Mercado

Foi o número de automóveis e comerciais leves vendidos no mercado interno nos primeiros sete meses deste ano, um novo recorde da indústria nacional e 6,82% mais que no ano passado. O crescimento ocorreu principalmente entre os comerciais leves (26,28%), enquanto as vendas de automóveis cresceram apenas 2,73%.

Fonte: Fenabrave

Duas mudanças importantes no topo da lista dos mais vendidos: na verdade, a continuação da tendência de queda do Palio (resultado da chegada do Novo Uno) e de alta nas vendas do Celta. Em julho, o compacto da Chevrolet atingiu mais da metade das vendas do Gol, conquistando o terceiro lugar no ranking (há anos dividido entre Palio, Uno e Fox/CrossFox), enquanto o hatch da Fiat – à espera de uma nova geração – caiu para a sétima colocação, posição mais baixa já alcançada pelo modelo na lista dos mais vendidos da Fenabrave.

AUDI NÃO APARECE ENTRE AS 20 MAIS VENDIDAS

Apesar de sua oferta crescente de produtos, a Audi ainda sofre com baixas vendas. No acumulado deste ano, entre automóveis e comerciais leves, nem aparece entre as 20 marcas mais vendidas do Brasil – está abaixo da quase desconhecida coreana Ssangyong, que tem apenas 0,10% do mercado. Se analisarmos só automóveis, a situação melhora: a marca aparece em 15º lugar, logo atrás de Mercedes e BMW. Enquanto as duas rivais alemãs de alto luxo têm 0,25% do mercado, a Audi tem menos da metade: 0,1%.

RECALL

A Land Rover convoca donos de 32 unidades do Range Rover Sport e 189 unidades do Discovery3, todos apenas na versão V6 a diesel, para limpeza do sistema de freios ou substituição da mangueira de alimentação de óleo de freio. Segundo a marca, o problema pode causar “aumento do tempo e do espaço de frenagem”. Para tirar dúvidas, basta ligar para 0800 012 2733.

Uma falha na vedação do reservatório de partida a frio pode causar vazamentos em 2.241 unidades do Novo Focus 1.6 (Sigma) 2010. Segundo a Ford, o problema pode causar di culdade de partida em dias frios se o carro estiver abastecido com etanol, sem risco de incêndio – o que o Procon irá averiguar. Mais informações e agendamentos: 0800 703 3673 ou www.ford.com.br.

Este já deveria ter sido convocado há tempos: 9.658 unidades do Honda Civic fabricadas em 2001 e 2002 devem comparecer às concessionárias para troca do insu ador do airbag do passageiro. Segundo a Honda, em caso de colisão frontal grave, a bolsa pode in ar com muita força, e até projetar fragmentos no habitáculo. Mais informações acesse www.honda. com.br/recall ou ligue para 0800 701 3432.

Até uma das marcas mais con áveis do mundo, a Lexus (divisão da Toyota), tem apresentado problemas. Proprietários de 27 unidades dos modelos LS460L (foto) e LS600HL devem trocar gratuitamente as molas do sistema de admissão e de escape do motor, que podem se romper causando ruídos, falhas e até “travamento” do motor. Agende o reparo: 0800 703 0206 ou acesse www.lexusbrasil.com.br.

Entrar em um segmento novo – dominado há anos por outras marcas – é complicado. Está sendo difícil para a Volks com a Amarok, e também para a Peugeot com sua picapinha Hoggar. Apesar de bem recebida pela imprensa especializada, o terceiro mês de vendas (julho) ainda foi fraco. A marca vendeu 591 unidades, 40 a mais que no mês anterior e apenas 17 a menos que a (velha) Courier. Mas ainda falta muito para chegar perto de Montana, Saveiro e da líder Strada.

é a despesa que o “motorista médio” teve em julho para usar e manter um carro novo ou seminovo, segundo a agência AutoInforme. Cerca de 28% desta despesa é com combustível. Em um ano, a média de gastos é de mais de R$ 10 mil.

VECTRA AMEAÇA O CIVIC E GM AINDA PREPARA O CRUZE

A Honda já anunciou que não irá mudar o Civic antes de 2012. Enquanto isso, as vendas do modelo no Brasil vêm caindo. Ele, que já havia perdido a liderança para o Corolla, vê agora o Vectra se aproximar: em julho, ficou apenas 364 unidades à frente do Chevrolet. E, como se não bastasse, a GM prepara o lançamento do Cruze para o segundo semestre do ano que vem com motor 1.8 de cerca de 150 cv. Trata-se do mesmo Família 1 que foi retrabalhado para diminuição de atrito e será produzido na fábrica de motores da marca em Santa Catarina. É bom a Honda se mexer…

MALIBU AINDA NÃO SE APROXIMA DO FUSION

O Malibu vem importado dos EUA. O Fusion, do México. Só o primeiro paga Imposto de Importação e, por isso, é mais caro – o que se reflete nas vendas: em julho, foram emplacadas 1.103 unidades do Fusion e apenas 310 do Chevrolet. Embora a Fenabrave classifique o Malibu como grande (colocando-o em segundo lugar no segmento, atrás apenas do Azera) e o Fusion como médio, todos sabem que são concorrentes diretos.

HORA DE PECHINCHAR: SMART FORTWO

Nesta edição, avaliamos a versão mais barata do smart, o fortwo mhd, de R$ 49.900. Na mesma reportagem, mostramos as novidades do novo modelo do carrinho, que em breve chega às lojas europeias. Ele não vai chegar aqui tão rápido, mas, como é importado, assim que acabarem os estoques da geração atual, também virá para o Brasil. Enquanto isso, vale a pena negociar um desconto. Ou aguardar a chegada do modelo atualizado, com novo sistema de som e detalhes estéticos diferenciados.

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas
+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial
+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasileiro
+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorTecnologia das pistas para a rua
Próxima notíciaContato