como a curva de torque utilizando etanol é mais suave, a dirigibilidade com o combustível derivado da cana é mais agradável. Por isso, aqueles que privilegiam o desempenho, também devem optar pelo etanol.

Na estrada, por exemplo, o carro mantem melhor a velocidade média, principalmente nas subidas e quando estiver carregado. Para aqueles que têm uma visão mais ecológica, o etanol também deve ser preferido: além de ser oriundo de uma fonte energia renovável, os especialistas afirmam que as plantações de cana consomem boa parte do monóxido de carbono oriundo da queima do combustível. Quase um equilíbrio ideal, em quanto que o CO da combustão da gasolina depende das selvas e da vegetação natural para ser consumido.