Interessante!

FREELANDER 2 HSE R$ 170.066

O Freelander 2 começou a ser vendido no Brasil no segundo semestre do ano passado. Aproveitando a boa receptividade do mercado ao Freelander, a Land Rover lançou a nova versão aqui logo depois de ela ser apresentada à imprensa internacional. MOTOR SHOW já havia avaliado o modelo, a diesel, em um teste no Marrocos, África, no começo de 2007. Agora, aproveitamos o lançamento do Cherokee Sport das páginas anteriores para testar o modelo a gasolina, que, em sua versão mais barata, é um dos principais concorrentes da novidade da Jeep.

Avaliamos a versão top de linha, HSE, que custa cerca de R$ 170 mil e vem completa em termos de equipamentos: ar-condicionado automático de duas zonas, sistema de som Alpine Dolby ProLogic, aquecimento nos bancos dianteiros, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, teto solar panorâmico, faróis bixênon e rodas de 18 polegadas. O modelo avaliado também tinha acessórios comercializados pelas revendas: rodas aro 19, aerofólio na tampa traseira e maçanetas com acabamento em tungstênio – alguns charmes a mais… mas o carro conquista mesmo é pelo seu comportamento dinâmico.

As respostas sempre prontas do seu ótimo motor de seis cilindros em linha (3.2 litros, 233 cv) com variador de fase no comando de válvulas (tanto no ressalto quanto no adiantamento de sua abertura, o que ajuda a conter o consumo e melhora o desempenho) se juntam a uma boa transmissão automática de seis marchas, precisa e rápida nas trocas. Nem mesmo seu elevado centro de gravidade, normal nos SUVs, trouxe instabilidades à carroceria. O Cherokee Sport é mais focado (e valente) no off-road, mas cobra o preço com uma estabilidade inferior, que requer mais cuidado do motorista em curvas.

O sistema de navegação touchscreen no centro do painel, acima, só vem na versão top de linha. O modelo avaliado ainda veio com acessórios que podem ser encontrados nas revendas da marca, como as maçanetas em tungstênio, as rodas de 19 polegadas e o aerofólio traseiro. O motor de seis cilindros em linha, à baixo, é bastante eficiente, principalmente aliado ao câmbio automático de seis marchas

O sistema de controle de tração do Discovery 3 agora também equipa o Freelander 2. Agindo na eletrônica de comando do powertrain (motor/câmbio), ele controla o torque fornecido às rodas para cada tipo de piso, seja areia, sejam pedras, lama, etc. Bom para a aventura off-road, embora a suspensão, um pouco dura em terrenos irregulares, pareça preferir o asfalto – o Cherokee Sport é mais capaz nas trilhas.

Enfim, um SUV charmoso, que pode ser adquirido por R$ 133 mil na versão S, menos equipada, mas que atrai consumidores que querem a versatilidade de um SUV, mesmo que seja para rodar na cidade.

COMPARTILHAR
Notícia anteriorPlcanto
Próxima notíciaSantana ainda reina na China