Impressões: Chevrolet Onix se destaca pela personalidade própria

Com motor turbo e bem equipado como o sedã Onix Plus, o novo hatch se destaca pelo acerto dinâmico mais esportivo

Chevrolet Onix Premier
Chevrolet Onix Turbo Premier (Evandro Enoshita)

Mais de dois meses após o lançamento do sedã Onix Plus (confira aqui a avaliação), finalmente chegou a vez de a Chevrolet lançar o novo Onix, que chega combinando os atributos do novo três volumes com um comportamento próprio, mais voltado para os motoristas que valorizam um estilo de condução mais esportivo.

A nova geração do compacto (a antiga segue em linha, com o nome Joy) está disponível em cinco versões. A configuração de entrada LT 1.0 é única equipada com o novo motor 1.0 aspirado de três cilindros e 78/82 cv (gasolina/etanol), que pode ser combinado apenas ao câmbio manual de seis marchas. O restante das versões (Turbo, LT Turbo, LTZ Turbo e Premier Turbo) estão equipadas com o mesmo 1.0 flex de 116 cv do Onix Plus, que por sua vez conta com a opção do câmbio automático, também de seis marchas. (confira aqui a lista completa de versões e equipamentos).

O nosso primeiro contato — em um percurso de cerca de 90 km pela região de Gravataí (RS) e dentro do autódromo Velopark —, foi com a versão de topo Premier Turbo, que parte de R$ 69.990 e traz a combinação do motor turbo com o câmbio automático de seis marchas. Apesar do visual idêntico ao do sedã até a coluna B, o Onix é 31 cm mais curto e tem quase 5 cm a menos no entre-eixos.

O resultado é que o espaço interno, que é uma das qualidades do Plus, chama menos a atenção no hatch. O porta-malas, de 275 litros, é bem menor que o do concorrente Hyundai HB20. Já o espaço no banco traseiro fica dentro das expectativas para um compacto, embora o console central pronunciado restrinja o espaço para as pernas do ocupante do meio no assento traseiro. O acabamento agrada mais pela variação de cores e texturas, já que materiais macios ao toque estão ausentes da cabine.

De acordo com a Chevrolet, o Onix ganhou um acerto de suspensão mais firme e uma direção 5% mais responsiva que no Onix Plus. O resultado é um carro que transmite segurança mesmo numa condução mais agressiva, em altas velocidades e com o asfalto molhado. Por outro lado, o conforto é sacrificado em pisos irregulares.

O acerto não chega a ser duro e pode causar estranheza em quem está habituado a conjuntos mais macios. Mas combinou melhor do que o sedã com o comportamento do novo propulsor turbo. Embora fique devendo as respostas em baixas rotações mais agressivas dos concorrentes com injeção direta, não decepciona em acelerações e retomadas. Ficaria melhor ainda se a montadora tivesse trocado o incômodo botão para trocas de marchas manuais na alavanca pelas borboletas atrás do volante.

EQUIPAMENTOS

O novo Onix parte de R$ 48.490 e mesmo nessa configuração sem turbo e apenas com câmbio manual de seis marchas, a lista de equipamentos de série é um dos destaques do modelo. Traz itens raros nessa faixa de preços, como seis airbags, controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas e o sistema multimídia MyLink com tela de 7″ e compatibilidade com Android Auto e Apple CarPlay (mas sem o Wi-Fi nativo, presente nas configurações mais caras).

Além dos itens acima, o topo de linha Onix Premier traz itens como acendimento automático dos faróis, luzes diurnas de LED, ar-condicionado, chave presencial, bancos com revestimento parcial e couro, controle automático de velocidade de cruzeiro e carregador de celular por indução.

Os pacotes de opcionais (chamados de Premier II e Premier III), elevam o preço do carro para R$ 72.990 e adicionam ar-condicionado automático digital, monitor de pontos cegos e os sistema de estacionamento semiautônomo, além do interior com acabamento em preto e caramelo (Premier II) e preto e cinza (Premier III).


FICHA TÉCNICA

Chevrolet Onix Turbo Premier

Preço básico: R$ 48.490 (LT 1.0)
Carro avaliado: R$ 72.990
Motor: três cilindros em linha 1.0, 12V, duplo comando variável, injeção indireta
Cilindrada: 999 cm3
Combustível: flex
Potência: 116 cv (g) e (e) a 5.500 rpm
Torque: 16,3 kgfm a 2.000 rpm (g) e 16,8 kgfm a 2.000 (e)
Câmbio: automático, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensão: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,163 m (c), 1,746 m (l), 1,475 m (a)
Entre-eixos: 2,551 m
Pneus: 195/55 R16
Porta-malas: 469 litros
Tanque: 44 litros
Peso: 1.118 kg
0-100 km/h: 10s1
Velocidade máxima: não divulgada
Consumo cidade: 10,7 km/l (g) e 8,3 km/l (e)*
Consumo estrada: 15,1 km/l (g) e 11,9 km/l (e)
Emissão de CO2: n/d
Nota do Inmetro: B*
Classificação na categoria: B* (Compacto)
*estimado