Médio com preço de compacto


Manutenção baixa / Desvalorização média / Seguro médio

Em junho de 2007, MOTOR SHOW anunciava em sua capa a chegada de um novo sedã da Renault. A chamada principal classificava o modelo como um veículo com tamanho de sedã médio e preço de compacto. Realmente este foi, e ainda é, o principal apelo do modelo. Ser um sedã com preço de compacto não é nenhum diferencial, afinal modelos como Classic, Prisma e Siena Fire também são baratos.Mas ter a distância entre-eixos e o espaço interno equivalentes aos de um sedã médio, como Civic e Corolla, é um grande atrativo. Por outro lado, o design quadradão e antiquado é o maior defeito do veículo.

Nesta versão básica, itens como o ar-condicionado e os vidros elétricos são opcionais, então nem sempre estarão disponíveis. No alto, o bom motor 1.6 8V

O Logan é oferecido hoje com quatro opções de motor: 1.0 de 8V ou 16V ou 1.6, também com a disponibilidade de 8V ou 16V (as versões 16V são mais recomendadas para quem usa o veículo principalmente na estrada, enquanto as versões 8V proporcionam mais agilidade na cidade). Obviamente, o motor 1.6 é o que proporciona ao carro um conjunto mais equilibrado. Na tabela Fipe/ MOTOR SHOW, a versão Expression Hi-Flex 1.6 8V zero-quilômetro sai por R$ 35.995, enquanto o modelo 2008, primeiro vendido no Brasil, pode ser adquirido por R$ 26.886, quase R$ 10 mil mais barato – e é isso que faz dele um bom negócio para quem procura um veículo bastante espaçoso, econômico e com preço mais em conta que um zero-quilômetro.

O proprietário Germano Justino Pereira Jr. optou pelo modelo justamente por causa da relação custo/ benefício. “Dentro de sua faixa de preço, era o modelo que mais atendia às minhas necessidades”, explica ele. Por ter um valor mais baixo que o dos sedãs maiores, Justino pôde adicionar a seu Logan diversos itens opcionais (os equipamentos de série desta versão básica são bastante escassos), como ar-condicionado, direção hidráulica e trio elétrico. “Não tenho do que reclamar. Meu Logan é um carro completo, grande e, além disso, tem um bom desempenho”, elogia Pereira Jr.

Outra proprietária, Alicia Pontes, compartilha da mesma opinião, mas reclama do elevado barulho interno. “Por ter muitas peças de plástico, o carro tem bastante ruído interno”, diz ela, que usa o carro no dia a dia e mantém sempre cheio o excelente porta-malas de 510 litros, um dos maiores de nosso mercado. Para Alícia, esta é a principal característica digna de elogios no carro.

Os proprietários consultados afirmaram não ter enfrentado problemas mecânicos com o Logan, até porque o veículo ainda está na garantia de três anos oferecida pela marca – que, aliás, é outra grande qualidade a ser levada em consideração.

Pelo mesmo preço

Mille 1.0 Economy 4p O km R$ 28.537

É zero-quilômetro e econômico, mas não oferece o espaço do Logan e o desempenho é bem inferior.

Fiesta 1.6 8v flex 2007 R$ 25.524

Também oferece menos espaço interno, mas, nesta versão 1.6, tem desempenho equivalente.

Hora da compra

Não deixe de levar a um mecânico

Independentemente do carro que está se comprando, o ideal para não fazer um mau negócio é levar a um mecânico de conflança para analisar o estado geral do veículo. É bom também checar a veracidade dos dados do hodômetro, cruzando informações de data de revisões. Se você estiver disposto a fazer um levantamento do histórico do carro, uma boa alternativa é se cadastrar no site check@uto (na edição passada há uma reportagem completa sobre o assunto).

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorMercado
Próxima notíciaEconomia básica