Compass Flex é atração da Jeep em SP

Depois das versões turbodiesel, o Jeep Compass nacional estreia o novíssimo motor 2.0 Tigershark flex, disponível nas versões Sport (R$ 99.990), Longitude (R$ 106.990) e Limited (R$ 124.990). Haverá ainda uma configuração Opening Edition (R$ 104.990), limitada a 500 unidades, com itens de conforto/conveniência a mais. Elas corresponderam por 70% das vendas, contra 30% das movidas a diesel. O mix compreende 20% da Sport, 30% da Longitude e 20% da Limited. Dessa forma, o Compass flex poderá atrair clientes de sedãs médios e de crossovers como o Hyundai ix35 (R$ 99.990 a R$ 129.990), o Mitsubishi ASX (R$ 97.990 a R$ 125.990) e o Kia Sportage (R$ 112.990 a R$ 137.990).

Só para citar, as configurações de entrada desses crossovers não oferecem itens de série oferecidos desde o Compass Sport. Entre eles, controles de estabilidade e tração, anticapotamento, assistente de partida em rampas/frenagem e monitoramento da pressão dos pneus. O propulsor 2.0 Tigershark é global e foi lançado em 2013. Ele é produzido na fábrica de Saltillo, no México, de onde saem os propulsores HellCat e Hemi. Lá fora, esse Tigershark equipa outros carros, como o Dodge Dart. Para virar flex, o time de engenheiros do Grupo FCA (Fiat Chrysler Automobilies) realizou 20 aperfeiçoamentos.

Ele ganhou partida a frio sem tanquinho de gasolina, a taxa de compressão foi aumentada de 10,2:1 para 11,8:1; foram adotados novos pistões com pino flutuando em aço forjado (reduz a massa), novas bielas, válvulas e sedes de válvulas. Ao invés de controlar o torque pela borboleta, ele é feito pelos variadores de fase, diminuindo as perdas de bombeamento em cargas parciais de aceleração ajudando tanto no consumo quanto na eficiência energética. O Tigershark tem baixíssimo nível de ruído e funcionamento suave.

Para isso, foram instalados balanceiros com rolamentos, correia Silent Chain (já encontrada no Firefly 1.0 e 1.3 do Uno 2017) e virabrequim com oito contrapesos, entre outros. Segundo a Jeep, a durabilidade é de 240.000 km. E aí você deve estar se perguntando: “Por que ter o 2.0 ao invés do 2.4, que estará presente na picape Toro?”. A explicação está na faixa de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Motores até 2.0 pagam menos, ficando mais competitivos. Esse 2 litros entrega boas acelerações e retomadas (86% do torque está disponível a baixas 2.000 rpm).

O câmbio é sempre automático de seis marchas, o mesmo do Renegade, porém no Compass o diferencial foi encurtado. Rodando a 80 km/h, o ponteiro do conta-giros marca 1.750 rpm e a 120 km/h mostra 2.000 rpm, contribuindo no silêncio interno. Aliás, destaque para o ótimo isolamento acústico da cabine. As suspensões independentes nas quatro rodas usam molas e amortecedores com calibração específica e são ligeiramente mais macias no flex comparadas ao diesel. Além de filtrar e absorver bem as imperfeições, esse conjunto transmite muito controle e pouca inclinação de carroceria em curvas.

A tração é dianteira e a direção é a mesma dos Compass a diesel, mas com acerto específico. Em caso de perda de aderência, o sistema de torque de esterço ativo (DST) aplica uma força induzindo o motorista a virar o volante para o lado correto e enrijecendo caso o motorista vire o volante para a direção errada. Ainda em segurança, dependendo da versão, o Jeep traz aviso de colisão frontal, controle de velocidade adaptativo, detector de pontos cegos, sete airbags (de joelho para o motorista), alerta de mudança de faixa e farol alto automático. É bom os concorrentes abrirem o olho.

—–

Ficha técnica:

Jeep Compass Limited Flex

Motor: 4 cilindros em linha 2.0, 16V, duplo comando de válvulas e duplo variador de fase
Cilindrada: 1995 cm3
Combustível: flex
Potência: 159 cv a 6.200 rpm (g) e 166 cv a 6.200 rpm (e)
Torque: 19,9 kgfm a 4.000 rpm (g) e 20,5 kgfm a 4.000 rpm (e)
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Suspensões: McPherson (d) e multi-link (t)
Tração: dianteira
Direção: elétrica
Dimensões: 4,416 m (c), 1,819 m (l), 1,639 m (a)
Entre-eixos: 2,705 m
Pneus: 225/55 R18
Porta-malas: 410 a 1.191 litros
Tanque: 60 litros
Peso: 1.547 kg
0-100 km/h: 10s9 (g) e 10s6 (e)
Velocidade máxima: 188 km/h (g) e 192 km/h (e)
Consumo cidade: 8,1 km/l (g) e 5,5 km/l (e)
Consumo estrada: 10,5 km/l (g) e 7,2 km/l (e)
Nota do Inmetro: D
Classificação na categoria: B (utilitário esportivo grande)