Indústria prevê recuo de 40% nas vendas de carros em 2020

Segundo Fenabrave, novembro foi o melhor mês de 2020 no que se refere a vendas de carros 0 km
Segundo Fenabrave, novembro foi o melhor mês de 2020 no que se refere a vendas de carros 0 km

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) prevê um recuo de até 40% na vendas de carros, veículos comerciais leves, caminhões e ônibus em 2020. A previsão foi apresentada hoje pelo presidente do órgão Luiz Carlos Moraes.


+ Produção nacional de carros é a menor em 63 anos
+ Vendas têm queda de 75% e registram pior maio desde 1992

No cenário apresentado pela Anfavea, o total de licenciamentos será de 1,675 milhão de veículos. No ano passado, foram licenciados 2,788 milhões. “A queda impressiona, e é ainda mais grave na comparação com o resultado de 3,050 milhões que havíamos projetado no início do ano, configurando um tombo de 45%”, ressaltou.

As vendas de carros em 2020 tendem a ser as mais prejudicadas pela crise econômica originada pela pandemia do novo coronavírus. Caminhões deverão cair menos por conta de alguns setores que estão demandando maior nível de transporte, sobretudo o agronegócio.

Segundo Moraes, ainda não é possível projetar com maior precisão a queda na produção, pois ela também depende do cenário das exportações, que continua nebuloso. O mesmo vale para o setor de máquinas, até agora o menos impactado pela crise.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel