Honda Transalp

Desde 2008 fora do mercado de motos grandes feitas para trilhas, segmento conhecido como Big Trail, a Honda volta à disputa. Se antes a marca vendia a NX Falcon, com motor monocilíndrico de 397,2 cm³, agora aposta em um modelo ainda maior e mais potente, a XL 700V Transalp. São duas versões: a Standard sai por R$ 31.800 e, equipada com freios C-ABS, o preço sobe para R$ 34.800.

Por ter cado um tempo fora da categoria, a Honda tem a difícil tarefa de trazer de volta os fãs da marca, que tiveram de migrar para as concorrentes Suzuki VStrom 650, BMW GS 650, Kawasaki Versus e Yamaha XT 660R. Mas, embora inédita no Brasil, a Transalp não é novidade para os europeus. Lançada em 1987 no velho continente, ela tinha um motor de 583 cm³, na época considerado um dos melhores do mercado mundial, com grande aceitação dos consumidores. No ano 2000, seu motor passou a ter 647cm³. Em 2008, sofreu sua última mudança de design, e, novamente, de propulsor.

 O assento, embora no, acomoda bem piloto e garupa. No painel de instrumentos, elementos analógicos e digitais

É justamente essa quarta geração que agora pode ser comprada pelos brasileiros. A nova Transalp 700 possui um “coração” mais forte, um bicilíndrico em V (batizado de V-twin) com inclinação de 52°, injeção eletrônica e 680 cm³. Uma unidade que produz bons 60 cv de potência e 6,12 kgfm de torque a 7.700 rpm. Com essa maior potência, o tanque cresceu para 17,5 litros, de forma a garantir uma boa autonomia em viagens longas, sem muitas paradas. Interessante também é o detalhe externo do design do tanque, que traz gra smo com as coordenadas do ponto mais alto dos Alpes.

Além do conforto proporcionado pela boa autonomia, a moto tem um banco mais no e único, de dois níveis, que acomoda muito bem o piloto e um garupa. A altura do assento em relação ao solo é de apenas 837 mm, um valor baixo para esse tipo de moto. A principal vantagem dessa característica é a maior facilidade na hora de apoiar os pés no chão, principalmente para aqueles pilotos que, como eu, têm baixa estatura.

Sabendo que motos da categoria Big Trail são usadas frequentemente no asfalto e na terra, seus pneus são do tipo misto. Esse composto não garante muita estabilidade em curvas no asfalto, por causa de seus sulcos maiores. Mas, para atenuar o problema, a Honda disponibilizou um conjunto pneus mais largos. Com isso há um ganho na aderência e uma melhor maneabilidade, o que se traduz em maior segurança.

A representa o retorno da marca ao segmento de motos de grande cilindrada para desa os no asfalto e na terra

Falando em segurança, a versão da moto avaliada estava equipada com o excelente sistema C-ABS: quando o freio traseiro é acionado, o dianteiro entra em ação automaticamente. Vale a pena pagar o valor adicional por ele, que pode salvar vidas em situações de emergência. E, para melhorar a visão em caso de pilotagem noturna, o modelo agora vem equipado com novo farol de duplo re etor, proporcionando um maior campo de visão.

XL 700V Transalp MOTOR 680,2 cm3, dois cilindros em V, quatro tempos, OHC, refrigeração líquida TRANSMISSÃO manual de cinco velocidades SUSPENSÕES dianteira: garfo telescópico, 200 mm de curso – traseira: pro-link DIMENSÕES comp: 2,25 m – larg: 0,91 m – alt: 1,31 m – alt. assento: 0,837 m ENTRE-EIXOS 1,512 m PNEU 100/90 R19 (dianteiro) – 130/80 R17 (traseiro) PESO 201 kg (a seco) • GASOLINA POTÊNCIA 60 cv a 7.750 rpm TORQUE 6,1 kgfm a 6.000 rpm VELOCIDADE MÁXIMA não disponível 0 – 100 km/h não disponível CONSUMO não disponível

COMPARTILHAR
Notícia anteriorC3 Picasso o Aircross urbano
Próxima notíciaBeleza americana