Motor atualizado, design antigo

O Classic pode ser definido como um campeão de vendas. Já com 14 anos de idade, ele está no mesmo patamar de modelos como o Mille e Astra que, apesar de terem projetos antigos, se mantêm como líderes de mercado em suas categorias. Para se ter uma ideia, no ano passado foram vendidos 103.828 Classic contra 28.267 de Corsa Sedan e 17.056 de Prisma. Obviamente, um modelo com performance tão boa não pode, simplesmente, deixar de ser fabricado. O que não deve mesmo acontecer, como adiantamos na edição passada. O Prisma, mesmo com motor 1.0, não tem potencial para absorver esses mais de 100 mil clientes que ficariam órfãos. O sedã, na verdade, será reestilizado em 2010, quando começar a ser produzido o modelo 2011.

Mas, apesar da nova carroceria, o consumidor não sentirá diferença na dirigibilidade, já que o carro manterá inalterados o conjunto mecânico, a plataforma e o powetrain do modelo que você vê nestas fotos. Seu motor 1.0, que acaba de ganhar mais potência com a adoção de melhorias para atender à legislação ambiental, passou a oferecer 78 cv com álcool e ficou mais econômico. É ágil na cidade e tem fôlego para retomadas. Mas, no dia a dia, o carrinho mostra um drive completamente diferente do oferecido em carros mais modernos. Da posição do motorista ao comportamento dinâmico, passando pela falta de isolamento e pelo excesso de rangidos (na dobradiça da porta, por exemplo, no modelo avaliado). Tudo revela que este Chevrolet tem um projeto bastante antigo.

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorPara pequenas famílias
Próxima notíciaUma vida na fórmula 1