Lamborghini de ditador é vendido por R$ 34,6 milhões e bate recorde

Exemplar do exclusivíssimo modelo Veneno Roadster fazia parte da coleção de Teodoro Nguema Obiang Mangue, filho do ditador da Guiné Equatorial

0
537
Lamborghini Veneno Roadster
Divulgação

Um Lamborghini Veneno Roadster 2014 agora é o carro da marca italiana mais caro já vendido em um leilão, aponta a casa de leilões Bonhams. O supercarro mudou de dono por 8.280.000 francos suíços (cerca de R$ 34,6 milhões), em um evento organizado na Suíça, no domingo (29).

Um dos nove exemplares produzidos do supercarro baseado no Aventador, o Veneno foi lançado para marcar o aniversário de 50 anos da fábrica de Sant’Agata Bolognese e está equipado com um motor 6.5 V12 de 750 cv, que permite ao modelo atingir 356 km/h de velocidade máxima.


Com apenas 325 km rodados, o exemplar em questão fazia parte da coleção de carros esportivos e de luxo de Teodoro Nguema Obiang Mangue, vice-presidente da Guiné Equatorial e filho do ditador do país, que foi apreendida em 2016 pelas autoridades da Suíça. O valor levantado com a venda será doado para obras de caridade.

Além do Lamborghini, a coleção incluía outras raridades como um Aston Martin One-77 (vendido por 1.552.500 francos suíços, ou cerca de R$ 6,5 milhões) e um Koenigsegg One:1 (leiloado por 4.600.000 francos suíços, cerca de R$ 19 milhões).