Manhart Performance coloca 900 cv no Audi RSQ8

A Manhart Performance colocou uma dose extra de potência ao motor V8 4.0 biturbo do Audi RSQ8. Com as modificações, a potência saltou para 900 cv

O Audi RSQ8 é um dos SUVs mais rápidos da atualidade, com números de desempenho suficientes para fazer inveja aos superesportivos do quilate de Ferrari, Lamborghini e McLaren. Entretanto, para a alemã Manhart Performance tudo o que já é ótimo pode ser melhorado.


Sob o capô do SUV, o motor V8 4.0 biturbo recebeu novos turbocompressores maiores e uma entrada de ar construída de fibra de carbono. O fôlego foi elevado dos originais 600 cv e 81,57 kgfm para bestiais 900 cv e 110,19 kgfm. O sistema de exaustão ganhou novos abafadores, que tornam mais evidente a sinfonia do ‘Voitao’. Infelizmente, os dados de desempenho não foram revelados.

O câmbio foi recalibrado para trabalhar com o acréscimo de potência, enquanto o chassi foi aprimorado para melhor a estabilidade. As grandes rodas ‘Concave One’ são de 23″, enquanto os discos de freios de carbono cerâmica possuem 440 mm.

As suspensões da renomada KW reduziram a altura em relação ao solo em 30 mm. O visual maligno veio pela instalação do capô em carbono, os novos extensores dos para-lamas, as saias laterais e os spoilers, que conferem um visual bombado ao SUV.

Todas as modificações criadas pela preparadora adicionam 170.000 libras (mais de
R$ 1 milhão, em conversão direta) ao preço do Audi RSQ8.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel