JAC T5: ambição além da China

Os planos da JAC são ambiciosos para o T5: começar a vendê-lo e fabricá-lo no Brasil a partir de 2017, para roubar vendas não do Lifan X60 – o carro chinês mais comercializado do Brasil atualmente – mas sim do Ford EcoSport, um ícone entre os crossovers nacionais. Ele estreia na versão 1.5 MT6 (câmbio manual de seis marchas) em duas configurações: “Pack 1” por R$ 59.900 (sem rádio e sem faróis de LED) e “Pack 2” por R$ 64.900 (com tela multimídia de 8 polegadas).

Segundo a JAC Motors, essa última será preferida por 99% dos consumidores. No segundo semestre chega uma versão com câmbio CVT e piloto automático, por R$ 71.900. Para efeito de comparação, o Lifan XC60 VIP, que competirá diretamente com o JAC T5 “Pack 2”, tem motor 1.8 a gasolina de 128 cv, câmbio manual de cinco marchas e preço de R$ 65.990. Já o Ford EcoSport SE tem motor 1.6 flex de 115/131 cv, câmbio manual de cinco marchas e custa R$ 67.000.

O JAC T5 – que na China é chamado de S3 e vende 180.000 unidades/ano, quatro vezes mais que o EcoSport – tem motor um motor flex de cilindrada menor (1.5), mas com bons 125/127 cv. Pelos números, ele parece competitivo, porém é preciso ir mais fundo no carro para saber se a JAC Motors conseguirá incomodar o EcoSport no mercado brasileiro. De cara, podemos dizer que o JAC T5 tem um quê de Mercedes GLA – sua posição de dirigir é tão baixa que nem parece um crossover.

Não que o T5 tenha pouco vão até o solo como o GLA (apenas 134 mm); pelo contrário, tem os mesmos 200 mm do EcoSport. Mas o Eco mede 1,697 m de altura e o T5 tem 1,625 m. Dessa forma, a posição de dirigir elevada, que tanto agrada no crossover da Ford, não é um de seus trunfos. Ah, claro: ele não tem o comportamento dinâmico do GLA (um carro de R$ 144.000). Voltando às reais aspirações do JAC T5, vale dizer que ele tem exatamente a mesma largura do EcoSport, mas a sensação de espaço dentro dele é maior. O chinês é 8 cm mais longo.

Uma boa aceleração, freios a disco nas quatro rodas, direção com assistência elétrica, painel eficiente e bancos de couro são itens favoráveis ao T5. O problema é que ele ainda traz algumas características ruins da indústria automotiva chinesa. A ergonomia é péssima (e, nesse ponto, empata com seu rival X60). Não conseguimos achar uma boa posição de dirigir e o problema está nos bancos, não apenas na falta de ajuste de profundidade da coluna de direção. As suspensões, por sua vez, não absorvem as irregularidades das ruas.

Essa combinação resulta em cansaço ao volante e barulho excessivo na cabine. O câmbio é seco e faz um barulhinho “clec-clec” comum a transmissões de caminhão ou picapes com chassi. E a procura por estações de rádio traz um ruído do meio do século passado, parecido com aquele emitido pelo satélite soviético Sputnik no início da Guerra Fria. Mas, pelo menos, esse JAC não tem o mau cheiro interno do X60.

O T5 teve cinco estrelas no crash-test do C-Ncap, realizado na China, e conta com mais dois itens importantes de segurança: sistema isofix para cadeirinhas e controle de tração/estabilidade, além de monitoramento da pressão dos pneus, assistente de partidas em subida e Brake Override System, que detecta quando o motorista está freando e acelerando ao mesmo tempo e faz a correção necessária para evitar acidentes. Com isso, ele quebra um paradigma de que os carros chineses não são seguros.

—–

Ficha técnica:

JAC T5 1.5 JetFlex

Preço básico: R$ 59.990
Carro avaliado: R$ 64.900
Motor: 4 cilindros em linha 1.5, 16V
Cilindrada: 1499 cm3
Combustível: flex
Potência: 125 cv a 6.000 rpm (g) e 127 cv a 6.000 rpm (e)
Torque: 15,5 kgfm a 4.000 rpm (g) e 15,7 kgfm a 4.000 rpm (e)
Câmbio: manual, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)) Freios: discos ventilados (d) e discos sólidos (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,325 m (c), 1,765 m (l), 1,625 m (a)
Entre-eixos: 2,560 m
Pneus: 205/55 R16
Porta-malas: 600 litros
Tanque: 45 litros
Peso: 1.210 kg
0-100 km/h: 10s8
Velocidade máxima: 194 km/h
Consumo cidade: 9,6 km/l (g) e 6,8 km/l (e)
Consumo estrada: 12,2 km/l (g) e 8,2 km/l (e)
Emissão de CO2: 126 g/km
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: B (Utilitário Esportivo Compacto)

blog comments powered by Disqus