Hyundai movido a cocô é mostrado na Austrália; saiba mais

De acordo com a australiana Urban Utilities, são necessários 150.000 litros de esgoto para recarregar as baterias de um carro elétrico

0
232
Hyundai Kona
Hyundai movido a cocô é mostrado na Austrália

O crescimento na frota de carros elétricos no mundo desperta a discussão sobre a necessidade de adoção de fontes de geração de energia mais limpas, já que muitas nações em que os elétricos já são populares ainda dependem de usinas de energia altamente poluidoras, como as termelétricas a carvão. Pois a empresa de saneamento australiana Urban Utilities está estudando o uso de fezes humanas como uma alternativa barata e limpa para solucionar esse problema energético.

+ Elétrico Chevrolet Bolt vira viatura policial no ES
+ Bravo Motor promete fábrica de R$ 25 bilhões para fazer carros elétricos e baterias em MG
+ SUV elétrico e vegano, Fisker Ocean vai se tornar papamóvel
+ Esportivo elétrico, Audi RS e-tron GT entra em pré-venda no Brasil

Recentemente, a companhia mostrou um SUV Hyundai Kona que recebeu o apelido de “Numero 2”, numa alusão ao apelido carinhoso dado aos dejetos humanos sólidos. Mas o SUV compacto da marca sul-coreano não é abastecido diretamente com o cocô. Elétrico, o modelo tem as baterias carregadas com energia obtida a partir do uso do biogás resultante do processo de tratamento de esgoto.

De acordo com a Urban Utilities, são necessários 150.000 litros de esgoto para recarregar as baterias de um carro elétrico, garantindo uma autonomia de 450 km no caso do Hyundai Kona. O resultado direto é uma economia estimada em 1.700 dólares australianos (R$ 6.900) em combustível para a empresa.

“Mais de 330 mil pessoas na cidade de Brisbane estão ajudando a energizar os nossos carros elétricos todas as vezes em que acionam a descarga”, destacou a porta-voz da empresa, Anna Hartley, em um comunicado divulgado para a imprensa.

Atualmente, a empresa conta com o Hyundai Kona e outro veículo cujas baterias são alimentadas por essa pequena usina de gás. De acordo com a Urban Utilities, a energia elétrica gerada pela instalação alimenta também algumas estações de tratamento e contribui para a economia de 1,7 milhão de dólares australianos (cerca de R$ 6,9 milhões) em custos operacionais.

Mais na Motor Show

+ Volvo abre e-commerce no Brasil com descontos para donos de carros híbridos
+ Novo BMW M440i Coupé estreia no mercado brasileiro
+ Veja quais são as regras de uso do triângulo de sinalização
+ Avaliação: Caoa Chery Tiggo 3X Turbo reúne visual e dirigibilidade
+ Avaliação: Mercedes-AMG GLC 63 S Coupé oferece muito de tudo
+ Veja 5 dicas de uso do manual do Ford Del Rey que ainda servem nos carros atuais

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel