Lifan X60, um negócio da China

O Lifan X60 surpreendeu o mercado nacional em 2014 e terminou o ano com 4.586 unidades emplacadas. Superou, assim, não apenas o outro crossover chinês até então disponível no mercado (o Chery Tiggo, com 2.516 unidades emplacadas no período), mas também todos os outros carros chineses, mesmo que bem mais baratos, como JAC J3, Chery QQ e cia.

O segredo do sucesso do X60 na verdade não é segredo nenhum. Seu preço inicial é de meros R$ 59.990 (versão Talent), menos do que custa um hatch “aventureiro” como o VW CrossFox em sua versão básica, que acaba de ser reajustado para R$ 61.450. O Volks leva vantagem na força da marca, na produção nacional e no acerto geral mais refinado a seu favor, mas o X60 responde com um motor maior (1.8) com comando variável e um porte bem mais generoso.

O tamanho é de Renault Duster (e maior que um Honda HR-V), o que garante excelente espaço interno, principalmente no banco traseiro, onde as pernas ficam bem distantes dos assentos dianteiros. O porta-malas de 405 litros não é enorme, mas já é maior que os do EcoSport, do 2008 e do Jeep Renegade, por exemplo. Já o design, tanto interno quanto externo, é um pouco ultrapassado, com cara de anos 1990.


O X60 vem completo desde a versão inicial, com ar-condicionado, painel de instrumentos com velocímetro digital, trio elétrico, sistema de som, isofix para ancoragem de cadeirinhas infantis e muito mais. A versão avaliada, VIP, sai por R$ 62.990, e soma um belíssimo sistema multimídia completíssimo, com navegador por GPS, câmera de ré e excelente qualidade sonora, além de comandos no volante.
Ao volante, o motor 1.8 é elástico e bastante econômico, além de garantir um desempenho adequado, enquanto o câmbio manual de cinco marchas tem engates satisfatórios, mas relações longas que deixam “buracos”. O nível de ruído fica ligeiramente acima da média, mas direção e suspensões bem acertados garantem boa dirigibilidade, embora sem emoções.

Os pontos em que mais precisa melhorar são o acabamento – há rangidos de alguns plásticos mal encaixados – e, principalmente, as portas. Todas as vezes que saíamos do carro, a porta não fechava direito; era preciso batê-las novamente, com bastante força. Pelo menos um alerta no painel dizia qual ficou aberta. Já no porta-malas, o problema é abrir: a porta é pesadíssima, e minha esposa não conseguia abrir com uma mão só. Amortecedores com mais carga talvez já resolvessem o problema.

Com a nacionalização do Chery Celer, o X60 pode perder o posto de modelo mais vendido de marca chinesa, e o JAC T6 lançado agora – maior e mais refinado –, representa uma ameaça ao X60 no segmento de crossovers. Mas custa R$ 69.900 sem central multimídia, e chega a R$ 75.670 com os equipamentos que o X60 traz de série na versão VIP, de R$ 62.990. Ou seja, esse X60 deve continuar vendendo bem.

Lifan X60 1.8 VVT (R$ 59.990)

Motor: 4 cilindros em linha, 16V, comando variável
Cilindrada: 1794 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 128 cv a 6.000 rpm
Torque: 16,8 kgfm a 4.200 rpm
Câmbio: manual, cinco marchas
Tração: dianteira
Direção: hidráulica
Dimensões: 4,325 m (c), 1,790 m (l), 1,690 m (a)
Entre-eixos: 2,600 m
Pneus: 215/65 R16
Porta-malas: 405 litros
Tanque: 55 litros
Peso: 1.330 kg
0-100 km/h: 10s7
Velocidade máxima: 170 km/h
Consumo: não disponível
Inmetro: não participa