Jeep lançará Compass híbrido em abril no Brasil; veja a avaliação

A opção será um híbrido plug-in com um sistema que garante tração 4×4

0
12

A Jeep confirmou a chegada do Compass híbrido ao Brasil, o SUV será lançado no dia 4 de abril. A opção será um híbrido plug-in com um sistema que garante tração 4×4 e é chamado pela marca de “Powerloop”.

Na versão Trailhawk 4xe europeia, por exemplo, o motor dianteiro é o 1.3 turbo a gasolina de 180 cv de potência e 27,5 kgfm (o mesmo utilizado no Brasil), somado com a unidade elétrica traseira, que rende 60 cv e 25,5 kgfm.

+ Jeep Compass: SUV chega a 300 mil unidades comercializadas
+ Avaliação: ao volante do Jeep Compass Limited T270 2022
+ Jeep Compass: veja 5 curiosidades do SUV e qual é a melhor versão


Veja abaixo a avaliação do Jeep Compass Trailhawk 4xe, divulgado na edição 438 da Motor Show. O texto adaptado é de Flávio Silveira, com reportagem de Carlo Bellati e fotos de Alejandro Gil Delgado.

Avaliação: já aceleramos o novo Jeep Compass 2022 na versão híbrida 4×4 de 240 cv

O Jeep Compass 2022 está chegando agora ao Brasil (veja as imagens já divulgada pela marca do modelo brasileiro no fim deste texto), mas nós já tivemos a chance de acelerá-lo na Itália, em primeira mão, graças à nossa parceira Quattroruote. Atualizado com uma reestilização sutil no exterior, ele mudou radicalmente por dentro: a cabine está mais refinada e racional do que antes, e, de modo geral, mais alinhado com os demais modelos do fabricante.

Na Itália, nós testamos a versão Trailhawk, que estamos acostumados a ver com motor a diesel (que vai continuar a existir no Brasil), mas agora mostra os primeiros passos em direção à eletrificação da Jeep.

Sim, como o estreante Toyota Corolla Cross (leia aqui nossa avaliação completa), o Jeep Compass 2022 ganhará esta opção híbrida (que chega no fim do ano, importada, a estimados R$ 270 mil).

Não se trata de um híbrido flex como o Corolla Cross, mas de um híbrido plugável (plug-in) com um sistema que garante a tração 4×4 e é chamado pela marca de Powerloop.

A tração nas quatro rodas é resultado do esquema com motor a combustão dianteiro – o tão aguardado 1.3 turbo a gasolina de 180 cv que já existia na Europa (e estreia em maio, em versão flex de 185 cv, nas versões produzidas em Goiana, PE, que teve uma pré-venda – leia aqui) e uma contribuição substancial (de 60 cv e 25,5 kgfm) da unidade elétrica traseira.

Melhor em tudo

É preciso dizer que o impacto estético, a percepção de qualidade e o conforto de condução ganharam muito.

No caso deste Trailhawk, versão com a qual tivemos o primeiro contato, o upgrade para a mecânica híbrida foi bastante custoso: cerca de 200 quilos a mais na balança e um preço que sobe para quase € 50 mil (o antigo Trailhawk a diesel custava € 40 mil – ou seja, são 25% a mais, o que levaria o Trailhawk daqui a estimados R$ 270 mil quando for equipado com esta mecânica).

O Jeep Compass 2022 híbrido 4xe abandona o esquema 4×4 clássico com eixo cardã para usar um motor elétrico síncrono trifásico no eixo traseiro, onde ficava o diferencial da versão a diesel. Fabricado pela britânica GKN, é também dedicado à recuperação de energia.

Tudo isso é alimentado por uma bateria de lítio de 11,4 kWh com inversor integrado, que fica instalada longitudinalmente na parte inferior da carroceria e recarregável em rede de 7,4 kW. O motor 1.3 turbo dianteiro do Jeep Compass 2022 4xe tem 180 cv e quatro cilindros (auxiliado por um segundo motor elétrico BSG, usado só nas partidas).

Nesta configuração o Jeep Compass 2022 pode operar de três formas: como um carro 100% elétrico (com 50 quilômetros de autonomia), como um híbrido tradicional ou no modo recarga (e-save), para conservar e possivelmente aumentar a carga da bateria para até 80%. Neste último, o consumo sobe muito – é para ser usado só quando indispensável. Muito melhor usar a recarga doméstica ou pública (veja quadro).

+ Carro Usado: Jeep Compass a diesel reúne versatilidade e valentia
+ Avaliação: Jeep Compass Longitude TD350 4×4 é SUV para aventuras longe do shopping
+ Comparativo de SUVs: Jeep Compass vs. VW Taos e Toyota Corolla Cross
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?

Jeep Compass 2022: a cabine

Se o visual externo do Jeep Compass 2022 mudou pouco, a cabine sofreu uma revolução: a tela central, antes baixa demais, agora fica bem à vista – e ao alcance dos dedos.

O túnel central está mais alto e o próprio painel, de uma coluna à outra, ganhou forma tridimensional, em dois níveis, com imitação de couro e costuras vermelhas contrastantes. Mas a ampliação da tela obrigou a marca a reposicionar as saídas de ventilação na parte inferior, em uma linha que separa os dois níveis (mas os botões que controlam a abertura são minúsculos).

