Maseratona

Como já havia feito há dois anos com a GranCabrio, a Maserati novamente escolheu o Salão de Frankfurt, que ocorre este mês, para revelar mais um segredo, uma surpresa para seus fãs: um carro-conceito elegante e agressivo, como se espera de uma Maserati, mas desta vez sob as formas de um grande SUV, que deverá chegar ao mercado em 2013. Outros fabricantes de esportivos já haviam passeado pelo terreno fora de estrada, mas para a marca do tridente é uma experiência inédita, um novo capítulo na história da companhia.

Para concorrer com os luxuosos Porsche Cayenne e BMW X5, a marca trabalhou sobre a plataforma modi cada do Mercedes Classe M. Explicase: a Maserati pertence ao grupo Fiat, hoje dono de boa parte da Chrysler, controladora da Jeep. Na década passada, a montadora americana teve uma parceria com a Mercedes, que, na época, cedeu a base de seu Classe M para o Grand Cherokee. Com essa disponibilidade mecânica, a marca conseguiu construir um SUV – um sonho que vinha nutrindo desde 2003, quando apresentou ao mundo o conceito Kubang, desenhado por Giugiaro.

Esse projeto foi apenas um ponto de partida para se criar um verdadeiro Maserati. Além de um novo trabalho nas suspensões, o motor turbodiesel 3.0 V6 do Jeep foi preparado para passar de seus atuais 241 cv para cerca de 300 cv. Já na versão a gasolina, optou-se pelo V8 4.2 de origem Ferrari que equipa o Maserati Quattroporte. No lugar do câmbio automático com cinco marchas americano, a marca deve optar pela transmissão de oito velocidades da ZF, já utilizada pela empresa de Modena. Em relação ao design, as instruções que recebemos de nossas fontes para projetar a carroceria (ilustrações nestas páginas) foi a mesma: esquecer as linhas maciças do Grand Cherokee e se concentrar na agressividade “classuda” típica da Maserati.

Esse SUV – assim como o sedã compacto que a Maserati está preparando – faz parte de um plano ambicioso. Sergio Marchionne pretende quintuplicar o volume de produção da fabricante, atualmente na casa das seis mil unidades/ano. Hoje, a produtora de esportivos já é a marca do grupo com a maior taxa de lançamentos/ano, acima de Alfa Romeo e Fiat.

1 O novo utilitário esportivo da marca do tridente será equipado com uma das melhores transmissões produzidas no mundo hoje: uma caixa ZF automática de oito velocidades

2 Debaixo do capô, o SUV terá uma opção de motor seis cilindros a diesel, com cerca de 300 cv ou então um 4.2 V8 a gasolina de origem Ferrari, que já equipa outro enorme Maserati, o Quattroporte

3 A tração integral permanente com controle eletrônico poderá transferir até 100% do torque para a roda com mais tração, garantindo valentia em situações extremas de aventuras off-road

4 As refinadas suspensões serão do tipo multilink na traseira e duplo triângulo na dianteira, com um acerto que privilegiará a esportividade, honrando a tradição da marca

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorAqui cabem sete
Próxima notíciaBenz, a embaixatriz