Mais uma batalha na guerra contra a VW

A linha 2012 da Frontier chega com novidades que podem ser resumidas em um parágrafo. Essa versão top de linha avaliada, LE, ganhou acabamento interno escuro, que suja menos, opção de cor preta sólida e protetor inferior frontal em aço, bom para o off-road. Com as mesmas mudanças, a versão de entrada XE passou a ter vidros elétricos e a intermediária, SE, agora tem grade cromada e um novo rádio. Apenas perfumarias tradicionais na mudança de ano/modelo.

O interior, escurecido na linha 2012, merecia mais sofisticação, e o câmbio automático não é dos melhores

Mas a picape da Nissan precisava de mais. Apesar de no início do ano suas vendas terem chegado à casa de mil unidades mensais, em abril e maio ela foi ultrapassada pela novata Amarok, da Volks. A picape da marca alemã ganhou uma nova versão, mais barata, que impulsionou suas vendas. E, quando a Amarok automática finalmente chegar, a situação da Frontier ficará ainda mais difícil. Até por isso, é certo que uma nova Frontier já está em desenvolvimento, e a Toyota também trabalha em uma nova Hilux. Essas duas japonesas têm na Amarok uma rival difícil de ser batida – ao menos tecnicamente. Mas, enquanto a reação da Nissan não ocorre, a Frontier atual, embora inferior à Amarok, segue como uma opção à líder Hilux.

O maior destaque está no motor que, nesta versão top, tem a maior potência e o maior torque da categoria (172 cv e 41,1 kgfm). Mas na versão com o câmbio manual de seis marchas o propulsor impressiona muito mais do que nesta automática de cinco velocidades. Não que seja ruim, mas as trocas de marcha são lentas e parte do torque se perde na transmissão. No off-road, ela também é excelente, com seleção de tração por botão (a Hilux ainda usa alavanca).

Resumo

• POTÊNCIA E

• TORQUE VALENTIA OFF-ROAD

•EQUIPAMENTOS

•ACABAMENTO

Do lado negativo ficam o acabamento do painel de instrumentos e a lista de equipamentos. A Toyota, mais sábia, diferencia a versão top com um painel mais sofisticado e itens como ar-condicionado digital automático e computador de bordo, mimos que a Nissan Frontier não oferece. Pequenos pecados de um produto ainda excelente.

Concorrentes

VW AMAROK HIGHLINE R$ 119.490

TOYOTA HILUX SRV R$ 129.990

Nissan Frontier LE AT MOTOR quatro cilindros em linha, 2,5 litros, 16V, turbo com geometria variável

TRANSMISSÃO automática, cinco marchas com overdrive, tração traseira ou 4×4, reduzida,

LSD DIMENSÕES comp.: 5,23 m – larg.:1,85 m – alt.: 1,78 m

ENTRE-EIXOS 3,200 m

CAÇAMBA 1.005 kg

PNEUS 255/70 R16

PESO 1.940 kg

• DIESEL

POTÊNCIA 172 cv a 4.000 rpm

TORQUE 41,1 kgfm a 2.000 rpm

VELOCIDADE MÁXIMA não disponível 0 – 100 km/h não disponível

CONSUMO não disponível

CONSUMO REAL não disponível

COMPARTILHAR
Notícia anteriorC3 Picasso o Aircross urbano
Próxima notíciaBeleza americana