Mercedes-Benz B200, um automóvel familiar com receita clássica

O fato de o Classe B ser um dos raros Mercedes sem versão esportiva AMG já diz muito sobre ele. Afinal, com a mutação do Classe A de minivan para hatch, restou a ele o papel de “familiar” da marca. Claro que ML e outros também servem à família, mas o B 200 é o mais focado nisso – e também o mais acessível, vendido por R$ 128.900.

Na linha 2015, o Classe B ganhou leves alterações externas – grade maior com dois filetes, novos para-choques e luzes diurnas – e novidades internas como a central multimídia com tela maior (7”), os instrumentos redesenhados e a iluminação ambiente laranja. Já na lista de série, além do básico, há airbags extras, faróis automáticos, bancos de couro e, ainda, itens sofisticados como banco do motorista com ajuste elétrico e estacionamento automático. Faltam, porém, ar-condicionado automático, retrovisor eletrocrômico e faróis de xenônio.

Se o design não emociona e a posição de dirigir é de minivan, sentada como numa cadeira, é no cotidiano que o B 200 conquista. O porta-malas é generoso, o freio de estacionamento é automático, há start-stop e sistema auto-hold para rampas (para acionar, basta apertar forte o pedal do freio). Além disso, o espaço traseiro é amplo e, além do isofix, há booster embutido e um dispositivo que evita que o cinto passe no pescoço da criança.

Ao volante, o câmbio automatizado é suave e rápido e o motor 1.6 turbinado, agora flex, está sempre disposto, parecendo até maior – não falta força em ultrapassagens e retomadas. A 120 km/h, o conta-giros marca 2.400 rpm, o silêncio na cabine é absoluto e o consumo fica na faixa de 14 km/l. Além disso, a direção elétrica tem ótima calibração e retorno exemplar, as suspensões são muito eficientes e os freios, bastante progressivos.

Seu maior rival no Brasil hoje é o BMW Série 2 Active Tourer, mas ele está sendo vendido só em versão 2.0 turbo de 234 cv e com acerto esportivo demais, que não combina com a proposta. Você também pode, pelo mesmo valor, levar um crossover “da moda”. Mas nenhum deles vai tratar tão bem sua família. Porque as melhores receitas para um carro familiar ainda são as mais clássicas: perua ou minivan.

—–
Ficha técnica:

Mercedes-Benz B 200

Preço oficial: R$ 128.900
Motor: 4 cilindros em linha, 16V, duplo comando variável, turbo, injeção direta
Cilindrada: 1595 cm3
Combustível: flex
Potência: 156 cv a 5.300 rpm (g/e)
Torque: 25,5 kgfm de 1.250 a 4.000 rpm (g/e)
Câmbio: automatizado, sete marchas, dupla embreagem
Tração: dianteira
Direção: elétrica
Dimensões: 4,393 m (c), 1,786 m (l), 1,558 m (a)
Entre-eixos: 2,699 m
Pneus: 225/40 R18
Porta-malas: 488 a 1.547 litros
Tanque: 56 litros
Peso: 1.425 kg
0-100 km/h: 8s4
Vel. máxima: 200 km/h
Consumo cidade: 9,2 km/l (g) – n/d (e)
Consumo estrada: 13 km/l (g) – n/d (e)
Emissão de CO2: 129 g/km
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: E (Médio)

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar