HATCH COMPACTO: Hyundai HB20

O visual é polêmico, mas a dirigibilidade afiada nos conquistou

Foto: Divulgação

CONFIRA AQUI TODOS OS PREMIADOS NO COMPRA DO ANO 2020

› VERSÕES
1.0 Sense R$ 46.490
1.0 Vision R$ 48.990
1.0 Vision BlueMedia R$ 50.490
1.0 Evolution R$ 53.790
1.6 Vision R$ 57.990
1.6 Vision AT R$ 62.790
1.0T Evolution R$ 67.190
1.0T Diamond R$ 73.590
1.0T Diamond Plus R$ 77.990

Quando o HB20 chegou ao Brasil, o design era um dos atrativos. Ousado e diferente, agradou ao consumidor. Agora, o Hyundai chega à segunda geração totalmente mudado. Ousado e diferente, outra vez, parece ter desagradado a muita gente. Ou agradado bem menos que o também novo Chevrolet Onix. Ainda assim, é a Compra do Ano 2020.

Foto: Divulgação

Apesar de o Hyundai ser menor por fora que o novo Onix (leia aqui) , e também que o VW Polo (leia aqui), o espaço agrada – atrás, assento é grande e confortável, e com boa largura, garantindo conforto mesmo para um quinto passageiro. O acabamento não se destaca e há falhas leves, como o velocímetro digital, e graves, como o ar-condicionado das versões top, que tem tela digital mas não mantém a temperatura automaticamente. Já a central multimídia é bem posicionada e fácil, com botões de verdade para volume e faixa/estação. Há, ainda, duas tomadas USB na dianteira, uma raridade.

Mas o que nos conquistou no novo HB20 é o que mais importa ao motorista: a interface homem-máquina. É boa nas versões de entrada, que mesmo com o 1.0 aspirado já têm um câmbio manual preciso, suspensões perfeitamente acertadas – silenciosas e confortáveis, sem serem moles – e freios bem modulados. Além disso, a nova direção elétrica é precisa e bem calibrada, e a posição de dirigir é ótima, com amplos ajustes do volante.

A coisa melhora no 1.0 turbo de 120 cv – com injeção direta, que o Onix não tem. O motor vale mais a pena que o 1.6 (ainda ofertado), respondendo com uma suavidade que não se vê nos rivais turbinados, com saídas mais confortáveis. O câmbio automático de seis marchas também prioriza o conforto, mas, para mais esportividade, permite trocas manuais (alavanca ou aletas). O Onix chegou perto, mas o HB20 ganhou, principalmente, pelo prazer ao dirigir.

Potência 80 a 130 cv › Porta-malas 300 litros › Consumo B (1.0T) › Versão indicada 1.0T Evolution

Confira abaixo os vencedores em cada categoria (clique nos links para ler a avaliação completa):
HATCH URBANO: Renault Kwid
HATCH PREMIUM: Mercedes-Benz Classe A
SEDÃ COMPACTO: Hyundai HB20S
SEDÃ MÉDIO: Toyota Corolla
SEDÃ GRANDE: Honda Accord
SEDÃ PREMIUM: Volvo S60
SEDÃ DE LUXO: Audi A6
STATION WAGON: Volvo V60
MONOVOLUME: Chevrolet Spin
HÍBRIDO: Toyota Corolla
ELÉTRICO: Nissan Leaf
ESPORTIVO: Porsche 911
CONVERSÍVEL: BMW Z4
AVENTUREIRO: Fiat Argo Trekking
SUV COMPACTO: Volkswagen T-Cross 
SUV MÉDIO: Toyota RAV4
SUV PREMIUM: Land Rover Evoque
SUV DE LUXO: Audi Q8
SUV 4X4: Mitsubishi Pajero Sport
PICAPE MÉDIA: Ford Ranger
PICAPE MONOBLOCO: Fiat Toro

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar