Nissan vai importar o superesportivo GT-R para o Brasil em 2016 (e nós já testamos!)

A Nissan anunciou a importação do superesportivo GT-R para o mercado brasileiro em 2016. O anúncio foi feito na pista de provas de Oppama, em Yokosuka, no Japão, durante um test drive das versões standard (550 cv) e Nismo (600 cv), pelos dois principais executivos da montadora japonesa no Brasil: José Luís Valls (chairmain da Nissan America Latina) e François Dossá (presidente da Nissan Brasil). O chefe de produto do GT-R no Japão, Hiroshi Tamura, explicou que os dois carros são esportivos de alto desempenho que usam o mesmo motor V6 de 3,8 litros biturbo, mas que a versão Nismo é praticamente um carro de corrida, homologado pela FIA na categoria GT3. Ambos aceleram de 0-100 km/h em menos de 3 segundos.

A Nissan ainda não sabe quando começará a importação desses carros para o Brasil, mas todos os pedidos serão feitos sob encomenda. Apenas uma concessionária do País (provavelmente em São Paulo) ficará encarregada da comercialização e manutenção dos GT-R. Valls disse que existe um pedido antigo dos clientes por esses esportivos. “Não temos expectativa de vender um grande volume, mas sim de acentuar o DNA de esportividade da marca Nissan”, comentou. Segundo ele, o atleta jamaicano Usain Bolt (garoto-propaganda do Nissan GT-R) disse que gostaria de circular com um desses modelos durante os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. A Nissan é patrocinadora oficial das Olimpíadas.

Nos Estados Unidos, o GT-R e o GT-R Nismo custam, respectivamente, US$ 101.800 e US$ 160.000. A taxa de importação de 35% e a desvalorização do real perante o dólar americano, o euro e o iêne deve fazer com que o mais barato GT-R custe entre R$ 850.000 e R$ 1,2 milhão. Já a versão Nismo pode passar de R$ 1,5 milhão. Mas essas contas ainda não foram feitas pela Nissan do Brasil.


Confira aqui mais fotos do modelo e nossa avaliação completa, feita no começo do ano no Brasil