MotorNews

Nosso Corolla

Agora foi a vez de os americanos conhecerem o novo Corolla, exibido no SEMA Show, em Las Vegas. Ele é quase idêntico ao europeu – a principal diferença esta na grade do radiador, que não tem barras horizontais como na Europa. Este será o modelo vendido aqui no primeiro semestre de 2008, 5 cm mais largo que o atual e com porta-malas maior: 450 litros, contra os 437 do atual – e 340 do arquiinimigo Civic. O motor não muda, ele continua com o mesmo 1.8 bicombustível de 136 cv.

Ele está entre nós

O Chery QQ já apareceu na capa da MOTOR SHOW quando sua vinda para o Brasil, mais especificamente o Salão de São Paulo, foi anunciada em 2006. Agora, flagrado dos portões da fábrica da Volkswagen na Rodovia Anchieta, em São Bernardo do Campo, parece que ele finalmente vai chegar. Provavelmente a montadora só estava estudando a concorrência, mas a Chery anunciou anteriormente que pretendia fazer uma parceria com uma grande montadora brasileira – o que deixa qualquer um com a pulga atrás da orelha.

54,5% Porcentagem da malha rodoviária brasileira que teve o pavimento avaliado como regular, ruim ou péssimo. Em 32.847 km dos 87.592 km de rodovias do País (37,5%) não há placas com o limite de velocidade

Vai FUGIR?

Ele é apenas um conceito exibido em uma feira na Inglaterra, mas quando chegar às ruas é bom não tentar fugir. A montadora britânica Caparo desenvolveu o T1 RRV (Rapid Response Vehicle – Veículo de Resposta Rápida), capaz de acelerar de zero a 100 km/h em 5 segundos e atingir a máxima de 320 km/h. Fugir da polícia nunca é uma boa idéia, e com esse Caparo no retrovisor torna-se ainda mais estúpida.

TORNADO no museu

O Museu Mercedes- Benz, na Alemanha, tem uma arquitetura bastante moderna, o que causou um problema com a eliminação de fumaça do prédio no caso de um incêndio. Para solucioná-lo, engenheiros desenvolveram um sistema que cria um tornado artificial capaz de sugar toda a fumaça e levá-la para o alto do prédio, onde exaustores a eliminam. Com 34,4 metros de altura, é o “maior tornado artificial já gerado no mundo” – conforme registrado no famoso Guinness Book (o livro dos recordes).

HIDROGÊNIO no tapete vermelho

Brad Pitt, Angelina Jolie, Monica Bellucci, Cate Blanchett e Jane Fonda fora apenas algumas das celebridades presentes em um test-drive do BMW Hydrogen 7, primeiro veículo de série movido a hidrogênio. O evento foi feito em Roma, e com todas estas estrelas, a marca alemã conseguiu atrair a atenção da mídia. Com hidrogênio, o carro atinge até 130 km/h, com autonomia de 200 km – e um tanque de gasolina abastece o motor nas outras situações. Agora, a marca quer desenvolver tanques de hidrogênio de menor volume, para poder aplicar também nos Série 3.

A dinamarquesa Bang & Olufsen é a marca mais conceituada do mundo dos eletrônicos, especializada em equipamentos de som e imagem. Hoje, participa do mercado automotivo equipando modelos top de linha da Audi.

Peter Zinck

diretor geral da Bang & Olufsen Automotive

Por que a Bang & Olufsen entrou no segmento automotivo?

R – A tecnologia de alto-falantes é muito importante no setor automotivo. As pessoas pagam caro por rodas e bancos de couro, mas não tinham a opção de um sistema de som excepcional.

Foi difícil convencer a indústria automotiva?

R- Sim. Sempre respondiam: “vendemos sistemas de som por 800 euros, mas vocês querem oferecer por 6.000 – ninguém vai pagar tanto”. A Audi fechou negócio conosco em 2003.

Como andam as vendas?

R- Nossa análise apontava para poucas centenas de unidades ao ano, mas no primeiro ano vendemos quatro mil. Cerca de 20% dos compradores de A8 escolhem nosso sistema de som.

Quais as diferenças de um aparelho Bang & Olufsen para um som comum?

R- Em primeiro lugar, um desempenho sonoro muito superior, pois usamos uma tecnologia de amplificação exclusiva que dá potência sem reduzir graves. As “lentes acústicas”, dois pequenos altofalantes que saem do painel, fazem com que a qualidade de som seja a mesma em qualquer lugar do carro. Isso além de oferecermos 14 alto-falantes espalhados pelo veículo.

Além da Audi, há planos com outras montadoras?

R- Estamos em negociação e devemos fechar negócio com mais três a cinco fabricantes de carros de luxo na Europa.

Do GAME para as pistas

Em um evento beneficente organizado por produtores de vinho que percorreu áreas rurais da França no mês passado, participaram 59 carros, mas o destaque sem dúvida foi um Toyota Supra que nenhum fã de games que se preze deixaria de reconhecer. Isso porque ele foi personalizado para ficar idêntico ao modelo que ganhou fama no game Gran Turismo, do PlayStation2. Antes, os videogames copiavam a realidade, agora a realidade começa a copiá-los.

Acabou o gás

Os carro movidos a GNV (Gás Natural Veicular) permitiam grande economia de combustível para o consumidor, mas agora o produto começou a faltar nos postos, e há risco dos proprietários deste tipo de veículo ficarem na mão. “Eu não acho o melhor uso para o gás natural, não é eficiente. (…) A Petrobras não fornece gás para os motoristas”, afirma José Sérgio Gabrielli, presidente da empresa, sobre o problema. Para quem possui um veículo a GNV, só resta torcer para que a crise acabe.