Os apoios de braço nas portas do Jeep Compass 2022 também ficaram mais altos, facilitando o apoio do cotovelo. Já a tela multimídia agora é ultra HD de 10,1”, com a interface Uconnect 5 – que responde ao comando “Ei Jeep!” e pode ter atualizações remotas (OTA) – e um sistema de som Alpine com nove alto-falantes, incluindo um subwoofer. Mais abaixo, fica o espaço para carregamento sem fio para smartphones.

Jeep Compass 2022: ao volante

Os dois motores do Jeep Compass 4xe garantem uma potência máxima combinada de 240 cv e um torque quase simétrico, que pode chegar a 51 kgfm. Isso torna quase impossível perder tração nas arrancadas, e a aceleração de 0-100 km/h leva meros 7,3 segundos.

Mas não é necessário pisar fundo, pelo contrário: o novo Jeep Compass 2022 4xe é conduzido da forma mais satisfatória com pé leve, já que, forçando o ritmo, as curvas revelam os efeitos colaterais da suspensão elevada (o Trailhawk precisa atender aos rigorosos requisitos off-road testados na aterrorizante Rubicon Trail, na Califórnia).

Falando em fora de estrada, uma espiada na parte inferior da carroceria revela que os componentes elétricos (bateria, motor e condutores) são protegidos por caixas de aço – não se preocupe, pois elas não alteraram a altura mínima do solo (mais de 20 cm) nem os ângulos característicos (30,4° de ataque, 33,3° de saída e 21° central).

Outras armas off-road deste Jeep Compass 2022 4xe são as cinco posições do Selec-Terrain – que adiciona o modo Rock para terrenos mais extremos – e as teclas 4WD Low (reduzida) e 4WD Lock (bloqueio).

Mas a tração é excelente mesmo sem usar tais recursos. Graças aos excelentes pneus de uso misto (235/60 R17) e à docilidade e progressividade de entrega da força elétrica, ele supera caminhos lamacentos em total silêncio, sem poluir o ambiente e com o mínimo de utilização do acelerador.

Jeep Compass 2022

Se a inclinação aumenta ou o piso é particularmente acidentado, o excelente sistema de câmeras externas do Jeep Compass 2022 e o já citado seletor de terreno entram em ação – o que às vezes dá ao motorista a sensação de que este Jeep faz tudo sozinho.

Carregando em casa e fora dela
Flexibilidade significa economia

A bateria de íons de lítio do Jeep Compass 2022 PHEV (híbrido plug-in) pode ser recarregada de três maneiras. A mais recomendável é utilizar o carregador padrão simples em casa (wallbox), que extrai uma potência máxima de 2,3 KW (e, com apenas 10 amperes, não exige nenhuma intervenção no sistema elétrico).

Nele, a recarga leva cerca de cinco horas e o custo é de cerca de € 2,40 para armazenar 50 km (teóricos) de autonomia, ou seja, € 4,80 para percorrer 100 km (para se ter uma ideia, um carro a gasolina gasta em média € 13 a € 15 euros a cada 100 km). Então, se o percurso normal for inferior a 50 km por dia, a economia é evidente.

Com uma intervenção no sistema elétrico da casa, pode-se solicitar uma Easywall (que permite monitorar dados de carregamento com o smartphone). Ela aumenta a potência de carregamento para 7,4 kW, permitindo carga total em menos de duas horas.

Nesse caso, o custo de recarga pode aumentar. E é claro que o Jeep Compass 2022 também pode usar carregadores públicos, mas a potência de carregamento não aumenta porque o sistema de bordo é monofásico.

O terceiro método é o modo e-save, que, por sua vez, oferece duas possibilidades: eliminar o uso da bateria para manter sua carga ou usar parte da energia do motor térmico para recarregá-la (com um consumo bem maior).

Jeep Compass Trailhawk 4xe

Motores: dianteiro, quatro cilindros em linha 1.3 16V, turbo, injeção direta + traseiro elétrico síncrono
Cilindrada: 1332 cm3
Combustível: gasolina + bateria
Potência: 180 cv a 3.750 rpm + 60 cv = 240 cv
Torque: 27,5 kgfm a 2.500 rpm + 25,5 kgfm = mais de 51 kgfm
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e multilink (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: integral com reduzida e bloqueio eletrônico
Dimensões: 4,416 m (c), 1,819 m (l), 1,66 m (a)*
Entre-eixos: 2,636 m
Pneus: 235/60 R17
Porta-malas: n/d
Tanque: n/d
Bateria: lítio, 11,4 kWh
Peso: 1.860 kg
0-100 km/h: 7s4
Vel. máxima: 200 km/h
Consumo médio: 47,6 km/l (Europa)
Emissão de CO2: 44*g/km
Consumo nota: A
Nota do Inmetro: A
Classificação na categoria: A*

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ F1 2022: a temporada começou; veja onde assistir
+ A Mobylette está de volta, agora elétrica
+ Avaliação: Toyota Yaris Sedan e a questão da racionalidade
+ Hyundai convoca recall do Creta 2022 por desempenho no motor
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Vídeo: cilindro de gás (GNV) explode enquanto carro é abastecido
+ Carro por assinatura vale a pena? Confira um guia completo com preços, vantagens e desvantagens
+ Polícia Militar da Bahia recebe sedã elétrico da BYD
+ BMW chega a marca de 50 mil motocicletas produzidas no Brasil
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021