GLK posto à prova


MERCEDES GLK R$ 225.000 (ESTIMADO)

Dentro da linha Mercedes, o Classe G sempre foi caracterizado por ser mais uma família voltada ao offroad do que ao asfalto. Sempre foram mais jipes do que SUV. Mas o tempo passa e, com isso, os produtos da marca vão, aos poucos, se adaptando às necessidades do consumidor contemporâneo, este sim o verdadeiro patrão da indústria automobilística mundial. Com o Classe G não foi diferente: em sua nova versão, o antigo jipão transformou-se em um delicado e compacto utilitário que mistura a valentia off-road com o conforto interno de um sedã. Foi a forma como as pesquisas apontaram que o novo utilitário deveria ser. Por isso, o GLK, apresentado no Brasil no mês passado, durante o Salão do Automóvel, nasceu assim, valente no off-road e suave e civilizado para uso urbano.

O design do GLK foge um pouco das linhas mais retas que tradicionalmente sempre foram vistas nos Classe G. A opção pela suavidade é fruto da nova proposta do carro que está mais SUV e menos jipão, sem perder a valentia

A versão que será comercializada aqui será equipada com o conhecido e já consagrado motor V-6 3.0 de 231 cv, que gera bons 30,6 kgfm de torque máximo que faz um conjunto bastante harmônico com a transmissão automática 7G-Tronic de sete marchas. O fato de ser tratado pela imprensa especializada mundial como um sport utility compacto da Mercedes (o K final indica sempre as versões compactas da marca) é decorrência direta de suas dimensões pequenas quando comparadas às de seu irmão maior,o ML: são 4,53 m de comprimento contra os 4,78 m do ML. Pelo seu porte, preço e motorização, o GLK chega ao mercado para brigar de frente com BMW X3, Audi Q5, Volvo XC60 e Land Rover Freelander.

O comportamento dinâmico do GLK é irretocável: sua carroceria é estável, seja no asfalto seja no fora-de-estrada, graças à sua suspensão independente nas quatro rodas (McPherson na dianteira e multilink na traseira) macia e de curso longo com controle de estabilidade e tração (o modelo é equipado com o sistema Agility Control que permite ao veículo “entender” com notável precisão o perfil da estrada, adaptando o grau de absorção das suspensões ao tipo de irregularidades pela qual trafega); o sistema de direção é preciso e progressivo e o os freios são eficientes e equipados com um ABS progressivo (ajuda nas frenagens feitas na terra, quando o ABS convencional acaba aumentando o espaço de frenagem).

Os primórdios do projeto do GLK nasceram quando a Mercedes desenvolvia o SUV Fourfour para a divisão Smart da marca (cogitouse até mesmo a possibilidade desse novo carro vir a ser produzido aqui na fábrica da Mercedes em Juiz de Fora, em Minas Gerais). A Daimler abortou o projeto, na época bem adiantado, mas desse conceito moderno e bastante funcional nasceu o projeto GLK, com plataforma nova , exclusiva e oriunda do modelo off-road da Smart que nunca chegou a existir.

Apesar da discreta disponibilidade de espaço interno, pode-se afirmar sem medo de errar que uma família de quatro pessoas faz tranqüilamente uma longa viagem a bordo do GLK. Seria um passeio sem estresse. Claro que, na eventualidade de um quinto passageiro, pelo menos para quem for no meio do banco traseiro, a hipotética viagem já não seria assim tão tranqüila e cômoda, mas, para trajetos mais curtos, o Mercedes GLK ainda assim não deixa de ser confortável com cinco pessoas.

No caso de viagens com cinco pessoas, surge uma outra limitação do carro: a do volume do porta-malas. Seus 450 litros o classificam como o menor bagageiro entre os principais concorrentes, acanhado para as bagagens de cinco pessoas em uma viagem mais longa, mas ainda bastante viável para as necessidades do dia-a-dia de uma família ou para passeios de fim de semana, por exemplo.

O preço de R$ 225.000 é competitivo quando comparado aos rivais, principalmente aos alemães da Audi e da BMW. E é justamente nessa janela que a Mercedes pretende encaixar o novo GLK.

O GLK nasceu de um projeto idealizado inicialmente para se tornar um novo modelo da marca Smart

O modelo tem um bagageiro pequeno, se comparado ao dos concorrentes. Mesmo assim, seus 450 litros são suficientes para as necessidades diárias de uma família. No interior, quatro pessoas vão bem acomodadas

Uma CONSTRUÇÃO, vários ACERTOS

A suspensão do GLK conta com rodas independentes com esquema MacPherson na dianteira e braços múltiplos na traseira. A calibragem do conjunto mola/amortecedor pode variar de acordo com a versão do modelo. Para o Brasil, haverá apenas a opção Sport (mais voltada ao asfalto, com rodas de 20”) e intermediária na gama de preços

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel